Aguero, Marcelo, Müller... Quem são as estrelas ignoradas por suas seleções?

Comentários()
GFX Aguero Marcelo Thomas Muller Argentina Brazil Germany 19032019
Getty/Goal
Alguns por opção técnica, outros por opção própria e até casos que envolveram a justiça estão entre os motivos para a ausência deles nas equipes

  1. Mario Balotelli
    Getty Images

    Mario Balotelli

    O folclórico atacante de 28 anos chegou a ser convocado por Roberto Mancini para os compromissos da reta final do ano passado, mas acabou 'esquecido' nos primeiros trabalhos de 2019, em função de jogadores mais jovens como Moise Kean e Federico Chiesa.

    A justificativa? "Balotelli não está em forma", para o treinador.

  2. Karim Benzema
    Getty Images

    Karim Benzema

    Tido como um dos líderes de sua geração, Karim Benzema se envolveu em escândalo de chantagem a Mathieu Valbuena que gerou sua ausência nas convocações da França desde 2015. O jogador também alega que Didier Deschamps não o chama para a equipe nacional por conta da "pressão racista" de setores da sociedade.
  3. Franck Ribéry

    Franck Ribéry

    Vice-campeão mundial em 2006, Ribéry esteve também no Mundial de 2010 e, por conta de uma lesão nas costas, ficou de fora da lista final em 2014. Alegando "motivos pessoais", o ponta preferiu se aposentar da seleção francesa, mas já era considerado dispensável por Didier Deschamps por conta da ascensão de Antoine Griezmann
  4. Samir Nasri
    Getty Images

    Samir Nasri

    Outro que se aposentou da seleção de maneira atípica, Samir Nasri revelou "infelicidade" em ser chamado por Didier Deschamps para ficar no banco de reservas e preferiu abdicar da equipe da França em 2014, após pensar na situação por dois anos
  5. Sergio Agüero
    Gabriel Rossi

    Sergio Agüero

    Deixado de fora das convocações da Argentina desde o fim da Copa do Mundo da Rússia, Agüero é vice-campeão do Mundial de 2014 e esteve no elenco das Copas de 2010 e 2018. Ele é um dos jogadores que esteve presente também nos vice-campeonatos das Copas América de 2015 e 2016
  6. Thomas Müller
    YURI CORTEZ

    Thomas Müller

    Ele é um dos três jogadores descartados dos planos futuros de Joachim Löw na seleção da Alemanha. Campeão mundial em 2014, no Brasil, Thomas Müller também esteve na campanha do terceiro lugar na Copa de 2010 e teve atuação apática na Rússia, em 2018, quando a equipe caiu na primeira fase da competição
  7. Jérôme Boateng
    Getty

    Jérôme Boateng

    Outro campeão mundial a ser descartado por Löw, Jérôme Boateng esteve aquém de seu nível regular na Copa da Rússia. Ele é outro que esteve nos Mundiais de 2010 e 2014 e terá seu posto na Alemanha substituído por Niklas Süle, de 23 anos
  8. Mats Hummels
    Getty

    Mats Hummels

    Outro jogador do Bayern de Munique que também está fora das pretensões da Alemanha para o futuro, Mats Hummels tem o currículo parecido com o dos colegas, apesar de não ter disputado a Copa do Mundo da África do Sul.
  9. Marcelo
    Getty Images

    Marcelo

    Nome indiscutível da Seleção Brasileira nos últimos anos, o lateral de 30 anos caiu em desgraça no Real Madrid e acabou ficando de fora da convocação de Tite para os compromissos de março.

    Pior: nem mesmo a desconvocação de Filipe Luís, lesionado, reabriu espaço para Marcelo - Alex Telles, do Porto, foi o escolhido.

  10. Fábio
    Douglas Magno/Getty Images

    Fábio

    O goleiro de 38 anos nunca estreou pela equipe principal do Brasil, mesmo com o histórico de titular nos Mundiais Sub-17 e Sub-20 e a conquista do título na categoria menor. No elenco profissional, ele esteve na delegação que disputou a Copa das Confederações de 2003 e a Copa América de 2004, mas nunca jogou como titular
  11. Miguel Borja
    MARCO BERTORELLO/AFP/Getty

    Miguel Borja

    Ainda buscando a melhor fase no Palmeiras, o atacante acabou sendo preterido na primeira lista de Carlos Queiroz no comando dos Cafeteros, assumindo a equipe a poucos meses da Copa América 2019.
  12. Isco
    Getty Images

    Isco

    Outro jogador a perder espaço no Real Madrid de Santiago Solari, Isco viu seu status ir de um dos principais nomes da Espanha no último Mundial a nome preterido por Luis Enrique, o novo comandante da Fúria.