GRUPO A

ITÁLIA

A Itália vem desesperadamente em busca de bons resultados após ficar de fora da Copa do Mundo de 2018… e o fez da melhor forma possível: com 10 vitórias em 10 jogos nas Eliminatórias da Euro 2020, a Azzurra se classificou com facilidade em um grupo tranquilo e está invicta há 25 partidas.

Mesmo assim, o técnico Roberto Mancini, de contrato renovado, ainda vai promovendo testes: 63 jogadores diferentes já foram utilizados desde sua chegada, em 2018. Com um time imprevisível, mas desfalcado de jogadores como Nicolò Zaniolo, a Itália quer mais um título para sua extensa galeria.

TREINADOR: ROBERTO MANCINI

Treinar a seleção italiana sempre foi o sonho de Mancini. Não à toa, o técnico deixou o cargo no Zenit, onde era muito bem pago, para assumir o projeto da reconstrução da Azzurra.

Por mais que tenha um estilo por vezes considerado muito cauteloso, os bons resultados e a confiança do grupo vão fazendo com que Roberto Mancini cada vez mais se consolide na seleção tetracampeã do mundo.

ESTRELA: LORENZO INSIGNE

‘Esquecido’ no banco de reservas pelo ex-treinador da equipe, Gian Piero Ventura, na derrota para a Suécia que tirou a Itália da Copa do Mundo de 2018, o ponta vem sendo mais utilizado sob o comando de Mancini, por mais que, com 30 anos, talvez já esteja em seu último ciclo.

Vivendo grande temporada pelo Napoli, Insigne é fonte de energia e intensidade nos lados de campo.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Donnarumma
-
Florenzi
Acerbi
Bastoni
Emerson
-
Jorginho
Verratti
Barella
-
Chiesa
Immobile
Insigne

DESTAQUE JOVEM: ALESSANDRO BASTONI

Por mais que tenha passado por um processo de renovação, a seleção de Mancini não conta com nenhum jogador tão jovem entre os nomes mais utilizados. Assim, Bastoni, de 22 anos, pode ser o atleta mais novo entre os convocados.

O zagueiro da Inter é visto como sucessor de Leonardo Bonucci na seleção: um defensor sólido e muito capaz com a bola nos pés. Fundamental para a conquista do Italiano nesta temporada, Bastoni pode se tornar um dos melhores do mundo no futuro.

 JOGOS NA FASE DE GRUPOS

11 de junho
Turquia x Itália
Olimpico, Roma


16 de junho
Itália x Suíça
Olimpico, Roma


20 de junho
Itália x País de Gales
Olimpico, Roma

SUÍÇA

Alguns dos principais jogadores da seleção suíça vivem momentos complicados em seus clubes. Xherdan Shaqiri teve poucos minutos no Liverpool, Granit Xhaka passeia entre ser essencial e criticado no Arsenal e Ricardo Rodriguez, antes tido como um dos grandes laterais da Europa, é reserva no Torino.

A campanha de classificação, no entanto, correu bem. A Suíça jogou um futebol empolgante ao chegar às semifinais da Liga das Nações de 2019 e tem a chance de realizar uma mudança geracional que pode cair bem para este momento inconsistente.

TREINADOR: VLADIMIR PETKOVIC

No comando da Suíça desde 2014, o técnico nascido na Bósnia se tornou muito popular entre os torcedores depois de levar a seleção às oitavas de final tanto na Euro 2016 quanto na Copa do Mundo de 2018. No entanto, há um sentimento de que ele poderia ser mais conservador e se manter fiel a certos jogadores, mesmo que eles não mereçam mais ser os líderes da equipe. 

Se Petkovic é o homem certo para levar esta equipe adiante, além de ajudar a geração mais jovem a realizar seu potencial, ainda é uma questão para render muito debate.

ESTRELA: XHERDEN SHAQIRI

Ele pode ser pouco utilizado em Anfield, mas o mago de 29 anos continua sendo a estrela mais talentosa e criativa da Suíça. Shaqiri é o homem para as grandes ocasiões, e os torcedores sempre esperam algo especial quando a bola está em seus pés. 

Foi dele o gol mais bonito da Euro 2016 - uma bicicleta contra a Polônia, quando a equipe foi eliminada nas oitavas de final - e também marcou o gol da vitória dramática sobre a Sérvia, na Copa do Mundo de 2018. Já tento provado ser decisivo, só resta a Shaqiri mostrar que, também, pode ser consistente no futebol que entrega.


