Felipão cobra o Cruzeiro na Justiça por dívida da temporada passada

Última atualização
LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Atualmente no Grêmio, o técnico Luiz Felipe Scolari acionou o Cruzeiro na Justiça por conta de inadimplência em um acordo firmado logo após a sua saída, em janeiro deste ano, conforme apurado pela Goal.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O técnico ficou por quatro meses na Toca da Raposa. No período, recebeu apenas um pagamento de salário. Os outros três meses trabalhados não foram devidamente pagos.

Com o intuito de manter a boa relação com o clube, o qual dirigiu pela primeira vez entre 2000 e 2001, ele evitou uma cobrança judicial imediata.

Depois de firmar a sua saída, o técnico aceitou parcelar o débito em suaves prestações. Os valores são tratados em sigilo. Entretanto, os mineiros não quitaram nem uma parcela sequer do combinado. Incomodado com a situação, o técnico acionou a Justiça a fim de cobrar o montante.

Luiz Felipe Scolari chegou ao Cruzeiro depois de escutar promessas semelhantes às feitas pelo clube a Vanderlei Luxemburgo, anunciado como novo treinador na manhã desta terça-feira (3).

À época, foi garantido a Scolari que o patrocinador e mecenas cruzeirense, Pedro Lourenço, se responsabilizaria por quitar atrasados e manter as contas em dia, o que não aconteceu.

O Cruzeiro tem uma dívida elevada com parte do elenco e débitos que se arrastam desde outubro do ano passado. O cenário incômodo, aliado aos resultados negativos, fez Scolari deixar o clube no fim de janeiro.

Em sua passagem pela Toca da Raposa, ele somou 21 partidas, todas pela Série B do Campeonato Brasileiro. Ao todo, foram nove vitórias, oito empates e quatro derrotas, com 55,55% de aproveitamento.