Notícias Placares ao vivo
Chelsea

O que está fazendo falta ao Chelsea na Premier League

13:46 BRST 24/12/2018
Olivier Giroud, Chelsea
Os Blues não estão entre os favoritos a vencer a Premier League, e a recente derrota para o Leicester deixou evidente o que há de errado com o clube

O Chelsea está a 11 pontos de distância do líder da Premier League, Liverpool, e começam a encarar a realidade de não ser um dos favoritos ao título desta temporada.

Maurizio Sarri já alertou sua equipe de estarem “um passo atrás” dos Reds e do Manchester City ao longo desta campanha, mesmo quando chegaram a completar 18 jogos sem derrotas em todas as competições.

Com um “big six” entre os primeiros colocados da tabela da liga inglesa, significa que estar entre um dos quatro primeiros é uma batalha, e o Chelsea se encontra com o grupo dos principais adversários, ao lado do Tottenham, Arsenal e Manchester United.

A mentalidade estranha

O Chelsea pode bater em qualquer time e a qualquer momento. Tanto o City quanto o Liverpool já tiveram essa experiência nesta temporada, mas o verdadeiro desafio é conseguir isto semana após semana.

Mesmo os melhores times tem dias ruins, mas o Chelsea parece se dispersar por mais tempo que o normal, e em jogos que já vinham se saindo bem. A equipe reage mal às dificuldades, principalmente quando seus oponentes pontuam na partida.

Na partida contra o Leicester em questão, a equipe de Claude Puel não vencia uma partida em Stamford Bridge há mais de 18 anos, e mesmo com o Chelsea obtendo maior posse de bola, perderam por 1 a 0 para os visitantes.

“Acho que jogamos muito bem por 55 minutos, um futebol muito bom”, disse o técnico dos Blues. “Depois do gol a reação foi estranha para mim, não tinham uma direção certa, não eram um time e sim 11 jogadores diferentes. Foi muito estranho. Acredito que poderíamos ter feito melhor. Temos que continuar jogando o que jogamos durante o primeiro tempo da partida. Tivemos tempo para fazer o gol mas reagimos como um time que ficou em choque. Não consegui entender”.

A falta de um goleador consistente

Eden Hazard emergiu como o atacante principal do Chelsea, operando como um camisa 9.

A equipe trocou sua formação para poder jogar com Hazard na frente, mas o Leicester optou por usar um bloqueio forte, dando pouco espaço para o atacante belga, Pedro e Willian conseguirem chegar ao gol.

Giroud é uma boa influência para a equipe, mas, como provou na Copa do Mundo, precisa de mais um tempo de trabalho para assumir o papel de artilheiro.

Alvaro Morata deveria ser o homem de 20 ou 30 gols por temporada, mas também não provou ser forte o suficiente para lidar com a pressão de estar sob os holofotes.

Há quem diga que Sarri também de um 'Plano B', mas o italiano foi contratado com o conhecimento de que ele não se desvia do seu plano tático. Outra preocupação do Chelsea é a de integrar seus jovens jogadores com talento de nível mundial à equipe titular, mas necessitam de um técnico que fique a longo prazo. Esperam que este homem seja Sarri,