.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Sommer

Mbabu
Elvedi
Akanji
Rodriguez
Zuber

Freuler
Xhaka

Shaqiri
Embolo

Seferovic

 DESTAQUE JOVEM: RUBEN VARGAS

Vargas é um ponta veloz, capaz também de atuar pelo meio e é um especialista em fazer estragos na defesa adversária, principalmente quando ela está cansada no decorrer das partidas. 

O seu segundo gol pela seleção foi marcado em março, contra a Finlândia, logo após entrar em campo. Pelo Augsburg, o canhoto de 22 anos teve atuações que mostram por que ele é um jogador tão promissor para o futebol suíço.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
País de Gales x Suíça
Bakı Olimpiya Stadionu, Baku


16 de junho
Itália x Suíça
Olimpico, Roma


20 de junho
Suíça x Turquia
Bakı Olimpiya Stadionu, Baku

TURQUIA

A Turquia comemorou uma bela campanha nas Eliminatórias para a Euro 2020, muito graças à talentosa geração de jovens zagueiros: foram apenas três gols sofridos em 10 partidas.

O país está empolgado com o jovem elenco, que demonstra muita confiança mesmo contra adversários mais complicados, e as expectativas são igualmente altas. Alcançar as semifinais e igualar a campanha obtida na Euro 2008 é um objetivo que parece realista no momento.

TREINADOR: SENOL GÜNES

Um dos maiores goleiros da história do futebol turco, Günes é também um dos treinadores mais bem sucedidos por lá. Ele comandou o time que chegou à semifinal da Copa do Mundo de 2002 e voltou ao cargo após dois títulos nacionais com o Besiktas.

Aos 69 anos, o profissional se tornou uma unanimidade local depois de superar muitas críticas no início da carreira, se especializando no aproveitamento de jovens jogadores e ajudando atacantes a alcançarem seu máximo potencial.

ESTRELA: BURAK YILMAZ

Capitão e líder da seleção turca aos 35 anos, Yilmaz começou sua ascensão há cerca de uma década no Trabzonspor, graças ao próprio Senol Günes. Após um hat-trick contra a Holanda no último mês de março, chega à Euro na melhor forma possível.

O atacante do Lille tomou a Ligue 1 de assalto na temporada passada, com atuações inspiradoras e , gols. Yilmaz já foi amado e odiado por quase todos os torcedores do país, sendo um dos dois jogadores a vestir a camisa dos quatro grandes clubes da Turquia.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Mert Gunok

Zeki Celik
Ozan Kabak
Merih Demiral
Umut Meras

Kenan Karaman
Ozan Tufan
Okay Yosuklu
Hakan Calhanoglu

Yusuf Yazici
Burak Yilmaz

 DESTAQUE JOVEM: OZAN KABAK

A ascensão de Kabak é um tanto quanto espetacular. Desde que chegou à Bundesliga para defender o Stuttgart, em 2019, é considerado um dos melhores jovens defensores da liga.

Após aparecer no prêmio Goal NXGN no mesmo ano, acabou indo para o turbulento Schalke 04, mas nem mesmo isso freou sua impressionante evolução. Depois de meia temporada como zagueiro do Liverpool, Kabak, de 21 anos, chega ao torneio de seleções como um jogador experiente.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

11 de junho
Turquia x Itália
Olimpico, Roma


16 de junho
Turquia x País de Gales
Baki Olimpiya Stadionu, Baku


20 de junho
Suíça x Turquia
Baki Olimpiya Stadionu, Baku

PAÍS DE GALES

As preparações do País de Gales para o torneio obviamente foram muito afetadas pela suspensão do treinador Ryan Giggs, acusado de violência doméstica.

Sob seu comando, o time se classificou para a Euro 2020 e conseguiu resultados sólidos na Liga das Nações da Uefa. Agora, com o interino Rob Page, o sonho é repetir a boa campanha de 2016, quando a seleção alcançou as semifinais do torneio.

TREINADOR: ROB PAGE

TO ex-defensor de Watford e Sheffield United começou sua carreira de treinador no Port Vale, passou pelo Northampton Town e era um ilustre desconhecido quando recebeu oportunidade no time sub-21 do País de Gales, quatro anos atrás.

