Cinco Estrelas: Cruzeiro com o pé direito na Libertadores!

Comentários()
JUAN MABROMATA/AFP/Getty
"Um passo de cada vez, mas o Cruzeiro tende a construir uma classificação tranquila para as oitavas de final"

Header Cruzeiro 2019 Cinco Estrelas


Por João Henrique Castro


Não poderia ser melhor a rodada de abertura do Grupo B da Copa Libertadores para o Cruzeiro: Vitória fora de casa e empate no outro confronto do grupo.

Na finalização de Rodriguinho, justamente com o pé direito, a Raposa bateu o Huracán em Buenos Aires e largou na frente no torneio continental. Situação rara nas últimas participações celestes na competição.

Desde a goleada sobre o Estudiantes em Sete Lagoas em 2011, eram três estreias tropeçando na competição. Derrotas para Real Garcilaso (2014) e Racing (2017) e empate contra o Universitário de Sucre (2015) que marcaram temporadas em que a equipe cinco estrelas teve que suar sangue para garantir a manutenção da condição de nunca ter sido eliminado na primeira fase do maior torneio continental.

A partida contra o Huracán, aliás, para muitos se apresentava como o maior desafio da primeira fase. A equipe argentina virou o ano nas primeiras posições do campeonato nacional e fechou janeiro na quarta colocação com apenas duas derrotas em dezessete jogos. No entanto, uma série ruim de resultados desde então, que completou seis jogos sem vitória com a derrota para o Cruzeiro, apontava que o momento adversário já não era dos melhores.

Ainda assim, o Huracán recebeu o Cruzeiro tendo perdido apenas uma partida em seus domínios na temporada e justamente no domingo anterior. Derrota para o modesto Patronato, mas com reservas visando a preparação para o confronto contra a Raposa.

Com o fantasma de 2015 na cabeça, quando perdeu para o Globo por 3x1 em Buenos Aires, o Cruzeiro foi cauteloso e soube trazer a vitória. Para melhorar, na sexta-feira Deportivo Lara e Emelec fizeram uma partida de baixo nível técnico e não saíram do zero, abrindo espaço para a Raposa já se isolar na liderança da chave.

Tendo superado o Huracán na Argentina e com rivais que não vivem boa fase e nem apresentam grandes ambições na Libertadores, a boa estreia permite ao Cruzeiro pensar até na liderança geral da fase de grupos. Cenário que daria ao time celeste o direito de decidir oitavas, quartas e semi em casa, uma vez que a final será em Santiago em jogo único.

Um passo de cada vez, mas o Cruzeiro tende a construir uma classificação tranquila para as oitavas. Para isso, não pode nem sonhar em tropeçar no Deportivo Lara no Mineirão na próxima quarta-feira. Fazendo o dever de casa, o time celeste seguirá sua caminhada rumo ao tri com tranquilidade.

João Henrique Castro é professor, historiador e, obviamente, cruzeirense. Daqueles que sabe que nada brilha mais no céu do que as cinco estrelas que traz no peito.

Fechar