Notícias Placares ao vivo
Neymar

Neymar no Barcelona ou no Real tem obstáculo em comum: problema fiscal na Espanha

08:53 BRT 14/08/2019
Neymar Paris Saint-Germain
Segundo El Mundo o brasileiro é investigado por uma dívida de 2017, uma situação que complica sua volta ao futebol espanhol

Tanto o Barcelona quanto o Real Madrid sabem que para contratar Neymar deverão antes resolver os problemas pendentes do jogador com a Justiça espanhola. A alegação é de falta de pagamento de 35 milhões de euros correspondentes ao ano de 2017 por parte do brasileiro. Também reclamam por parte de sua renovação com o clube espanhol e de sua venda por 222 milhões de euros ao PSG.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste o serviço por um mês grátis!

Neymar Pai, representante do atleta, já perguntou sobre a questão com o Barcelona e pretende fazer o mesmo com o Real Madrid caso as negociações com o time merengue avancem. Um dos dois clubes de La Liga provavelmente será o destino do jogador ainda nesta janela de transferências.

Em Março, o diário El Mundo noticiou que o Tesouro notificou o jogador após investigações fiscais sobre sua transferência ao clube francês. Em agosto de 2017, quando se mudou para Paris, Neymar já havia morado em Barcelona por mais de 183 dias e que, portanto, deveria declarar toda sua renda como residente da Espanha, o que ele não fez. O diário ainda revelou que o Tesouro pediu ao PSG que enviasse todos os documentos da contratação de Neymar, mas que os recebeu com os valores riscados.

É comum que clubes e jogadores negociem salário livres de impostos, para que, se o imposto aumentar, quem sofre são os cofres do clube e não o bolso dos atletas. Mas a situação de Neymar é diferente. Para começar, o brasileiro entrou com uma ação contra o Barcelona no valor de 26 milhões de euros, referentes ao prêmio de renovação de contrato que deveria ser pago quando ele saiu do clube catalão. O Barça exige que o brasileiro retire essa ação para contar novamente com o craque.

Neymar ainda não retirou a ação e também não cumpriu com nenhuma das exigências de seu ex-clube, mas haverá tempo para isso até que sua venda seja concretizada. O Barcelona já se reuniu com o PSG para tentar viabilizar a volta do jogador, e na próxima sexta-feira os presidentes dos dois clubes voltam a se encontrar, desta vez em Liverpool, para a reunião a Associação de Clubes Europeus.