Quem é Pia Sundhage, sueca anunciada como nova técnica da seleção brasileira feminina?

Comentários()
Pia Hundhage, técnica sueca, ao lado de Rogério Caboclo
Pia Sundhage conquistou duas Olimpíadas com os Estados Unidos e chegou à final da Rio 2016

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) oficializou nesta quinta-feira a sueca Pia Sundhage como nova comandante da seleção brasileira feminina. A técnica de 59 anos conquistou sete títulos com a seleção dos Estados Unidos, incluindo duas Olimpíadas.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste do serviço por um mês grátis!

"A escolha da Pia reflete a nova dimensão que vamos imprimir ao futebol feminino no Brasil. A partir da sua chegada, desenvolveremos um planejamento totalmente integrado entre a seleção principal e a base, equilibrando objetivos de curto prazo, como Tóquio 2020, com a renovação contínua dos nossos talentos", disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Pia Sundhage é uma grande referência no mundo do futebol feminino. Além dos dois ouros olímpicos, ela estava no comando da seleção sueca na Olimpíada do Rio, em 2016. A Suécia perdeu na primeira fase para o Brasil por 5 a 1, mas se recuperou e bateu a seleção brasileira na semifinal nos pênaltis, enfrentando a Alemanha na grande final. A Suécia ficou com a prata.

Antes de acertar com a CBF, Pia Sundhage estava na seleção sub-16 da Suécia. O contato com a consagrada técnica foi feito logo após a eliminação do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo para a França. Na oportunidade, Sundhage se mostrou otimista e interessada com a possibilidade de treinar o Brasil.

A sueca chega para ocupar o lugar de Vadão, demitido pela CBF na última segunda-feira. O treinador deixou o comando da seleção um mês depois da queda do Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo. Marco Aurélio Cunha, diretor da seleção, também pode ser substituído.

Fechar