Brasileiros foram maioria na Champions, mas nenhum teve protagonismo

Comentários()
Getty
Apesar de ter o maior número de jogadores na volta das oitavas de final, nenhum brasuca foi protagonista - apesar de algumas atuações marcantes

A Champions League reúne os melhores times da Europa, mas os jogadores brasileiros foram maioria nas oitavas de final. Apenas nos duelos de volta, 26 atletas nascidos no Brasil entraram em campo – mesmo número da França que teve dois clubes representados. O levantamento foi realizado pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho, no blog que escreve para o UOL.

No entanto, essa quantidade não foi refletida em protagonismo. Dentre os 26 brasileiros, tiveram atuação mais destacadas: David Neres (autor de gol nos 4 a 1 do Ajax que eliminou o Real Madrid na Espanha), Alex Telles (quem mais criou oportunidades pelo Porto na partida que eliminou a Roma e, de pênalti, garantiu a vitória por 3 a 1) e Tiquinho Soares (incansável no ataque do Porto e autor do primeiro gol sobre os italianos).

David Neres Ajax Real Madrid Champions League 08 03 2019(Foto: Getty Images)

Pelo Barcelona, que bateu o Lyon por 5 a 1 em mais uma noite espetacular de Messi e também com Suárez no papel de maior coadjuvante, Arthur teve excelente participação no meio de campo e terminou a partida batendo o seu recorde pessoal de melhor aproveitamento nos passes, desde que chegou ao Camp Nou: 98,6%. Já Philippe Coutinho participou com um gol (no qual o ponto alto do lance foi a jogada de Luis Suárez) e demonstrou uma leve melhora em relação às suas últimas exibições.

Gabriel Jesus também fez gol, mas antes de sair do banco de reservas para substituir Aguero, o argentino já havia balançado as redes em três ocasiões e o City vencia tranquilamente por 6 a 0. O tento de Jesus foi o sétimo.

Abaixo, confira de forma resumida como foram as exibições de outros brasileiros nos duelos de volta das oitavas de final.

2019-02-28-casemiro.jpg(Foto: Getty Images)

Casemiro (Real Madrid): Foi driblado facilmente por Tadic no lance que terminou no gol marcado por David Neres. A exibição foi considerada a sua pior com a camisa do Real Madrid pela imprensa espanhola.

Vinícius Jr (Real Madrid): Fazia um bom jogo, mas se lesionou ainda no primeiro tempo.

Felipe (Porto): deu segurança à zaga do Porto contra a Roma, assim como o meio-campista Otávio – que ajudou especialmente a evitar as investidas da Roma pelo lado direito.

Éder Militão (Porto): elogiado por sua habilidade e contratado pelo Real Madrid, o lateral-direito bobeou ao fazer um pênalti que quase comprometeu a situação do Porto.

Juan Jesus (Roma): pouco fez.

Thiago Silva(Foto: Getty Images)

Thiago Silva (PSG): não conseguiu evitar a reação ofensiva do Manchester United, que dentro de Paris eliminou o PSG após ter sido derrotado por 2 a 0 no jogo de ida.

Marquinhos (PSG): ficou longe do grande desempenho demonstrado na ida contra o Manchester United.

Daniel Alves (PSG): o lance em que mais apareceu foi no desentendimento que teve com Andreas Pereira, do United.

Andreas Pereira e Fred (Man.United): cumpriram com as suas obrigações no meio-campo do United na noite histórica dentro do Parque dos Príncipes.

Ederson (Man.City): um mero espectador enquanto a sua equipe aniquilava o Schalke 04 por 7 a 0. Mesmo caso de Danilo, que atuou na zaga.

Rafinha (Bayern): sem clima para seguir no Bayern e com um acerto verbal com o Flamengo, mal apareceu na derrota de sua equipe por 3 a 1 para o Liverpool.

Alisson (Liverpool): levou um gol, mas depois não chegou a ser muito exigido pelo Bayern.

Fabinho: (Liverpool): entrou no primeiro tempo para substituir Henderson, fez o seu trabalho.

Marcelo (Lyon): sofreu para marcar a defesa do Barcelona e caiu no chão ao tentar impedir Messi de fazer um golaço. Marçal, seu conterrâneo e companheiro de zaga, também pouco pôde fazer contra os catalães.

Fechar