Notícias Placares ao vivo
Flamengo

Em Montevidéu, Flamengo busca inspiração no palco de uma das maiores glórias de sua história

10:20 BRT 07/05/2019
Willian Arão Gabigol Flamengo 21042019
Próximo do El Siglo, estádio do Peñarol, o Rubro-Negro faturou a primeira e única Copa Libertadores da América

O Flamengo desembarcou em Montevidéu na madrugada desta segunda para terça-feira trazendo na bagagem o sonho da classificação na Copa Libertadores e um reforço de peso. Trata-se de Leandro, ídolo do clube, que viveu uma das maiores alegrias da carreira no território uruguaio e foi convidado para compor a delegação do time Rubro-Negro.

Nesta quarta-feira (08), a equipe e de Abel Braga entra em campo contra o Peñarol precisando de pelo menos um empate para garantir a classificação para as oitavas de final da Libertadores. O confronto acontece no El Siglo, mas é próximo dali, no estádio Centenário, que a equipe pode buscar inspiração.

Templo do futebol uruguaio e casa da Celeste Olímpica, é também o local onde o Flamengo conquistou uma das maiores glórias de sua história, a Copa Libertadores da América, justamente com Leandro e cia em campo. Na ocasião, após dois jogos e dois empates com o Cobreloa, do Chile, a partida de desempate foi levada para Montevidéu.

O confronto, que aconteceu no dia 23 de novembro de 1981, estava recheado de rivalidade por conta dos dois primeiros jogos. Após vencer por 1 a 0 no Rio, o time carioca sofreu no Chile com pontapés e socos distribuidos pelos jogadores do Cobreloa, mas em especial por Mario Soto. Por conta da violência dos chilenos, Adílio e Lico desfalcaram o Rubro-Negro na terceira partida - o meia, inclusive, teve a orelha cortada. Com instinto de revanche, mas sem perder a compostura, o Rubro-Negro entrou decidido.

Foi do lado esquerdo da cabine de televisão que Zico marcou os dois gols e praticamente liquidou a partida. Nesse momento, então, Paulo César Carpegiani, treinador da equipe, sacou o atacante Nunes e colocou em campo Anselmo, com a missão de tirar a paz dos chilenos.

Com sangue nos olhos, Anselmo deu um soco em Mario Soto e a confusão se espalhou até mesmo pelo banco de reservas das duas equipes. Depois da briga, o zagueiro Figueiredo e o vice-presidente Adoniram Araujo foram até presos.

Em 1998, em uma entrevista para a televisão, Anselmo comentou o ocorrido e afirmou que a Libertadores não é apenas futebol.

"Entrei e cumpri o que me fora determinado. Pensando, assim, de cabeça fria, não faria de novo. Mas, conhecendo-me bem quando eu estou nervoso, acho que daria um soco, sim. Infelizmente, a Libertadores não é só futebol".

Desta vez, o confronto também é considerado uma final, mas promete ser mais tranquilo, mesmo diante do clima hostil que é esperado pela torcida do Flamengo no estádio. Por conta dos problemas no Rio de Janeiro, todas as preucações estão sendo tomadas. Mas, dentro de campo, o Flamengo precisa focar em jogar futebol para não acumular mais um vexame na competição.

O Rubro-Negro encara o Peñarol nesta quarta-feira(8), às 21h45. O confronto é válido pelo último jogo da fase de grupos da Copa Libertadores e vale a classificação das duas equipes para a próxima fase. Todos os detalhes você acompanha aqui na Goal.com.