Notícias Placares ao vivo
Atlético-MG

Novo estádio do Atlético: quanto vai custar, quando vai ficar pronto e tudo sobre a Arena MRV

16:04 BRT 20/04/2020
Arena-MRV-Atlético-MG
Obras da Arena MRV já tiveram início e inauguração é prevista para 2022; Galo pretende mudar o patamar das arrecadações com a nova casa

O dia 20 de abril ficará marcado na memória dos torcedores do Atlético-MG como o dia em que a Arena MRV, novo estádio do Galo, finalmente começou a sair do papel. O presidente do clube, Sérgio Sette Câmara, esteve presente no evento que marcou o início da terraplanagem do terreno e celebrou o início das obras.

“Um dia histórico que todos os atleticanos irão guardar na memória, dizer para os seus filhos, seus netos, para todas as gerações", disse à Rádio Itatiaia.

O dirigente também ressaltou a importância do início das obras no momento em que a crise do novo coronavírus fez muitos brasileiros perderem seus empregos e  exaltou as oportunidades que serão criadas para a cidade e para o clube.

A construção da arena prevê o desenvolvimento socioeconômico da região e a criação de 5.768 empregos - diretos e indiretos - tanto na fase de obras quanto na operação do empreendimento. Somente nesta primeira fase do projeto, 1.000 novos empregos diretos são previstos.

Além disso, o empreendimento espera  melhorar a infraestrutura urbana, em especial de segurança e de transportes, além de criar inúmeros outros benefícios para a população da cidade.

“Uma obra que gerará milhares de empregos diretos e indiretos, numa época que ouvimos falar em dificuldades e demissões. Com certeza o Atlético irá colaborar com criação de vagas de empregos, para todos que trabalham na construção civil e para aqueles que estão no entorno, o cara que vende quentinha, sacolé”, destacou o mandatário.


O Projeto 


O projeto da Arena MRV começou a ser desenhado entre 2013 e 2014 para finalmente construir uma casa só do Atlético, visto que o clube vinha mandando seus jogos no Estádio Independência, do América-MG, ou no Mineirão, que também é a sede das partidas do Cruzeiro. Com isso, o conflito de datas e os custos para locação dos estádios criavam empecilhos constantes ao Galo.

Concebida pela Farkasvölgyi Arquitetura, a Arena tem como objetivo sediar jogos de futebol em âmbito municipal, estadual, nacional e internacional, além de shows, exposições e outros eventos culturais. 

O empreendimento está sendo construído no bairro Califórnia, zona oeste de Belo Horizonte, entre as avenidas Juscelino Kubitschek, Anel Rodoviário e BRO40, e contempla  implantação de uma esplanada externa com área aproximada de 34.000m², sendo 30.600m² deles em área descoberta. 

O espaço também será destinado à eventos para a comunidade local, residente no entorno do empreendimento, para promover a integração e a interação da sociedade e da vizinhança. 

Além disso, o espaço terá áreas para atividades ao ar livre e contará com uma Reserva Particular Ecológica, com 26.500 m² de área mantida para a preservação das nascentes do Córrego do Tejuco.


Qual será a capacidade do estádio? Quando ele deve ser inaugurado?


Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação

A Arena MRV terá capacidade para 46 mil pessoas, número bem maior do que os 23 mil lugares disponíveis no Estádio Independência, o Horto, onde o clube mandou boa parte de seus jogos nos passado recente. 

A etapa que teve início nesta segunda-feira (20), de terraplenagem, tem como previsão ser concluída em até seis meses. A previsão é de que a nova Arena seja o local de mando das partidas do Atlético-MG a partir de 2022, caso não haja nenhum grande imprevisto.


Como o Atlético-MG espera pagar por seu novo estádio?


A obra tem um orçamento inicial de R$ 410 milhões, dinheiro “sagrado e reservado” pelo clube. Do montante orçado, o Atlético arrecadou cerca de R$ 250 milhões alienando 50,1% da propriedade de um shopping localizado na região nobre de Belo Horizonte. Além disso, R$ 60 milhões vieram a partir da venda dos naming rights da Arena, e outros R$ 100 milhões ainda serão arrecadados a partir da venda de cadeiras cativas. 

"O Atlético não irá gastar do seu cofre, do futebol, dia a dia, clubes de lazer, absolutamente nada", disse o presidente do clube.

Com o projeto, o Galo também pretende mudar o patamar de arrecadação da equipe com a entrada de R$ 100 milhões anuais.

“Nos parâmetros que temos de outras arenas... A do Palmeiras tem números interessantes no futebol e em shows. Levando em consideração o mercado paulista, o centro de negócios do Brasil, pegamos mais ou menos a receita do futebol, trazemos para metade aqui no Atlético. E faz a mesma com shows. Chegamos à conclusão que o atlético teria algo em torno de 100 milhões de reais por ano, com essa arena”, explicou Sette Câmara.