Por que Marco Polo Del Nero é tão ligado ao Palmeiras?

Comentários()
Buda Mendes/Getty Images Sport
Por não ter expulso o ex-presidente da CBF, o Alviverde pode correr risco de rebaixamento junto à FIFA

A notícia de que a FIFA poderia decretar o rebaixamento do Palmeiras à Série B por causa da presença de Marco Polo Del Nero, que não foi afastado do quadro de membros do conselho deliberativo, foi um dos assuntos mais debatidos desde quinta-feira (21).

O ex-presidente da CBF foi banido pela FIFA, por casos envolvendo corrupção, e teve proibido qualquer tipo de participação ligada ao futebol a partir de abril de 2018. No Palmeiras, entretanto, o dirigente foi apenas afastado, quando a obrigação seria de expulsá-lo definitivamente.

Por não ter sido notificado pela FIFA, que sequer entrou em comunicado com a CBF, o Palmeiras se vê protegido. No entanto, o que liga tanto o dirigente ao clube Alviverde? A realidade é que na comparação com os seus antecessores mais recentes no quadro presidencial da entidade nacional, Del Nero talvez seja o que tenha uma ligação mais umbilical com o seu clube de coração.

João Havelange, o mais longevo de todos, era torcedor do Fluminense. Mas apesar de ter defendido o Tricolor como atleta amador, a vida empresarial sempre lhe tomou maior parte do tempo. Flamenguista, Ricardo Teixeira chegou ao poder no futebol muito pelo fato de ter se casado exatamente com a filha de Havelange. José Maria Marin chegou a tentar a sorte como jogador do São Paulo, mas não teve sucesso.

Del Nero, entretanto, tem o seu nome escrito em letras gloriosas na história palmeirense. Tudo por causa de seu pai, o lateral José Del Nero, cinco vezes campeão paulista pelo Alviverde. Foi exatamente dentro do ex-Palestra Italia que o filho do ídolo, Marco Polo, iniciou a carreira como dirigente. De lá foi para a presidência da Federação Paulista, onde ficou de 2003 até 2015, quando saiu para ocupar a cadeira principal da cartolagem brasileira – onde ficou até 2017.

Fechar