Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Brasileirão não tem um favorito para prêmio de craque do ano

18:56 BRST 25/10/2017
Jô, Rodriguinho, Guilherme Arana - Corinthians - 26/03/2017
Corinthians está em queda e tem poucos destaques individuais, então jogadores de outros times podem ser eleitos

Desde 2005, a CBF entrega um prêmio para o craque do Brasileirão. Em 2017, provavelmente ela terá mais dificuldades para eleger quem será esse jogador. Isto porque o provável campeão, Corinthians, tem poucos destaques individuais. E mesmo nas outras equipes candidatas ao título é difícil apontar alguém que possa ser o craque do Brasileirão. Falta uma unanimidade e sobram dúvidas, que só devem ser respondidas na reta final da competição.

O grande problema do Corinthians é a queda de desempenho do 2º turno do campeonato. Na primeira metade muitos jogadores se destacaram bastante e poderiam disputar o prêmio de melhor jogador, como Cássio, Guilherme Arana, Rodriguinho, Jadson e Jô.

Porém, entre esses, apenas Cássio e Jô estão em bom nível no momento. Será que a CBF escolherá um dos dois como Craque do Brasileirão?

Veja estatísticas de Cássio e Jô no Brasileirão de 2017:

Na 2ª posição do Brasileirão está o Palmeiras, que fez uma campanha bastante irregular. O time nem sempre esteve focado no Brasileirão e conseguiu resultados mesmo jogando mal em alguns momentos. Por isso os principais jogadores do time tiveram muitos altos e baixos. Dudu foi o mais regular de todos e tem sido decisivo nas partidas mais recentes. Mas só isso vai bastar para premiá-lo como craque do Brasileirão?

Veja estatísticas de Dudu no Brasileirão de 2017:

Na 3ª posição do Brasileirão está o Santos, que tem dois potenciais craques: Vanderlei, que tem salvado a defesa do time em muitos momentos; e Lucas Lima, por ser o jogador mais diferenciado do elenco. Eleger o goleiro como craque seria justo, mas só vão fazer isso se o Santos for campeão. Já o meia, que sofreu com muitas lesões durante o torneio, precisa de mais atuações brilhantes na reta final. Ou seja, se o Santos não for campeão, Vanderlei e Lucas Lima terão chances?

Veja estatísticas de Vanderlei e Lucas Lima no Brasileirão de 2017:

Fora dessas equipes, o único jogador que teve grande destaque individual foi Luan, do Grêmio. Mas o foco do time na Copa Libertadores e também uma lesão recente atrapalharam a possível eleição dele como craque do campeonato.

Eleições anteriores

Essa situação de dúvida não é frequente no Prêmio Craque do Brasileirão. Em anos anteriores a maioria dos vencedores foi praticamente uma unanimidade. No ano passado, por exemplo, apesar de Moisés e Dudu terem brilhado no Palmeiras, era evidente que Gabriel Jesus tinha sido o principal diferencial do time.

Em 2015, a única dúvida era entre jogadores do mesmo time: Renato Augusto ou Jadson? A escolha do primeiro foi natural e mais correta. Antes, Everton Ribeiro fez por merecer a eleição em dois anos seguidos e deixou poucas dúvidas. Em 2012 e 2010, Fred e Conca foram muitos decisivos para títulos do Fluminense. Em 2011, sem um grande craque no time campeão (Corinthians), a escolha por Neymar foi natural. 

Em 2009, é possível encontrar uma discussão. Diego Souza foi eleito, mas caiu de produção na reta final, junto com o Palmeiras. Petkovic e Adriano, que levaram o Flamengo ao título, poderiam ter ficado com o prêmio.

Antes disso, no tricampeonato do São Paulo, Rogério Ceni foi eleito o craque duas vezes, afinal o principal ponto forte daqueles times era a defesa. Quando ele não ganhou, o vencedor foi Hernanes, uma unanimidade também. E em 2005 também não houve dúvida: Carlos Tévez mostrou no título do Corinthians que era um jogador de altíssimo nível.