Maior investimento da história do Bayern deve mirar jovens, não medalhões

Comentários()
Getty Images
Presidente do clube alemão prometeu gasto recorde com reforços após cair nas oitavas de final da Champions League

O presidente do Bayern de Munique Uli Hoeness disse na última semana que o clube passará por uma grande renovação e receberá "o maior investimento da sua história". Poucos dias depois, o time anunciou a contratação do lateral-esquerdo Lucas Hernandez por €80 milhões (R$353 milhões de reais). Quem mais vem por aí?

A contratação de Lucas Hernandez é simbólica por ser não só a maior da história do clube alemão, mas por ser a maior com sobras. Antes dele, o grande gasto da história do Bayern havia sido Corentin Tolisso por €41 milhões, basicamente a metade do preço.

Também impressiona que Hernandez tenha se tornado agora o segundo defensor mais caro da história do futebol, atrás apenas de Virgil Van Dijk, contratado por €84 milhões pelo Liverpool. Se o Bayern está gastando assim por um lateral, quanto irão gastar nas outras posições?

Desde que venceu a tríplice coroa de Champions League, Campeonato Alemão e Copa da Alemanha em 2012-13, a equipe bávara mantém a mesma base. Do time que foi campeão sobre o Borussia Dortmund na ocasião, sete atletas ainda são parte importante do time: Neuer, Boateng, Alaba, Javi Martínez, Ribéry, Robben e Müller. Alguns perderam protagonismo, mas isso mostra como o time é um raro caso de estabilidade entre os gigantes europeus.

Mas depois de chegar ao menos nas semifinais em seis das últimas sete edições da Champions League, a derrota nas oitavas nesta temporada parece ter sido o sinal que o clube esperava para renovar o plantel. "Estamos imersos num processo para rejuvenescer o time", disse Hoeness.

E parece ser aqui que o Bayern quer se diferenciar de Real Madrid, Barcelona, Manchester United e outros que prometem muitos gastos para a próxima temporada. Enquanto esses times conversam de nomes já consagrados como Eden Hazard, Antoine Griezmann e Philippe Coutinho, o Bayern se foca na juventude.

Além de Lucas Hernandez, de 23 anos, o time também já trouxe outro lateral francês, Benjamin Pavard, também de 23. No ataque eles têm acordo com os atacantes Timo Werner, mais um de 23 anos, e com Fiete Arp, de 19, do Hamburgo. O Bayern ainda está na briga pelo fenômeno inglês Callum Hudson-Odoi, de 18 anos, do Chelsea. Eles também prometem lutar com o Barcelona por Luka Jovic, de 21, que atualmente brilha no Eintracht Frankfurt.

Por fim, o Bayern de Munique está disposto a pagar outros €80 milhões para tirar o marfinense Nicolás Pépe, do Lille, mas o time francês faz jogo duro para liberar o ponta de 23 anos.

A molecada nova ainda terá a companhia da promessa canadense Alphonso Davies, de 18 anos, e do meia Leon Goretzka, de 24, que chegaram já nesta temporada.

No passado Uli Hoeness disse que o Manchester City poderia gastar quanto quisesse e que "bastava aumentar o preço do petróleo e se recuperava o dinheiro", dando a entender que não iria entrar na loucura de competir com eles por jogadores. Será que ele mudou de ideia?

Mais artigos abaixo

O plano atual parece mesclar maior orçamento sem querer bater de frente com os times que mais gastam. O time vai sim investir pesado, sim -cerca de €200 milhões segundo a imprensa alemã- , mas tenta superar os rivais ao mirar jovens ao invés de medalhões.

Ainda não sabemos todos os nomes, mas conheceremos um novo (e jovem) Bayern em 2019-20.

Fechar