Atlético-MG na Libertadores: títulos, participações e histórico no torneio

Comentários()
VANDERLEI ALMEIDA/AFP/Getty Images
Ausente na edição passada, o Galo terá de passar pela fase preliminar em 2019 e sonha com mais uma conquista do torneio nesta década

A Copa CONMEBOL Libertadores 2019 inciou nesta neste mês de fevereiro para o Atlético-MG, com a série de jogos contra o Danubio, válida pela segunda fase eliminatória da competição. Após um empate em 2 a 2 fora de casa, o Galo venceu por 3 a 2 em jogo nervoso no Horto e ficou um pouco mais próximo de uma vaga na fase de grupos.

Sexto colocado no último Campeonato Brasileiro, o Galo não obteve vaga direta entre as oito chaves e, desta forma, terá de disputar as etapas preliminares. Será a décima participação do clube no torneio. A última ocorreu em 2017.


ATLÉTICO: AS PARTICIPAÇÕES


O retrospecto geral do Alvinegro na competição é de 83 partidas*, com 37 vitórias, 25 empates e 21 derrotas ao longo de nove participações na história. Em 2019, o Galo vai para sua décima presença no maior torneio de clubes da América.

Libertadores: desempenho do Galo por edição

ANO DE DISPUTA CLASSIFICAÇÃO FINAL
1972 FASE DE GRUPOS
1978 SEMIFINAL
1981 FASE DE GRUPOS
2000 QUARTAS DE FINAL
2013 CAMPEÃO
2014 OITAVAS DE FINAL
2015 OITAVAS DE FINAL
2016 QUARTAS DE FINAL
2017 OITAVAS DE FINAL
2018 ???

*Atualizado em 15/fev/2019, após Atlético 3 x 2 Danubio


ATLÉTICO 2013: A MELHOR CAMPANHA


Ronaldinho Diego Tardelli Richarlyson Atlético-MG Olimpia 24072013 Copa Libertadores(Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O Atlético-MG venceu a Copa CONMEBOL Libertadores em apenas uma oportunidade na história e é o penúltimo brasileiro a vencer a competição (Grêmio levou em 2017). O título foi conquistado em 2013, diante do Olimpia, do Paraguai, em uma final dramática. A equipe era comandada por Cuca, que deixou o Santos recentemente e teve Victor, até hoje no clube, como grande herói pelo pênalti defendido nas quartas, contra o Tijuana. Ronaldinho foi outro grande destaque daquela conquista, que veio nos pênaltis em noite histórica no Mineirão.

Fechar