Talvez o melhor desta Seleção de Tite seja não permitir vitórias enganosas

CompartilharFechar Comentários
Contra a Bolívia, tanto o Brasil quanto Neymar estipularam números recordes em desempenho ofensivo

Técnico cobra desempenho, resultado é consequência. Foram essas as palavras de Tite ao longo da preparação feita antes do empate sem gols contra a Bolívia, nesta quinta-feira (05), na altitude de 3.640 metros de La Paz.

E se a consequência não veio, o desempenho surpreendeu. Na temida altitude boliviana, o Brasil bateu recordes ofensivos. A estratégia da fisiologia, de chegar em La Paz a poucas horas do pontapé inicial, se provou mais do que acertada: os brasileiros voaram em campo.


VEJA TAMBÉM:


Prova disso foram o total de 19 arremates e 14 oportunidades criadas [11 delas de muito perigo ao adversário]. Em nenhuma outra partida destas Eliminatórias a Seleção acertou tanto o gol - 13 vezes. A gente vê que o ‘Jogo Bonito’ da Seleção Brasileira voltou quando se olha para um empate contra a Bolívia, no qual atacantes desandaram a desperdiçar chances, com um leve sorriso no rosto.

Gabriel Jesus I Brasil Bolívia I 04 10 17Foram 21 chutes, sendo 13 no gol (Foto: Nelson Almeida/Getty Images)

É claro que o fato de já estar classificado para a Copa do Mundo auxilia: não há pressão. Mas o outro lado dessa moeda é ver o empenho dos jogadores dentro de campo. Não falta entrega, os três pontos parecem até valer algo importante para o líder das Eliminatórias.

NEYMAR TAMBÉM BATE RECORDES

Neymar I Brasil Bolívia I 04 10 17Neymar 'voou' na altitude e só parou no goleiro (Foto: Nelson Almeida/Getty Images)

O melhor desta Seleção de Tite é o desempenho que não permite vitórias enganosas. E em campo, o símbolo disso é Neymar. Se a camisa canarinho bateu recordes de chegadas ao ataque, o mesmo aconteceu com o camisa 10: criou um total de 6 oportunidades de gol, arrematou 9 vezes e acertou a mira em 6 delas – todos números recordes do ex-santista, que também foi importante no primeiro combate defensivo, nestas Eliminatórias.

GFX Neymar Bolivia Eliminatorias

A qualidade demonstrada pelo jogador mais caro da história dos gramados foi maior do que a altitude de La Paz. Só não foi superior à exibição do goleiro Carlos Lampe, que protagonizou a melhor atuação de um arqueiro neste certame classificatório: 11 defesas, algumas delas milagrosas, um número recorde  no caminho para a Copa da Rússia. A exibição colocou o jogador do Huachipato como o guardião que mais trabalhou em toda Eliminatória: 50 intervenções.

"HORA CERTA DE ERRAR"

Mas é claro que existe o ponto a se criticar: o excesso de gols perdidos. É claro que não podemos desperdiçar tantas chances assim, mas como diz o chavão do torcedor: se existe uma hora certa para abusar de chances perdidas, era nesse jogo.

Próximo artigo:
Veja as equipes classificadas para Champions League 2018-19
Próximo artigo:
Flamengo no Brasileirão 2018: números, gráficos e evolução
Próximo artigo:
Botafogo: jogadores elogiam Cássio, e tiram boas lições após derrota para o Corinthians
Próximo artigo:
São Paulo no Brasileirão 2018: números, gráficos e evolução
Próximo artigo:
Cássio comenta defesaça contra o Botafogo: “não tenho noção do grau de dificuldade”
Fechar

Utilizamos cookies para proporcionar-lhe uma melhor experiência online. Se continuar navegando em nosso site, consideramos que está de acordo com a nossa política de privacidade.

Exibir mais Aceitar