Neymar sente lesão no PSG: apenas um susto ou nova “maldição das oitavas” para a Champions?

O Paris Saint-Germain avançou no mata-mata da Copa da França ao bater o Caen por 1 a 0, nesta quarta-feira (10), mas os motivos de preocupação podem ser maiores do que a comemoração. Isso porque, a pouco menos de uma semana para o jogo de ida contra o Barcelona, pelas oitavas de final da Champions League, o clube volta a temer a ausência de Neymar.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O camisa 10, que pela primeira vez entrou em campo com a faixa de capitão do PSG em seu braço, foi decisivo ao dar o passe para Moise Kean fazer o único gol da partida, mas precisou ser substituído no início do segundo tempo após sentir dores no músculo da coxa direita. A imagem de um cabisbaixo Neymar deixando o gramado preocupou. Em seu lugar, o técnico Mauricio Pochettino, que poupou alguns nomes na equipe titular, colocou Kylian Mbappé.

Mas se a classificação para a próxima fase do mata-mata francês foi garantida, os parisienses não escondem a apreensão para saberem logo a gravidade das dores sentidas por Neymar. A presença do brasileiro, um dos principais nomes na campanha do vice-campeonato europeu em 2020, é vista como imprescindível para o encontro perante o Barcelona.

Neymar, PSG (Foto: Getty Images)

A torcida parisiense é para que tudo não tenha passado de um susto, mas o temor maior, o de não contar com o seu camisa 10 nas oitavas de final da Champions League, não é uma realidade nova. Na verdade, parece até mesmo uma espécie de maldição.

Em 2017-18, sua primeira campanha pelo PSG, Neymar sofreu uma lesão grave que o tirou do jogo de volta das oitavas de final contra o Real Madrid. O PSG acabou eliminado. Um ano depois, uma nova lesão impossibilitou sua presença contra o Manchester United... e mais uma vez os bilionários franceses caíram.

Na edição passada da Champions, Neymar provou o quanto pode decidir. Presente desde as oitavas de final, desta vez conseguiu decidir partidas e conduzir o PSG à sua primeira final da máxima competição europeia – onde o time acabaria sendo derrotado por 1 a 0 frente ao Bayern de Munique.

“Nós veremos amanhã com os médicos. Neste momento é difícil falar. Se ele pode estar (contra o Barcelona) na próxima semana? Eu preciso de mais tempo e de mais informações para saber”, disse o técnico Mauricio Pochettino, para a Eurosport, após o jogo.