Quais são os clubes brasileiros que mais trocaram de treinador?

Comentários()
Demissão de Domenec Torrent faz Flamengo se isolar na liderança deste ranking

A temporada 2020 do futebol brasileiro segue a tônica do “moedor de treinadores”, especialmente em um cenário de pandemia e calendário inchado, que tira dos técnicos o que já era um tempo bastante curto para tentarem implementar suas respectivas visões de trabalho.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Demitir técnicos, seja por um motivo razoável ou de forma incompreensível, é uma realidade corriqueira da realidade do nosso esporte. No Flamengo de 2020, por exemplo, o espanhol Domènec Torrent durou menos no cargo do que Abel Braga, muito criticado em 2019.

Mas qual clube trocou mais vezes de técnico no Século XXI? E qual dos considerados 12 gigantes do Brasil tiveram mais treinadores neste mesmo corte de tempo? Utilizando números divulgados pelo pesquisador Rodolfo Rodrigues, do UOL, confira abaixo.

Clubes que mais trocaram de técnicos

Rebaixamentos 2005 Flamengo Joel Santana Joel Santana teve três passagens pelo Fla neste século (Foto: Dilvulgação/Flamengo)

Neste século, ninguém trocou mais de treinadores do que o Flamengo. Já contando com a demissão de Domènec Torrent, o Rubro-Negro já fez 45 trocas. Neste período todo, o treinador com o maior número de passagens pela Gávea foi Joel Santana (três períodos distintos).

  1. Flamengo – 45 trocas de técnicos
  2. Vasco – 43 trocas
  3. Fluminense – 39
  4. Internacional – 34
  5. Atlético Mineiro – 38
  6. Botafogo – 37
  7. Palmeiras – 31
  8. Cruzeiro – 31
  9. Corinthians – 29
  10. Santos – 28
  11. São Paulo – 26
  12. Grêmio - 24

Clubes com mais treinadores diferentes

2020-11-07 Ramon Diaz Ramón Díaz, o 34º treinador do Botafogo desde 2001 (Foto: Getty Images)

Trocar técnico não quer dizer ter um comandante inédito, e o exemplo dado acima sobre as três passagens de Joel Santana no Flamengo explicam isso. Dentre os 12 gigantes do futebol brasileiro, nenhum teve, de 2001 para cá, um número maior de treinadores diferentes do que o Botafogo.

O Alvinegro quase não repetiu treinadores em suas 37 trocas: Paulo Autuori foi o último com duas passagens distintas – e separadas por quase 20 anos. Alberto Valentim também teve duas passagens diferentes, embora muito próximas (2018 e 2019-20), assim como Cuca – em um caso muito especial, uma vez que entre sua saída e retorno, em 2007, passaram-se apenas semanas em meio a uma grande crise daquela temporada.

  1. Botafogo – 34 técnicos diferentes
  2. Flamengo – 29
  3. Vasco – 29
  4. Fluminense – 28
  5. Atlético Mineiro – 28
  6. Palmeiras – 26
  7. Cruzeiro – 24
  8. Corinthians – 22
  9. Santos – 22
  10. São Paulo – 21
  11. Grêmio – 21

Fechar