De saída, Borja se junta a longa lista de estrangeiros que não vingaram no futebol brasileiro

Comentários()
Borja Palmeiras
Miguel Schincariol / Correspondente
O palmeirense não foi o único que chegou com certa expectativa, mas não conseguiu estar à altura delas

Perto de deixar o Palmeiras, Miguel Borja chegou na equipe em 2017 com muita expectativa após ter sido eleito o melhor jogador da Libertadores 2016, na campanha do título do Atlético Nacional. Com o passar do tempo, o colombiano não caiu nas graças dos alviverdes e irritou os torcedores devido às inúmeras chances de gols desperdiçadas.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

Com as atuações abaixo do esperado e a pressão em cima de Borja na tentativa de vingar os R$10,5 milhões pagos pelo Palmeiras (em 70% dos direitos), o atacante colombiano se juntou a lista dos estrangeiros que não conseguiram cumprir com as expectativas acerca das contratações.


SÃO PAULO - CUEVA


Apesar de ter ídolos estrangeiros como Diego Lugano e Darío Pereyra, o São Paulo não somou o mesmo retrospecto com Cueva. O peruano chegou ao time paulista para ser destaque do clube em 2016, após as atuações no Toluca e na seleção peruana. No entanto, o meio-campista não convenceu os torcedores e somou uma série de polêmicas, como por exemplo um vídeo no qual aparentava estar alcoolizado na véspera de um duelo, além da discussão pública com Rodrigo Caio, então zagueiro são-paulino.

Christian Cueva Ituano Sao Paulo 21022018 Paulista
(Foto: Rubens Chiri/SPFC/Divulgação)

Cueva chegou a pedir para não ser relacionado nos jogos após o clube negar proposta do Al-Hilal. Nas redes sociais, o atleta ressaltou descontentamento com a reserva e escreveu que “não era importante para o time” e, por isso, não viajaria com o elenco.


GRÊMIO - BOLAÑOS


O tempo de Miller Bolaños no Grêmio foi curto e o descontentamento entre torcedor e jogador resultou em uma saída iminente. Problemas extracampo como atrasos nos treinos e lesão agravaram a continuidade do vínculo.

Na reserva do elenco gaúcho, rumores sobre os quais o Bolaños não seria mais utilizado no time chegaram até a família do jogador, no Equador, que defendeu a saída do Grêmio. O Tricolor Gaúcho, vale ressaltar, realizou operação complexa para contratar Bolaños que, na época, era cogitado em times ingleses.


INTERNACIONAL - IGNACIO SCOCCO


O atacante teve uma passagem breve e apaga do Internacional. Apesar de marcar dois gols na estreia com o Colorado, foram apenas quatro gols em 21 jogos. Um dos motivos para a mínima quantidade de partidas estava relacionado a uma série de lesões.

Na maior parte do tempo durante a passagem pelo Internacional, Scocco fazia questão de ressaltar que morar no Brasil não o motivava profissionalmente. Após saída do Inter, o jogador ganhou os holofotes junto ao River Plate e chegou a marcar cinco gols em apenas um jogo da Libertadores pelos Millonarios.


FLAMENGO - HECTOR CANTEROS


Depois de duas temporadas apagadas no Flamengo, Canteros não via a hora de deixar o time carioca. Após acertar a saída do Fla para o Vélez, em 2016, o argentino enfatizou: “não pensei duas vezes”.

Hector Canteros | Ponte Preta x Flamengo | 09/08/2015
(Foto: Friedemann Vogel/Getty Images)

Muito do descontentamento de Canteros estava relacionado a poucas oportunidades e a reserva no clube carioca. No entanto, em 2015 viveu a melhor fase junto ao Flamengo com três gols em 53 jogos.


CRUZEIRO - RIASCOS


Ainda que tenha tido boas atuações com o Cruzeiro, Riascos foi rapidamente afastado do clube em 2016, após afirmar que não era feliz na Raposa: “Não podem tirar minha felicidade para jogar essa m.. aqui”.

O jogador, que anteriormente estava emprestado ao Vasco, nunca escondeu o desejo de permanecer no Rio devido a boa passagem no Cruz-Maltino. Riascos, por sua vez, coleciona polêmicas por onde passou, seja na dupla brasileira ou na Universidad Católica.


SANTOS - MENA


Na tentiva de sair do Santos em 2015 e assinar com o Cruzeiro, o chileno entrou na Justiça contra a equipe para rescindir o contrato e obteve sucesso. Mena alegava atrasos nos pagamentos referentes aos meses de 2014. Com o clube da baixada foram 62 jogos e nenhum gol marcado.

Na época cogitado entre os grandes times do Campeonato Brasileiro quanto da América do Sul, devido a participação de destaque na Copa do Mundo de 2014 com a seleção Chilena, Mena nunca caiu nas graças do torcedores.

Fechar