Dirigentes do Flamengo terão que dar explicações à Polícia

Comentários()
Reprodução TV
A semana será iniciada com um aumento nas investigações sobre o acidente que terminou na morte de dez jovens

As investigações sobre o incêndio no CT do Flamengo, que matou dez adolescentes das categorias de base, terão avanços consideráveis a partir desta segunda-feira (11). A 42ª Delegacia de Polícia convocará integrantes da direção atual do clube carioca, assim como a anterior, para prestarem depoimento.

A intenção é a de escutar o mais rápido possível aos relatos de dirigentes rubro-negros, para que esclarecimentos sobre as instalações sejam feitas. Tanto a direção encabeçada pelo atual presidente Rodolfo Landim, quanto pelo seu antecessor, Eduardo Bandeira de Mello, terão que responder sobre o projeto de construção do CT Ninho do Urubu e especialmente a manutenção do local. Os jovens que sobreviveram à tragédia também ainda podem ser chamados a prestarem depoimento futuramente.

No último sábado (09), o diretor executivo do Flamengo, Reinaldo Belotti, fez um pronunciamento no qual disse que as ausências de alvarás não tiveram nada a ver com o incêndio. O dirigente não aceitou responder às perguntas vindas da imprensa. O CT Ninho do Urubu não tem as licenças necessárias para funcionamento, tampouco o Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros.

Fechar