Notícias Placares ao vivo
Flamengo

Quem é Mino Raiola? O empresário por trás de Balotelli, Pogba e outras estrelas

08:10 BRT 15/08/2019
Mino Raiola Zlatan Ibrahimovic
Nascido na Itália, o holandês é um dos agentes mais famosos do mundo do futebol, por seus clientes e suas polêmicas

Uma das figuras mais poderosas do futebol mundial, Mino Raiola é o responsável por gerenciar os interesses de estrelas como Zlatan Ibrahimovic, Paul Pogba, Matthijs De Ligt, Romelu Lukaku e, claro, Mario Balotelli.

Assista ao melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar a plataforma!

Boa parte de seu trabalho fica contido aos bastidores do mundo da bola, mas ele é um dos homens que dão as cartas no mercado de transferências graças a seu elenco de craques, entre os mais importantes do esporte.

Mas quem exatamente é Mino Raiola, e o que ele faz? A Goal responde abaixo.


Quem é Mino Raiola e que jogadores ele representa?


Raiola figura no grupo restrito dos chamados 'super agentes', já tendo administrado (ou ainda administrando) as carreiras dos já mencionados Ibrahimovic, Balotelli, De Ligt, Pogba e Lukaku, mas também representa clientes como Hirving Lozano (PSV), Henrikh Mkhitaryan (Arsenal), Moise Kean (Everton), Blaise Matuidi (Juventus) e Lorenzo Insigne (Napoli).

No futebol, os super agentes são aqueles descritos como os profissionais mais eficientes no seu ramo de trabalho, com rendimentos que chegam à casa dos milhões, e detentores de um poder capaz de influenciar todo o mercado.

Como intermediários das negociações entre clubes e jogadores, os agentes (empresários) são responsáveis por negociar contratos e salários, supervisionar acordos de patrocínio, organizar aparições na mídia e até conceder (ou não) acesso a jornalistas para entrevistas exclusivas.

Agentes como Raiola gerenciam atletas do mais alto nível que figuram, claro, entre os mais bem pagos do esporte. Hoje em dia, qualquer clube reconhece o ítalo-holandês como um indivíduo poderoso com quem negociar, graças a sua clientela e sua reputação.

Foi ele o responsável por fazer de Paul Pogba a contratação mais cara da história do futebol, à época (2016), quando trocou a Juventus pelo Manchester United por 105 milhões de euros - dos quais supostamente conseguiu embolsar 25 milhões em comissões e outras taxas.

Nascido na Itália e criado na Holanda, Raiola teve de começar a carreira por baixo, primeiro expandindo o negócio de restaurantes dos pais.

Sem o talento para perseguir o sucesso no futebol profissional, Raiola foi efetivado como diretor de futebol do Haarlem, da Holanda, com apenas 19 anos de idade, depois de impressionar o clube com sua capacidade para os negócios.

Depois do Haarlem, ele foi trabalhar para a empresa Sports Promotions, responsável pelo agenciamento de atletas, e fez parte de algumas transferências importantes de jogadores holandeses para times da Itália, como Bryan Roy (do Ajax ao Foggia, em 1992), Marciano Vink (ao Genoa, em 93), Wim Jonk e Dennis Bergkam (à Inter de Milão, em 93) e Michel Kreek (ao Padua, em 94).

Pouco depois, ele resolveu deixar a agência para montar o próprio negócio. Sua primeira negociação mediada marcaria o futebol italiano, ao levar Pavel Nedved do Sparta Praga para a Lazio após uma série de atuações brilhantes na Eurocopa de 1996.

O lado cultural também diz muito sobre o sucesso de Raiola, que é fluente em sete idiomas: italiano, inglês, alemão, espanhol, francês, holandês e até português. Segundo a revista Forbes, seu patrimônio gira em torno dos 57 milhões de euros (cerca de R$ 250 milhões).

 

Empresário sempre ligado a grandes jogadores, ele frequentemente se vê nas manchetes: em agosto de 2018, ele usou o Twitter para defender publicamente Pogba, que à época foi criticado por Paul Scholes, lenda do Manchester United.

"Algumas pessoas precisam falar por medo de serem esquecidas. Paul Scholes não reconheceria um líder mesmo se estivesse na frente de Sir Winston Churchill (ex-primeiro ministro do Reino Unido).


Qual a última polêmica envolvendo Mino Raiola?


Em maio de 2019, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) baniu Raiola com três meses de supensão no mercado de transferências (e dois meses para seu irmão). A medida foi inicialmente aplicada ao território italiano, mas logo foi estendida pela FIFA para o resto do mundo.

A entidade não determinou os motivos para a punição, e afirmou: "A Comissão de Procuradores Esportivos condena o Sr. Carmine (Mino) Raiola e o Sr. Vicenzo Raiola, em seu nome e como representantes legais das companhias que representão, à sanção de suspensão do exercício das atividades de procuração esportiva na duração, respectivamente, de três meses ao Sr. Carmine Raiola, e dois meses ao Sr. Vicenzo Raiola."

No fim das contas, nem mesmo isso impediu que Raiola mexesse seus pauzinhos para fazer acontecer a transferência de Matthijs De Ligt, a grande estrela em ascensão do futebol europeu, do Ajax para a Juventus. É de se imaginar que Paul Pogba, que pode estar de saída de Old Trafford, também não tenha seus planos impedidos pela sanção.

O próprio Raiola assegurou a seus clientes que as medidas não influenciariam seus negócios para a janela de transferência, e que ele faria de tudo para contestar a decisão da FIGC. Como a FIFA estendeu o escopo da punição, no entanto, é difícil saber o impacto disso no mercado da bola.

Seja como for, Raiola não perdeu a chance de bradar (no Twitter, claro): "Vou atrás de justiça contra esta injustiça, e pela liberdade de expressão em todas as cortes possíveis, minha principal tarefa é no interesse do futebol italiano."

"Vou liderar essa briga com orgulho para ter aquilo que está em confirmidade com a lei. Esta discussão está contida ao território italiano, e não tem qualquer repercussão aos jogadores que eu represento."

document.write('');