Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Brasileirão e o limite para troca de técnicos: o que se sabe sobre a regra

22:39 BRT 29/05/2021
Alberto Valentim Cuiabá 29 05 2021
CBF decidiu limitar a movimentação de técnicos, impondo restrições a clubes e treinadores nas Séries A e B do Brasileiro

A partir de 2021, o Campeonato Brasileiro tem uma nova regra quando se trata de treinadores. Diferente das temporadas anteriores, agora cada time só pode trocar de comandante duas vezes ao longo da competição. No entanto, existe uma brecha.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

A ideia de limitar a troca no comando do times é do próprio Rogério Caboclo, presidente da CBF. O mandatário já vinha tentando implantar o plano há alguns anos, mas sempre sem sucesso na votação. Desta vez, porém, por 11 votos a 20, os clubes concordaram com a medida.

Athletico-PR,  Atlético-GO, Bahia, Ceará, Cuiabá, Grêmio, Flamengo, Fortaleza e Juventude foram os times da Série A que se colocaram contra a alteração na regra, enquanto Atlético-MG, América-MG, Red Bull Bragantino, Chapecoense, Corinthians, Fluminense, Internacional, Palmeiras, São Paulo, Santos e Sport foram a favor.

A nova regra, válida para Série A e Série B, prevê que um time pode ter apenas dois técnicos ao longo da competição, e o treinador só pode trabalhar em dois clubes ao longo da temporada. No texto da CBF, porém, existem duas brechas.

A primeira delas permite que, em ocasiões em que os próprios treinadores pedirem demissão, o número de trocas não será contabilizado para os times. Ou seja, o clube teria uma "contratação a mais para fazer". 

Na outra brecha, está previsto que a mudança não será contabilizada para nenhum dos lados caso a saída do treinador seja feita em comum acordo. Em situações de demissão por justa causa também não vai contar a mudança.

"Eventual pedido de demissão por parte do treinador, demissão por justa causa por iniciativa do clube ou rescisão por mútuo acordo não serão computados para os efeitos deste artigo", diz a regra.

Caso uma equipe efetue duas demissões de treinadores durante a competição, será obrigada a terminar a temporada com um funcionário já empregado posteriormente, por pelo menos seis meses.

O primeiro clube a demitir um treinador nos Brasileirões de 2021 foi o Cuiabá, que anunciou a demissão de Alberto Valentim já na primeira rodada da Série A.