Chelsea quer enviar torcedores que fizeram ofensas antissemitas para visitar Auschwitz

Comentários()
Scott Barbour/Getty Images
Clube entende que atitude de visitar local onde judeus foram mortos seja melhor do que bani-los dos estádios

A diretoria do Chelsea pretende tomar uma atitude um tanto quanto diferenciada, mas ao mesmo tempo exemplar para os torcedores acusados de fazer ofensas antissemitas em Stamford Bridge. De acordo com o jornal The Sun, o clube pretende levar essas pessoas para o campo de concentração de Auschwitz, na Polônia.

“Se você apenas banir as pessoas, você nunca vai conseguir mudar o comportamento delas. Essa polícia dá a eles a chance de entender o que fizeram, de fazê-los quererem mudar de comportamento”, afirmou Bruce Buck, presidente do clube.

Aushwitz - Polônia - Poland - 04/2004
(Foto: Fernando H. Ahuvia/Goal Brasil)

“No passado, o procedimento seria retirar o torcedor e bani-lo dos jogos por aproximadamente três anos. Agora dizemos: ‘Você fez algo errado. Você tem a opção. Podemos te banir ou você pode passar um tempo com os nossos profissionais da diversidade, entendendo o que você fez’”, completou.

O Chelsea, que tem como dono Roman Abramovich, que é judeu, já mandou em abril cerca de 150 torcedores para a Marcha da Vida. Vale lembrar, que os Blues tem uma rivalidade histórica com o Tottenham, que é associado à comunidade judaica na Inglaterra.

Fechar