As piores contratações feitas pelo Internacional

Anderson Corinthians Internacional Brasileiro 21 11 2016
Friedemann Vogel/Getty Images
De Anderson a Scocco, relembre alguns nomes que chegaram ao Beira-Rio e não deram certo

Glória do Desporto Nacional. É esta a frase que inicia o hino de um dos principais clubes do Brasil e do mundo: o Internacional completa 111 anos neste sábado (04) e a torcida colorada sempre tem o que comemorar: afinal de contas, não faltam grandes glórias e craques a serem relembrados.

Mas, assim como acontece com qualquer time, o Inter também protagonizou algumas contratações que não deram certo. Abaixo, listamos jogadores que chegaram ao Colorado com certa expectativa e não cumpriram com o esperado – desconsiderando atletas que subiram da própria categoria de base do clube. Veja abaixo!

Edson Ratinho

Contratado em 2012 junto ao Mogi Mirim, não deixou saudades após uma temporada na lateral-direita.

Ernando

O zagueiro chegou em 2014 e foi embora, sem deixar saudades, em 2017, adquirindo neste tempo o apelido de “errando” por parte dos colorados mais irritados.

Réver

Rever Joinville Internacional Brasileirao Serie A 12072015 (Foto: Alexandre Lops/SC Internacional)

O zagueiro chegou ao Beira-Rio em 2015, consagrado após títulos históricos – como Libertadores e Copa do Brasil – pelo Atlético Mineiro. Mas vestido de vermelho não deu certo: fez uma temporada e meia, tempo no qual ficou conhecido também por um gol contra em derrota por 5 a 0 para o Grêmio, e passou mais tempo sendo emprestado.

Anderson

Anderson (Inter) Cansaço na altitude, em jogo válido pela Libertadores (Foto: Reprodução)

Ídolo do Grêmio e com passagem marcante pelo Manchester United, o meio-campista foi contratado em 2015 e foi embora em 2016. Neste período, foi alvo de críticas por causa de suas exibições e pelo aparente excesso de peso.

Mario Bolatti

Bolatti - Internacional (Foto: Getty Images)

O torcedor do Inter que não entendia o sentido da frase “a expectativa é a mãe da decepção” pode ter passado a entender, entre 2011 e 2012, por causa de Mario Bolatti. O argentino chegou a defender sua seleção nacional e estava na Fiorentina antes de chegar ao Rio Grande do Sul. Muito se esperava dele, mas o torcedor não guardou bons momentos.

Cavenaghi

Argentino revelado no River Plate e com histórico na Europa, Cavenaghi chegou ao Inter em 2011 e fez apenas dois gols em 12 partidas. Irritado com as poucas oportunidades, pediu para deixar o clube e ainda conseguiu ter uma boa temporada em seu retorno ao River.

Jô - Internacional (Foto: Getty Images)

No Brasil, Jô fez história por Corinthians e Atlético-MG. Antes, contudo, o seu ponto mais baixo foi no Inter. As duas péssimas temporadas, marcadas por noitadas e poucos gols, acabaram servindo de exemplo do que não se fazer. Jô aprendeu a lição e acabou reconstruindo sua carreira... mas longe do beira-Rio.

Ignacio Scocco

Scocco - Botafogo x Internacional (Foto: Alexandre Lops/SC Internacional)

Se recentemente Scocco conseguiu colocar seu nome na história do River Plate, com direito a título de Libertadores, sua passagem pelo Inter, em 2013, ficou marcada por expectativas nem um pouco alcançadas: fez apenas quatro gols em 21 partidas.

Fechar