Itália e as grandes seleções que não se classificaram para Copas do Mundo

Comentários()
Getty Images
Goal faz um levantamento das dez melhores seleções de todos os tempos que não foram a uma Copa do Mundo

banner Copa 2018

Enquanto a Copa do Mundo da Rússia segue a todo vapor, é difícil esquecer que seleções do gabarito de Itália, Holanda e Chile não estão nos gramados dessa edição 2018, apesar do grande entusiasmo e das grandes partidas que assistimos até aqui...

Pensando nisso, a  Goal revisita grandes seleções mundiais que acabaram de fora de uma edição da Copa do Mundo.


INGLATERRA - 1974


Alf Ramsey, England

Os anos 70 foram negros para a Inglaterra, que não conseguiu se classificar para nenhum torneio importante entre 1970 e 1980. O desastre mais notável foi ter ficado de fora da Copa da Alemanha, em 1974.

Os ingleses precisavam de uma vitória contra a Polônia (familiar?) na última partida das Eliminatórias, disputada em Londres, porém os Three Lions só conseguiram um empate em 1 a 1. O goleiro Jan Tomaszewki - chamado de 'palhaço' antes da partida por um certo Brian Clough - teve atuação de gala e operou alguns milagres.


HOLANDA - 1986


Ruud Gullit, Netherlands

Depois de um período decepcionante que se seguiu à Copa do Mundo de 1978, quando acabou com o vice-campeonato, uma nova geração holandesa surgiu para elevar os ânimos em meados dos anos 80, incluindo um brilhante Marco van Basten, Frank Rijkaard, Ruud Gullit e Rob de Wit. A Laranja Mecânica foi derrotada na repescagem pelos vizinhos da Bélgica por conta da diferença de gols fora de casa.


URSS - 1978


USSR, 1970

Apesar de ter muitos dos jogadores do glorioso Dínamo de Kiev que fora campeão da European Cup em 1975, incluindo o lendário Oleg Blokhin, a União Soviética ficou em segundo lugar no Grupo 9, atrás da Hungria, sofrendo uma derrota surpreendente por 1 a 0 para a Grécia em Tessalônica.

Uma outra geração soviética talentosa havia sido chutada da Copa do Mundo de 1974 depois de recusar a enfrentar o Chile na repescagem depois que a Fifa exigiu que a segunda partida fosse jogada no Estádio Nacional, que havia servido de campo de concentração apenas algumas semanas antes.


ITÁLIA - 1958


A década de 50 foi uma década miserável para a Itália. A seleção nacional sofreu muito com o terrível acidente de avião em 1949 que matou quase todo o elenco do Torino. Mesmo assim, os Azzurri esperavam garantir vaga no mundial de 1958, na Suécia, mas uma derrota em Belfast para a Irlanda do Norte acabou com as esperanças do time.

Certamente o pior período internacional na história do futebol italiano. O time só foi ganhar uma partida de novo em 1960, mais de dois anos e meio depois.


PORTUGAL - 1998


Portugal, 2000

Com uma geração dourada que tinha Luís Figo, Rui Costa e João Pinto, Portugal tinha sua melhor chance desde os tempos de Eusébio e Mário Coluna, em 1966, de fazer uma grande apresentação em uma Copa do Mundo. Entretanto, assim como em 1990 e 1994, a seleção lusa não conseguiu chegar à França.

Portugal ficou em terceiro lugar no seu grupo, atrás de Alemanha e Ucrânia, com direito a um empate controverso em Berlim, quando Rui Costa foi expulso de maneira duvidosa quando os donos da casa venciam por 1 a 0.


INGLATERRA - 1994


Graham Taylor, England

O técnico da Inglaterra, Graham Taylor, conseguiu, de alguma forma, segurar seu emprego depois da desastrosa Euro 92, na Suécia, mas não teve a mesma sorte depois que o English Team não alcançou a classificação para a Copa dos Estados Unidos em 94.

A Inglaterra perdeu fora de casa para a Noruega e a Holanda e, de forma bastante humilhante, permitiu que a modestíssima San Marino fizesse 1 a 0 com apenas 7 segundos de jogo.


IUGOSLÁVIA -1994


A Iugoslávia sequer fez parte das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994 - foram suspensos depois da guerra que levou à dissolução do país e subsequente divisão em Bósnia Herzegovina, Croácia, Eslovênia, Macedônia e, mais tarde, Sérvia e Montenegro.

Durante o período de hostilidades, pode-se argumentar que a Iugoslávia era a seleção mais talentosa do mundo, com nomes como Dragan Stojkovic, Zvonimir Boban, Dejan Savicevic, Davor Suker, Darko Pancev, Sinisa Mihajlovic, Robert Prosinecki e Srecko Katanec.


HOLANDA - 2002


Netherlands, 2001

Apesar de ter uma horda de jogadores de primeira classe no seu elenco, como Edgar Davids, Clarence Seedorf, Ruud van Nistelrooy e Jaap Stam, a Laranja de Louis van Gaal ficou em terceiro lugar no seu grupo das Eliminatórias, atrás de Portugal e Irlanda.

Van Gaal já retornou ao comando da seleção holandesa, e não teve qualquer problema para classificar seu time para o Mundial de 2014.


ARGENTINA - 1970


A Albiceleste precisava de apenas uma vitória sobre o Peru, em 1969, para se classificar para o Mundial do México. Para aumentar a pressão sobre o adversário, que tinha como treinador o brasileiro Didi, o jogo foi marcado para a Bombonera. Mas não adiantou de nada: o empate por 2 a 2 levou os peruanos e deixou os argentinos fora da Copa.


ESCÓCIA - 1970


Billy Bremner, Scotland

Nos anos 60 e começo dos 70, o futebol escocês era temido e respeitado em toda a Europa. O Celtic fora campeão europeu em 1967 e o Ranger ergueu a Taça das Taças (European Cup Winners' Cup) em 72. A Escócia tinha o creme do creme dos gigantes de Glasgow - como Jimmy Johnstone e John Greig - assim como algumas estrelas que atuavam na Inglaterra, como Denis Law e Billy Bremner.

Mesmo assim, acabou atrás da Alemanha Ocidental no grupo das Eliminatórias depois de uma derrota por 3 a 2 em Hamburgo que ficou famosa.


FRANÇA - 1994


A França, que quatro anos mais tarde seria campeã do mundo dentro de casa, passeava rumo ao Mundial dos Estados Unidos depois de conquistar 13 pontos em 16 possíveis no Grupo 6 das Eliminatórias da UEFA.

O time dos Bleus tinha estrelas como Jean-Pierre Papin, David Ginola, Eric Cantona, Didier Deschamps e Marcel Desailly, e precisava de apenas um pontinho dos últimos dois jogos, em casa, para sacramentar a classificação, mas perdeu os dois com gols nos acréscimos para Israel e Bulgária - que acabou roubando a sua vaga na Copa.


SUÉCIA - 2014


Zlatan Ibrahimovic Cristiano Ronaldo Sweden Portugal 19112013

Naquela que foi a última chance dos suecos com o ídolo Zlatan Ibrahimovic defendendo a seleção, o time acabou perdendo a repescagem para Portugal em uma série fantástica e não se classificaram para o Mundial realizado no Brasil.


ITÁLIA - 2018


Alessandro Florenzi Italy Sweden

A Squadra Azzurra ficou na segunda posição de seu grupo nas Eliminatórias, que também contava com a Espanha. Na repescagem, foi derrotada por 1 a 0 pela Suécia fora de casa e não conseguiu fazer sequer um golzinho no San Siro.

Fechar