Ofuscado, Marcelo pode estar em seu fim de ciclo no Real Madrid

Comentários()
Ascensão de Reguilón é cada vez mais clara, e isso ficou evidenciado na vitória sobre o Atlético de Madrid

Header Tauan Ambrosio

O Real Madrid bateu o Atleti e a torcida colchonera, no último sábado (09), pela 23ª rodada da Liga Espanhola. O resultado de 3 a 1 teve algumas polêmicas envolvendo o VAR, especialmente em lances que prejudicaram os donos da casa. Mas o que está acima qualquer dúvida foi a partida de Sergio Reguilón na lateral-esquerda madridista.

Exatamente a posição consagrada nos últimos anos por Marcelo, que pela quinta vez seguida ficou no banco de reservas em duelos da liga nacional. Ao lado de Vinícius Júnior, mais uma vez decisivo ao ter sofrido um pênalti (além da participação geral), o espanhol de apenas 22 anos representa muito bem a recuperação do Real Madrid após um péssimo primeiro semestre.

O time que estava em crise, e chegou inclusive a temer a sua classificação para a próxima Champions League, hoje se encontra na vice-liderança da Liga Espanhola e numa sequência de cinco jogos invicto. Começou até mesmo a acreditar em uma inédita Tríplice Coroa, segundo afirmado por Sergio Ramos apos a vitória sobre o Atlético de Madrid.

Essa reação começou, coincidentemente, após a última partida de Marcelo como titular na Liga Espanhola, derrota por 2 a 0 dentro de casa para a Real Sociedad. O camisa 12, ídolo do clube, deixou o campo sob vaias ao ser substituído. Desde então, em meio à boa sequência da equipe treinada por Santiago Solari, a única mudança foi a saída do brasileiro para a entrada do espanhol. Não explica em absoluto a melhora, mas é uma coincidência sintomática.

O ganho tem sido especialmente na parte defensiva. Reguilón tem ajudado a dar uma segurança melhor na primeira linha de quatro homens à frente do goleiro. Em seus últimos cinco jogos, o Real sofreu três gols. Marcelo viu as redes do time serem balançadas sete vezes no mesmo período. Essa diferença de perfil também aparece nos números individuais de cada um.

Marcelo fez mais gols (3) e tem mais assistências (4), considerando todos os campeonatos disputados pelo Real Madrid nesta temporada, além de ser um dos jogadores que mais criaram oportunidades de gol (41, segundo a Opta Sports) pelo time. Do outro lado, Reguilón soma um número maior de interceptações (21) e rebatidas (18) mesmo tendo quase 900 minutos a menos de tempo de jogo. O jovem espanhol, autor de duas assistências na Liga Espanhola também possui aproveitamento melhor em desarmes (68,4% contra 57%).

2018-19 Minutos % Desarmes Interceptações Gol/Assistência
Marcelo 1943 57% 20 3/4
Reguilón 1077 68.4% 21 0/2

Elogiadíssimo pela imprensa espanhola, que classificou o jogo contra o Atleti como o melhor de Reguilón até aqui, o jovem começa a ser cotado até como titular para o duelo contra o Ajax, pelas oitavas de final da Champions League. Será uma decisão difícil para o técnico Santiago Solari, que vem escalando Marcelo tanto na Copa do Rei quanto no certame europeu.

Continuando este cenário, o brasileiro também poderá ter que tomar decisões importantes: aceitaria seguir no banco? Mudaria para uma posição ao meio-campo para concorrer com Kroos e Modric ou deixaria o Real Madrid após 13 temporadas? Vale destacar que a Juventus, que tem em Cristiano Ronaldo um grande amigo de Marcelo, gostaria de contar com o carioca.

Marcelo Roberto Carlos 2007Marcelo e Roberto Carlos, em 2007 (Foto: Getty Images)

Na história de grandes laterais-esquerdo do Brasil, Nilton Santos e Júnior tiveram que adaptar-se com o passar dos anos. A Enciclopédia virou zagueiro, enquanto o Capacete tornou-se um meia de criação - perfil mais semelhante ao do camisa 12. Já no caso de Roberto Carlos, a opção tomada foi a mudança de ares: em 2007, deixou o Real Madrid após 11 anos para juntar-se ao Fenerbahce. Em seu último ano no Bernabéu, um jovem Marcelo fazia a sua primeira temporada na equipe merengue. O futebol e a vida são cíclicos.

Fechar