Notícias Placares ao vivo
Donny van de Beek

Como o herói do Ajax Van de Beek superou tragédias para se tornar uma estrela da Champions League

14:56 BRT 06/05/2019
Donny van de Beek Ajax Juventus
Meia holandês cresceu dentro do Ajax e teve de superar a doença do irmão e uma tragédia com outro companheiro promissor de time

A jornada do Ajax até as semifinais da Champions League tem sido uma inspiradora história de um time querido e empolgante batendo equipes maiores com um futebol rápido e imprevisível. Liderado por jogadores criados no próprio clube, o grupo tem todas as marcas de um time clássico do Ajax.

Entre muitos heróis, há um que se encaixa mais no perfil de um típico jogador do Ajax: Donny van de Beek.

Formado na famosa academia De Toekomst, Van de Beek passou a maior parte da vida em Amsterdã sendo lapidado pela filosofia que levou outros grandes times do Ajax à glória europeia. Imerso em um ambiente recheado de história e prestígio, ele cresceu compartilhando o sonho de replicar o sucesso de times formados antes mesmo dele nascer.

Abençoado com um grupo de jovens talentos, eles acabaram com o Real Madrid, superaram a Juventus e venceram o Tottenham na primeira partida da semifinal da Champions League. O sonho não parece tão distante como antes.

Autor do gol e melhor jogador do Ajax no jogo contra o Tottenham em Londres, Van de Beek é tão importante para o time quanto Hakim Ziyech, Dusan Tadic, Frenkie de Jong e Matthijs de Ligt. Sua movimentação constante no ataque, boa visão de jogo, técnica e passes simples fazem ele se encaixar em qualquer espaço da defesa rival.

Suas infiltrações em posições perigosas e decisões quando está no ataque tem feito ele um dos jogadores mais eficientes do time. Apenas Tadic e Ziyech estiveram diretamente envolvido em mais gols que Van de Beek (28) ao longo da temporada.

Ele não é o único formado nas academias do time. Há ainda De Ligt, Noussair Mazraoui, Daley Blind e Joel Veltman, mas o encaixe de Van de Beek é tão certeiro que é difícil imaginar ele em outro time. Aos 22 anos, suas raízes com o Ajax são profundas e ele já viveu experiências decisivas para sua vida dentro do clube.

Ele só tinha 10 anos quando se juntou ao time de base do Ajax. Antes ele jogava no Veensche Boys até que os times maiores começaram a chamá-lo para suas academias. Ele ficou entre Ajax e Vitesse e quase escolheu o segundo após um treino decepcionante em Amsterdã, mas o Ajax o chamou para uma segunda tentativa que conquistou o garoto.

Por mais que o interesse por seu futebol tenha sido sedutor, era algo secundário para Van de Beek. Na época ele estava mais preocupado com o irmão mais novo Rody, na época internado com um tumor na coluna. A saúde dele era algo que preocupava toda a família, mas o jeito com que o caçula encarou os momentos mais assustadores impressionou Donny.

"O momento em que o vi de novo depois da cirurgia, percebi que ele sempre estaria ali por mim", disse Rody ao Nu Sport em Janeiro deste ano. "Donny é forte, mas ficou abalado".

"Acho que ele conseguiu tirar energia dos jogos, mas às vezes ele estava menos interessado em treinar ou jogar", completou. Van de Beek teve sorte de contar com outra inspiração dentro do Ajax.

Quando seu irmão estava se recuperando de uma cirurgia, o companheiro de base Abdelhak Nouri homenageou o irmão de Van de Beek em um jogo contra o PSV, revelando uma camiseta branca com a foto de Rody e palavra "força" abaixo.

As sementes de uma bela parceria dentro do campo entre Donny e Nouri já haviam sido plantadas e o talento dos dois cresceu enquanto eles evoluíam pelas categorias de base do clube. Eles se tornaram melhores amigos e as famílias Van de Beek e Nouri se tornaram próximas.

"Abdelhak é um jogador fantástico", disse Van de Beek. "Não dá pra prever o que ele fará em seguida. A qualquer momento ele é capaz de algo incrível. Sempre é possível aproveitar ele no campo e como pessoa ele é sempre bem tranquilo e divertido".

Muito habilidoso, Nouri pode jogar no máximo de sua imaginação com bom controle de bola e ótimos passes. Era o parceiro ideal de um jovem que recebeu o apelido de "Maradonny" enquanto os dois acumulavam gols, assistências e títulos de base antes de entrarem para o time principal do Jong Ajax, o time reserva do Ajax, em 2015.

Enquanto ambos agitavam a segunda divisão holandesa em 2016-17, eles participavam de jogos do time principal que pegou todos de surpresa ao ir para a final da Europa League. De Ligt, De Jonga e Justin Kluivert estavam chegando também. A chegada de Ziyech deu a criatividade que faltava desde a saída de Christian Eriksen e David Neres chacoalhou as coisas pela ponta direita. Havia empolgação com os jovens de Amsterdã.

Foi quando Nouri caiu em campo após uma arritmia cardíaca durante um amistoso no verão de 2017. O sentimento de tristeza tomou conta do futebol holandês. Desde então a promessa de ouro entrou em coma e sofreu danos irreparáveis no cérebro. Ele tem estado nos pensamentos de torcedores e jogadores do Ajax desde então.

É por isso que o número 34, usado por Nouri, se tornou tão significativo para este Ajax.

No minuto 34 da final da Copa do Holanda contra o Willem II, torcedores do Ajax aplaudiram e gritaram o nome de Nouri por alguns minutos da vitória de 4 a 0 que acabou com uma seca de quatro anos sem um troféu. Foi a mais recente de uma série de tributos feitos nos últimos dois anos a uma pessoa ainda amada no Ajax.

Talvez nada supere a homenagem de seu grande amigo Van de Beek, que marcou sobre a Juventus no minuto 34 do duelo de quartas de final. "Não pode ser coincidência", ele disse. "Muito especial, nunca vou esquecer".

Era esperado que Nouri e Van de Beek alcançassem grandes coisas juntos.

Por manter su amigo próximo do coração e da mente durante essa busca pela Champions League e pelo Campeonato Holandês, Van de Beek está fazendo isso se tornar realidade.