Notícias Placares ao vivo
Flamengo

Flamengo teria que recuperar Diego Costa, que há tempos não é o mesmo

09:00 BRST 29/11/2019
Diego Costa Atletico Madrid 2019-20
Desde que deixou o Chelsea para voltar para o Atlético de Madrid, atacante diminuiu número de gols e aumentou as lesões

Enquanto ainda não sabe o que o futuro reserva para Gabigol, o Flamengo vê em Diego Costa, atacante do Atlético de Madrid, uma opção para ter em seu ataque. Segundo noticiado pela Goal Brasil, as conversas inclusive já começaram.

Brasileiro naturalizado espanhol, Diego disputou Copas do Mundo pelo país que o adotou e construiu grande parte de sua carreira no futebol europeu. Dentre os clubes mais conhecidos, deixou seu nome marcado nas histórias de Atlético de Madrid e Chelsea, mas desde que deixou o futebol inglês sua carreira vem sendo marcada por muitas lesões e poucos gols.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

A primeira grande temporada de destaque do sergipano foi 2012-13, quando acumulou 20 gols e oito assistências pelo Atleti, participando de forma decisiva também para a histórica conquista de Copa do Rei sobre o Real Madrid. No ano seguinte, a evolução foi ainda maior: 36 gols e quatro passes no caminho da conquista espetacular de La Liga, além de ter ajudado os Colchoneros a chegar na final daquela Liga dos Campeões.

O desempenho de destaque o levou para o Chelsea no ano seguinte, junto com Filipe Luís. O lateral-esquerdo do Flamengo atuou ao lado do atacante, na Espanha e Inglaterra, e foi quem intermediou os primeiros contatos entre o Rubro-Negro e o hispano-brasileiro.

(Foto: Getty Images)

No futebol inglês Diego Costa seguiu a sua saga de ser amado pelos seus torcedores e odiado pelos adversários. Empilhou gols e conquistou duas vezes a Premier League, além de uma Copa da Liga Inglesa. Entretanto, se desentendeu com Antonio Conte, então técnico dos Blues, e viu sua situação no clube ficar insustentável, apesar do carinho do torcedor.

Em 2017-18, o Atlético de Madrid voltou a receber seu ídolo. No entanto, Diego jamais voltou a ser o mesmo. Na sua última campanha pelo Chelsea, o atacante fez 22 gols e deu sete assistências. Além de até hoje não ter conseguido voltar a ter números absolutos tão expressivos, a média também caiu bastante.

  • Premier League 16-17 (Chelsea): 0.6 gols/jogo, 2.3 finalizações por partida.
  • La Liga 17-18 (Atleti): 0.2 gols/jogo, 1.2 finalizações por partida
  • La Liga 18-19: 0.1 gols/jogo, 0.8 finalizações por partida
  • La Liga 19-29:  0.2 gols/jogo, 1.1 finalizações por partida

Os problemas físicos e lesões que Diego sofreu desde então também ajudam a explicar a sua queda de rendimento. Desde o retorno ao Atleti, o atacante teve problemas no tornozelo, muitas lesões musculares e precisou passar por uma cirurgia no pé que lhe fez perder 13 jogos na temporada passada. Na atual campanha Costa já sofreu com uma lesão na virilha e recentemente precisou operar uma hérnia de disco.

(Foto: Getty Images)

Os principais momentos nesta segunda passagem pelo Atleti acabaram sendo nos jogos de pré-temporada, como os quatro gols marcados nos 7 a 3 sobre o Real Madrid em amistoso realizado em julho, nos Estados Unidos.

De qualquer forma, ao longo deste 2019 o Flamengo mostrou grande capacidade para recuperar seus jogadores de lesões e Gabigol também teve uma passagem ruim pela Europa antes de retornar ao futebol brasileiro. Se Diego Costa voltar a ser um pouco do que foi, é capaz de desequilibrar muitos jogos - especialmente aqui no Brasil.