Jael chora ao deixar o Grêmio: "Cheguei sem ser respeitado"

Comentários()
Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação
Atacante foi negociado ao FC Tokyo, do Japão; com o Tricolor gaúcho ele disputou 67 jogos e marcou 14 gols

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (15), o atacante Jael se despediu de maneira oficial do Grêmio, clube que defendeu desde janeiro de 2017 e não segurou as lágrimas ao falar antes de ir para o FC Tokyo.

"Foi uma coisa muito importante, foi sacrificante para mim. Acima de tudo, valeu a pena. Cheguei aqui com a maioria contestando, duvidando do Jael. E durante todos os momentos tive que batalhar bastante para mudar esse pensamento. Hoje, vejo que todo meu sacrifício, minha batalha, a entrega 100% nos jogos, está valendo a pena. Vejo que tenho respeito hoje. Cheguei sem ser respeitado, e hoje tenho respeito", revelou o atacante.

O Cruel, como ficou conhecido, foi trazido por Renato Gaúcho depois de passar uma temporada no Joinville. Sobre a relação com os torcedores, o jogador reconheceu os altos e baixos vividos na equipe e que chegou a recusar propostas melhores para que pudesse deixar uma imagem positiva diante dos fãs da equipe Tricolor.

"Lembro que no final de 2017, algumas propostas financeiramente era melhores que o Grêmio. Falei que não ia pensar em dinheiro. Naquele momento falei para ela (esposa) que ia renovar com o Grêmio para mudar o pensamento de todos, mudar minha história no Grêmio", confirmou o camisa 9.

Jael encerra sua passagem pelo clube gaúcho com 67 jogos e 14 gols. Além da Copa Libertadores de 2017, o centroavante colaborou nas conquistas do Campeonato Gaúcho e da Recopa Sul-Americana, ambos em 2018. A negociação rendeu R$ 1,9 milhão aos cofres gremistas.

Fechar