Casemiro: Personalidade forte desde cedo, evolução na Europa e essencial para o Real Madrid

Comentários()
Laurence Griffiths/Getty
Muito mais maduro do que quando deixou o Brasil, meio-campista é eleito o 26º melhor jogador do mundo e 2017 pela Goal 50

GOAL Por Fernando H. Ahuvia  e Rodrigo Hoschett

Carlos Henrique Casemiro, mais conhecido como Casemiro, se profissionalizou no São Paulo em 2010, após conquistar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, como uma das principais promessas do futebol brasileiro. Dono de uma personalidade forte, o meio-campista rapidamente virou titular. No entanto, seus inúmeros problemas extracampo, fizeram com que quando ele foi emprestado em janeiro de 2013, após o título da Copa Sul-Americana, ao Real Madrid Castilla, o time B de um dos maiores clubes do mundo, poucos acreditassem no seu sucesso.

Na Europa, porém, a evolução de Casemiro foi impressionante. Hoje, o jogador se mostra muito mais maduro do que nos tempos de São Paulo. Não à toa, vive o melhor momento da sua carreira, sendo incontestável no Real Madrid e também na Seleção Brasileira.

Companheiro de Casemiro no primeiro semestre de 2010, no São Paulo, Hernanes relembrou em entrevista exclusiva à Goal Brasil o tempo de convivência com o atleta no CT da Barra Funda. “Ele já demonstrava desde cedo que tinha uma personalidade muito forte. Fico muito feliz que ele tenha conseguido ter uma evolução extraordinária e esteja mantendo um nível de desempenho incrível. Fico feliz pelo sucesso dele”.

Hernanes / Casemiro PS - 9/11/2017

Depois de seis meses no Castilla, o clube merengue efetuou a opção de cláusula de compra, que o obrigava a pagar € 6 milhões por Casemiro, que havia somado poucos minutos no time principal sob o comando de José Mourinho. Na sua primeira temporada completa no clube, já conquistou a Champions League, embora não tenha atuado muito com Ancellotti.

Por isso, foi emprestado na temporada seguinte ao Porto, onde brilhou e chamou a atenção de vez de todos. No seu retorno ao Real Madrid, passou a ter mais importância sob o comando de Rafa Benítez e, principalmente, com Zinedine Zidane, que foi quem sempre confiou no seu futebol e o fez se tornar hoje um dos melhores meio-campistas do mundo. Com o francês como treinador Casemiro tornou-se de vez um dos principais meio-campistas do futebol mundial: somou à sua prateleira uma segunda medalha de campeão da Champions League, desta vez com um papel importante, sendo titular na final em Lisboa.

Mais artigos abaixo

O terceiro título da Champions em três anos no clube, Casemiro conquistou com uma participação ainda maior no time merengue (3.313 minutos jogados em todas as competições, 827 minutos na competição europeia). Isso sem falar no gol na vitória por 4 a 1 na decisão contra a Juventus, em Cardiff.

Casemiro Real Madrid Las Palmas
(Foto: Getty Images)

“É um jogador fundamental. Ali no meio-campo ele dá uma substância e uma cobertura para os jogadores da frente que é fundamental. Acredito que ele seguirá tendo esse sucesso por bastante tempo no Real Madrid e também na Seleção”, afirmou Hernanes.

Por conta desse seu ótimo momento, Casemiro mais uma vez integra a lista da Goal 50, que, desde 2008, elege os melhores jogadores do último ano, levando em consideração suas conquistas e suas atuações ao longo da temporada. Neste ano, o brasileiro ocupa a 26º posição, superando 2016, quando ficou em 41º.

Fechar