Botafogo 2020 pode entrar para a história como o pior do clube

Comentários()
Equipe pode bater recordes negativos e terminar a temporada com uma imagem nada agradável

O Botafogo segue na sua regularidade de resultados ruins no Campeonato Brasileiro de 2020. Neste domingo (22), foi derrotado por 2 a 1 pelo Fortaleza dentro do Estádio Nilton Santos, em jogo válido pela 21ª rodada, e continua afundado na zona de rebaixamento. O elenco atual precisa de um verdadeiro milagre para evitar a queda, e ainda pode entrar para a história como o pior esquadrão do clube em campeonatos brasileiros.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Tendo disputado 20 jogos até aqui, o Alvinegro ocupa a penúltima posição e soma apenas três vitórias – o mesmo número do Goiás, lanterna nesta Série A. Considerando todas as competições disputadas no ano, o time carioca também é o que menos somou triunfos: foram apenas 11 vitórias em 52 jogos. Novamente, apenas o Goiás, que atingiu o 11º triunfo de sua temporada ao bater o Palmeiras no último sábado (21), não acumulou mais vitórias.

Mas está no aproveitamento do Botafogo neste Brasileirão, somado à consequência do que isso pode representar em termos de rebaixamento, o que pode fazer deste elenco atual o pior da história botafoguense considerando todos os campeonatos brasileiros. As três vitórias, 11 empates e sete derrotas dão à equipe um aproveitamento de 31.7% dos pontos. É menos, por exemplo, do que fez o time de 2002, que ficou marcado pelo primeiro rebaixamento botafoguense à Série B.

Na história do Brasileirão unificado, as piores campanhas do Botafogo em relação a aproveitamento foram a Taça Brasil de 1963 (25%), Robertão de 1967 (32,14%), Brasileirão de 1993 (21%) além dos rebaixamentos nos Brasileiros de 2002 (33,33%) e 2014 (29%). Mas é preciso contextualizar.

Na Taça Brasil de 1963 foram apenas dois jogos: um empate e uma derrota contra o Bahia nas semifinais – com o agravante da ausência de um Garrincha lesionado -, sendo que a própria presença em um torneio reservado a times campeões de seus estados tira o peso negativo desta estatística.

No Brasileirão de 1993, a pior campanha de todas em termos de aproveitamento (21%) não foi punida com rebaixamento, devido a regras daquela edição, e naquele ano o clube ainda conseguiu conquistar o título da Copa Conmebol, entrando, curiosamente, para a história sob um viés positivo.

Vágner Mancini, Jefferson | Botafogo x Figueirense | 19/11/2014 | Campeonato Brasileiro Botafogo de 2014 foi rebaixado com 29% de aproveitamento (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

O Botafogo de 2020 já tem um aproveitamento inferior ao do time de 2002, mas superior ao de 2014. Naquele ano, uma equipe envolta em crise foi rebaixada com aproveitamento de 29% - portanto, o pior até hoje do clube no torneio de pontos corridos. Entretanto, o aproveitamento daquele time alvinegro de 2014 era superior ao do atual após 20 jogos disputados: 33%, além do dobro de vitórias (6).

Mais artigos abaixo

À espera de algum milagre para reverter o quadro atual, o Botafogo terá como próximos adversários no Brasileirão 2020 os quatro times que disputam o título: Atlético-MG, Flamengo, São Paulo e Internacional. Ou seja, o que já está bem ruim pode piorar e tomar contornos até mesmo históricos – ainda que longe de fazer o torcedor sentir algum orgulho. O objetivo, nas palavras de Emiliano Díaz (auxiliar e filho do técnico Ramón Díaz, que ainda não pôde fazer sua estreia enquanto se recupera de uma cirurgia), é conquistar oito vitórias nos 17 jogos restantes.

"Sabemos que não temos tempo, que temos que ganhar oito de 17 partida para ficarmos tranquilos. O objetivo que estamos buscando. E vamos conseguir, não tenho dúvida. É falar pouco e trabalhar muito. Sabíamos que seria difícil, desde o primeiro momento. Acreditamos no nosso elenco e há que ter otimismo. Esse momento se mostra quem é homem. Vamos dar o máximo da nossa parte", disse após a derrota contra o Fortaleza.

Fechar