Notícias Placares ao vivo
São Paulo

Reforços "pontuais": o que o São Paulo precisa contratar em 2020?

12:20 BRST 06/11/2019
Diniz São Paulo Corinthians Brasileirão 13 10 2019
Técnico Fernando Diniz se disse contente com o elenco do Tricolor, mas indicou que o clube precisará fazer algumas compras na janela de transferências

O treinador do São Paulo, Fernando Diniz declarou que está feliz com o elenco que o Tricolor tem em mãos. Em entrevista ao SporTV, entretanto, ele relatou que o time do Morumbi precisará de alguns reforços "pontuais" para o ano que vem.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

Diniz afirma, porém, que ainda não pensa na montagem do time para 2020 e que o único foco é em terminar o Brasileirão entre os quatro primeiros para assegurar a vaga direta na fase de grupos da Libertadores da América.

Mas não é segredo que diretoria, comissão técnica e torcida já comecem a projetar o ano que vem, na esperança de que o São Paulo volte ao caminho dos títulos. Olhar para o elenco do clube faz pensar em quais setores precisam de reforços e de peças para composição do elenco.

Veja as principais posições.


Goleiros


Goleiros: Tiago Volpi (emprestado); Jean; Lucas Perri.

Tiago Volpi (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Os responsáveis por evitar gols dos adversários parecem não ser um grande problema para o Tricolor. O ponto mais crítico, porém, está no fato de que Tiago Volpi está emprestado do Querétaro, do México. O empréstimo expira em 31 de dezembro de 2019. Volpi é o goleiro que mais agradou aos são-paulinos desde a aposentadoria de Rogério Ceni. Nomes como Denis, Sidão, Renan Ribeiro passaram e não convenceram.

A opção de compra do São Paulo está fixada em R$ 20 milhões. É um alto investimento, mas que Raí pretende negociar com os mexicanos para diminuir o valor.


Defensores


Zagueiros: Arboleda; Bruno Alves; Anderson Martins; Walce.

Laterais: Dani Alves; Juanfran; Igor Vinícius (emprestado); Reinaldo; Léo.

Arboleda (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Esse setor parece ser o menor dos problemas da equipe que Fernando Diniz tem em mãos. Tanto pelas questões contratuais, quanto pelo rendimento. O São Paulo tem a defesa menos vazada do Brasileirão (20 gols sofridos em 30 partidas).

De acordo com o Globo Esporte, o Tricolor já trabalha a contratação em definitivo de Igor Vinícius junto ao Ituano. O time da capital paulista deve pagar R$ 2 milhões pela compra de 50% dos direitos do jovem atleta.

Além disso, a possível contratação pontual para a defesa estaria no miolo de zaga. Robert Arboleda esteve perto de sair do clube no meio do ano e o promissor Walce é constantemente citado entre os observados por clubes europeus. Por isso, seria de bom tom que a diretoria já pensasse em pelo menos um zagueiro para compor o elenco. Além disso, há o fato que Anderson Martins encara diversos problemas de lesões.


Meias


Meias: Hernanes, Igor Gomes, Liziero, Luan, Tchê Tchê, Hudson, Jucilei.

Igor Gomes (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Os setores do meio-campo e do ataque são os pontos mais problemáticos do São Paulo na temporada. Os jogadores que mais têm rendido são os jovens Igor Gomes, Liziero e Luan. Importante notar que os três podem sair pois já chamam a atenção de times estrangeiros e têm como "aliada" a juventude, já que têm 20, 21 e 20 anos, respectivamente. O São Paulo pode faturar um bom dinheiro com a venda deles, mas também pode perder os maiores pontos de dinamismo no coração da equipe.

Tchê Tchê vem abaixo do que já rendeu, enquanto Jucilei, Hudson e Hernanes pouco têm contribuído para um meio de campo dinâmico, como espera Fernando Diniz. É verdade que Jucilei voltou a jogar na partida contra a Chapecoense e recebeu elogios, portanto, há de ser visto mais algumas vezes. Hudson parece ter caído no esquecimento e Hernanes é um dos mais apagados atletas da temporada.

Caso o Tricolor consiga manter pelo menos um de seus jovens meias da base, a equipe pode precisar de pelo menos mais um ou dois meio-campistas para trazer renovação, maior movimentação e uma intensidade maior na marcação. Um volante e um meia-atacante de criação podem ser prioridades para Raí e a diretoria.


Atacantes


Pontas: Antony; Helinho; Toró; Éverton; Calazans; Vitor Bueno; Rojas.

Centroavantes: Alexandre Pato; Raniel; Pablo.

Antony (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Com a melhor defesa, o Tricolor tem apenas o 11º melhor ataque do Brasileirão. Foram 32 gols anotados em 30 partidas. Parte disso se deve à falta de um centroavante "de ofício". Pato e Raniel entregam pouco do que se espera deles e Pablo tem sido um membro constante do departamento médico, além de também não cumprir às expectativas até aqui. Depois de contar com nomes como Lucas Pratto e Gilberto, o Tricolor deve sair à procura de mais um homem de área, que resolva os problemas do ataque são-paulino.

Além disso, o time do Morumbi pode ir atrás de mais um ponta para compor elenco, já que existe a chance real da saída de Antony. Os que seriam titulares na posição, Éverton e Rojas também são figuras constantes no departamento médico. Rojas vem sofrendo com problemas no joelho e não joga desde 26 de outubro de 2018. Quando estava para voltar sofreu nova lesão em 12 de agosto desse ano e agora não tem prazo para retornar.