Conheça as curiosidades da edição 2018/19 da Champions League

Comentários()
Invicto nos grupos que termina de mãos vazias, grupos da sorte e do azar, máquina de gols e outros fatos interessantes

A edição 2018/19 da Champions League - a 64ª do torneio - reserva grandes emoções do começo ao fim. Com um Real Madrid reformulado principalmente após as saídas de Cristiano Ronaldo e Zinedine Zidane, a soberania no maior certame do Velho Continente é uma das maiores incertezas para a temporada. Confira as maiores curiosidades sobre a competição.

Das 16 finais nas quais os merengues estiveram presentes, em apenas três oportunidades terminaram derrotados, o maior aproveitamento entre todos os participantes da história da competição. Além disso, os dois últimos títulos do time de Madri veio após terminar a fase de grupos na segunda colocação. A única vez nas últimas onze temporadas em que um time conseguiu tal façanha foi a Inter de Milão, em 2010, que derrotou o Bayern de Munique na decisão.

Aliás, a capital espanhola possui íntima relação com o torneio. Essa edição será a quinta que a final será disputada em um estádio do país. O estádio Wanda Metropolitano, do Atlético de Madrid, é a sede do jogo que valerá a taça da Champions, depois de o Santiago Bernabéu ser o palco em outras quatro vezes. Apenas Londres possui mais participações, sendo sete ao todo.

Desde a reformulação da competição, apenas o AEK, da Grécia, conseguiu a façanha de empatar todos os confrontos da fase de grupos, na temporada 2002/03. No grupo que ainda tinham como concorrentes o Real Madrid, a Roma e o Genk, o time terminou a participação em terceiro colocado e, assim, foi para a Europa League.

Cristiano Ronaldo, atualmente na Juventus, possui uma marca pessoal impressionante. Ele é o único a chegar a 10 gols ou mais nas últimas sete edições da Champions. Nenhum outro jogador conseguiu tal feito além de duas temporadas consecutivas, como Lionel Messi e Ruud van Nisterooy.

GFX Artilheiros Champions 30082018

Nos 15 campeonatos anteriores, 6 campeões saíram do Grupo F, o que corresponde a 40% e o último deles foi justamente o Real Madrid, na temporada 2016/17, quando terminou na segunda colocação. Por outro lado, o "grupo do azar" é o G, que não teve nenhum vencedor do certame desde 2003/04.

Por último, vencer todos os jogos da fase classificatória não é garantia de título. O Real Madrid em 2011/12 e 2014/15, o Milan em 1992/93, o PSG em 1994/95, o Spartak Moscou em 1995/96 e o Barcelona em 2002/03 conseguiram a façanha, mas ficaram de mãos vazias ao fim do torneio.

Próximo artigo:
Momento no Fla expõe comportamento distintos dos "Diegos" e Alves recebe muitas críticas
Próximo artigo:
Sarri pede aos torcedores do Chelsea que respeitem Mourinho
Próximo artigo:
Bonucci diz que teve oferta do Manchester United antes de acertar retorno à Juventus
Próximo artigo:
Sergio Ramos tenta acertar bolada em lateral da base durante treino; assista
Próximo artigo:
Em Barcelona para visitar o filho, Neymar debocha de rumores sobre retorno
Fechar