Notícias Placares ao vivo
Campeonato Paulista

VAR estreia no Paulistão com acertos, críticas e nova crise Palmeiras x FPF

07:33 BRT 25/03/2019
VAR é acionado em Novorizontino x Palmeiras
Árbitro de vídeo foi utilizado pela primeira vez no Estadual nos duelos de quartas de final

A tecnologia chegou ao Campeonato Paulista. O mata-mata do Estadual marcou o início do uso do árbitro de vídeo (VAR), e o recurso estreou já causando polêmicas, apesar de um saldo positivo.

A primeira partida de quartas de final foi entre Novorizontino e Palmeiras no sábado e logo o foco maior de confusões. A equipe do interior abriu o placar com Cléo Silva, mas no início da jogada a bola teria acertado o braço de Murilo Henrique. O lance foi para o VAR, que confirmou a jogada.

Insatisfeito, o clube alviverde já reclamou da decisão no Twitter antes mesmo de a partida terminar. A Federação Paulista de Futebol (FPF), porém, apresentou ângulo em que a bola parece tocar no peito do atleta do Novorizontino. Isto não convenceu o Palmeiras, que chamou o torneio de "Paulistinha" e disse que a entidade "defende o indefensável".

A rixa entre alviverdes e FPF vem desde o ano passado, quando um pênalti sofrido por Dudu na final contra o Corinthians foi anulado pela arbitragem, e o Verdão alegou que houve interferência externa. O caso foi para os tribunais, e as decisões foram contrárias ao Palmeiras. 

Para completar a irritação palestrina contra o VAR, um pênalti a favor do Novorizontino foi assinalado no segundo tempo com a ajuda do recurso. Fernando Prass defendeu a cobrança de Murilo, e o placar terminou em 1 a 1.

O desempenho do árbitro de vídeo foi menos contestado nas outras partidas do Paulistão. O VAR foi fundamental para anular gol de Diego Pituca ainda no primeiro tempo de Santos x Red Bull, já que o atleta do time alvinegro estava em impedimento. Os santistas não sentiram falta do lance e venceram por 2 a 0 no sábado.

Diego Pituca comemora gol que seria anulado pelo VAR *Foto: Ivan Storti/Santos FC)

No Morumbi, o São Paulo superou o Ituano por 2 a 1, e o árbitro de vídeo ganhou seus minutos de fama no segundo tempo. Everton Felipe caiu na área visitante em disputa de bola e o recurso não indicou pênalti, mas, apesar do acerto, a demora para que o árbitro  José Cláudio da Rocha Filho fosse informado da decisão foi um ponto negativo. Já no outro jogo do domingo, o VAR foi um espectador do empate por 1 a 1 entre Ferroviária e Corinthians, não precisando ser acionado.