Notícias Placares ao vivo
Opinião

Com 5 a 0, Flamengo escreve um dos maiores capítulos de sua história

08:00 BRT 24/10/2019
Flamengo Grêmio Libertadores 23 10 2019
Mesmo sem ainda ter garantido o título, exibição sobre o Grêmio entra em um grupo seleto de memórias sagradas para o torcedor

O Flamengo tem uma longa coleção de jogos históricos, que fazem torcedores de diferentes gerações saborearem a memória.

Evidente que as grandes finais, o último degrau antes das maiores conquistas, costumam ser mais lembradas: o gol de Rondinelli no título carioca de 1978, as finais de Brasileirão vencidas sobre Atlético-MG, Grêmio, Santos e Inter na década de 80. A decisão de Libertadores contra o Cobreloa e os 3 a 0 sobre o Liverpool, no título Mundial que ficou ainda mais imortalizado na música que embala a atual campanha do time de 2019.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

Outros títulos importantes vieram, também consagrando momentos para sempre: Brasileirão de 1992 e Copa do Brasil de 2006 sobre o Vasco, além do sempre rememorado “gol do Pet”, o do Tri estadual em 2001, e a cabeçada de Ronaldo Angelim em 2009.

Mas, mesmo para quem não viveu o auge histórico da “Era Zico”, a década de 80 segue como o paraíso espiritual do rubro-negro. Tanto, que uma das faixas que torcedores levam ao Maracanã na atual temporada faz o pedido: “inspirem-se, 1981”.

(Foto: Getty Images)

Foi em 1981 que o Flamengo foi campeão da Libertadores e mundial. Mas foi naquele mesmo ano, pouco mais de um mês antes de enfrentar o Liverpool no Japão, que o esquadrão de Zico, Nunes, Júnior, Leandro e companhia deu uma mostra de poder até de certa forma semelhante ao visto no já histórico 5 a 0 sobre o Grêmio, na noite de 23 de outubro de 2019.

Não foi em final e também não valeu título. Aquele time já estava dando recados e escrevia o que até hoje é o auge da instituição, mas em 8 de novembro de 1981 o Flamengo ajustou contas com o passado.

Em 1972 o Botafogo goleou o Flamengo por 6 a 0, em duelo válido pelo Brasileirão. Até hoje é a derrota mais elástica sofrida pelo Rubro-Negro em jogos da Série A. O resultado, aliado à freguesia que o Flamengo teve na década anterior para o Alvinegro – que tinha em suas filas Garrincha, Didi, Nilton Santos, Zagallo, Amarildo e outros – motivou piadas que duraram uma década. Adesivos colados em carros de donos botafoguenses provocavam na época: “nós gostamos de Vo-6”.

“O Botafogo foi o clube que mais me fez ter raiva como torcedor”, disse Zico em entrevista ao Esporte Interativo anos atrás. “Quando eu passei a jogar, podia perder pra todo mundo, mas tinha que ganhar do Botafogo”. E quando o Flamengo já havia garantido a vitória, naquele novembro de 1981, também pelo campeonato nacional da época, os jogadores rubro-negros desceram para os vestiários relaxados após o 4 a 0 do primeiro tempo. Zico, contudo, estava possuído e contagiou o vestiário: devolver o 6 a 0 era questão de honra.

E o Flamengo conseguiu. Acabou com as piadas feitas pelo rival. Até hoje é uma das vitórias mais recordadas pelos torcedores mais antigos – mesmo que não tenha garantido taça.

Os 5 a 0 sobre o Grêmio carimbaram a passagem do Clube da Gávea para a sua segunda final de Libertadores, 38 anos após aquele 1981. De maneira impressionante, o time de Gabigol, Bruno Henrique, Gerson, Filipe Luís, Rafinha, Arrascaeta, Everton Ribeiro, Willian Arão, Rodrigo Caio, Pablo Marí e tantos outros e treinado por Jorge Jesus fez gols sem parar. De maneira impressionante.

A reação da torcida, ao longo dos 90 minutos, foi do canto ansioso para o de alegria e depois até mesmo para um tom mais baixo de incredulidade antes da explosão no apito final.

A vitória não garantiu taça na última quarta-feira (24), mas foi uma goleada que também estará para sempre na memória de quem viu o 5 a 0 sobre o Grêmio.

O recado, a vingança, não foi dado especificamente para um clube, mas para o histórico que o próprio Flamengo teve na competição continental desde aquele 1981. De certa forma, este time de 2019 já acabou com as piadas feitas pelos rivais. A goleada sobre o Grêmio é e será uma das vitórias que mais serão lembradas e relembradas a partir desta quinta-feira (25/10/2019), mesmo que ainda não tenha garantido um título.

O Flamengo tem uma longa coleção de jogos históricos, que fazem torcedores de diferentes gerações saborearem a memória. Na semifinal da Libertadores 2019 eles vivenciaram um momento inesquecível e que já está nesta seleta coleção.