Funcionário demitido pelo Flamengo por foto de time sem máscaras fala em covardia

Comentários()
A demissão do profissional também causou desconforto entre os funcionários do Rubro-Negro

A notícia de que o Flamengo demitiu o profissional responsável pelas mídias sociais do clube após este ter postado uma foto dos jogadores sem máscaras e juntos no avião que os trouxe para o Brasil, após a vitória sobre o Barcelona de Guayaquil, no Equador, causou surpresa e revolta. Afinal de contas, horas antes o presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, falou ao SporTV em tom de defesa à imagem, dizendo inclusive que "prende a respiração" e tira sua máscara na hora de aparecer em fotos.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

A imagem dos atletas juntos e sem a proteção necessária em meio à pandemia de Covid-19 causou choque, especialmente pela explosão no número de jogadores rubro-negros contaminados pelo novo coronavírus, algo que motivou, inclusive, o pedido flamenguista para que o duelo deste domingo (27) contra o Palmeiras, pelo Brasileiro, fosse adiado – pedido negado tanto pela CBF quanto pelo STJD.

Segundo apurado pela Goal, a demissão de Matheus Grangeiro deveu-se única e exclusivamente pela publicação da foto. A decisão causou muito desconforto entre os funcionários do clube.

Mais artigos abaixo

Através de sua conta no Instagram, Matheus se manifestou brevemente sobre o acontecimento. Criticou a decisão e disse ter sido vítima de um ato de covardia, mas ainda assim agradeceu a oportunidade por ter trabalhado no Flamengo.

“Em dez anos de futebol e 26 de vida, nunca fizeram algo tão covarde comigo como o que aconteceu nesta sexta-feira. Apenas agradecer ao CRF pela oportunidade. Sempre busquei fazer o melhor e saio com a cabeça erguida como sempre. Obrigado!”, escreveu.

Fechar