Page recebeu elogios após ser promovido para ser assistente de Giggs em 2019, e foi uma escolha lógica para substituir a ex-estrela do Manchester United como interino após sua suspensão. Agora, vive a maior chance de sua carreira para mostrar seu valor.

ESTRELA: GARETH BALE

O maior artilheiro da história do País de Gales sempre colocou a seleção de seu país à frente de qualquer outra atividade, como a irreverente faixa “Gales. Golfe. Real Madrid. Nessa ordem”, feita por torcedores, ilustrava.

Um talento individual magnífico, Bale sempre trabalhou duro quando atuava na seleção, e suas performances durante a Euro 2016 o tornaram um herói. Emprestado ao Tottenham, recuperou sua melhor forma e será fundamental para as chances da equipe na Euro deste ano.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Hennessey

Mepham
Rodon
Davies

C.Roberts
Ramsey
Ampadu
N.Williams

Bale
James
Wilson

 DESTAQUE JOVEM: ETHAN AMPADU

O prodígio do Chelsea, que impressionou atuando pelo RB Leipzig na Liga dos Campeões na última temporada, atuou bastante pelo Sheffield United neste ano, ainda que seu time tenha terminado rebaixado na Premier League.

Capaz de jogar também no miolo de zaga, Ampadu chama mesmo a atenção no meio de campo. Ainda que tenha apenas 20 anos, já se consolidou na seleção galesa e é importantíssimo na formação 3-4-3 adotada por Page.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
País de Gales x Suíça
Baki Olimpiya Stadionu, Baku


16 de junho
Turquia x País de Gales
Baki Olimpiya Stadionu, Baku


20 de junho
Itália x País de Gales
Olimpico, Roma

GRUPO B

BÉLGICA

Seria esta a última chance para a geração de ouro da Bélgica? Os belgas tiveram os elencos mais fortes tanto na Eurocopa de 2016 quanto na Copa do Mundo de 2018 mas não conseguiram chegar à final nas duas ocasiões, e a situação atual é preocupante.

Kevin De Bruyne é ainda o melhor passador do planeta, mas a defesa está envelhecendo, o meio-campo não será o mesmo se Axel Witsel não estiver em forma e Eden Hazard tem se lesionado quase constantemente desde que se transferiu para o Real Madrid há dois anos. Os resultados têm sido positivos nos últimos anos, mas o tempo está se esgotando para este grupo.

TREINADOR: ROBERTO MARTINEZ

O ex-treinador de Swansea e Everton surpreendeu muita gente ao ser escolhido para substituir Marc Wilmots em 2016, mas seus resultados superam - e muito - os entregues por seu antecessor.

Martínez está na mesma sintonia de muitas de suas estrelas, graças a sua personalidade carismática e ao estilo ofensivo de futebol que virou marca da atual seleção belga. 

ESTRELA: KEVIN DE BRUYNE

Simplesmente um dos melhores jogadores de sua geração. As habilidades de criação de jogo de De Bruyne são fenomenais, e ele é capaz de dar passes incrivelmente belos e decisivos graças a sua visão rara e habilidades técnicas igualmente raras. Na maioria das vezes, é ele quem dá o penúltimo passe antes da assistência, construindo o jogo de longe da área adversária.

Seu jogo tornou-se ainda mais versátil ao longo das seis temporadas no Manchester City, cinco delas sob o comando de Pep Guardiola. Prestes a comemorar 30 anos de idade durante a Eurocopa 2020, ele ainda deve brilhar muito pela seleção.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Courtois

Alderweireld
Denayer
Vertonghen

Castagne
Tielemans
Dendoncker
Thorgan Hazard

De Bruyne
Eden Hazard

Lukaku

DESTAQUE JOVEM: JEREMY DOKU

Atacante veloz e inteligente contratado pelo Rennes junto ao Anderlecht por 26 milhões de euros, em outubro, Doku teve um início de carreira internacional muito bom, tendo já marcado dois gols enquanto dá energia e dinamismo tão necessários ao time de Martínez.

Doku, que terminou em 14º no prêmio Goal NXGN 2021, tem apenas 19 anos, mas sua ousadia e habilidade para jogar em ambos os lados do campo podem torná-lo uma opção muito útil na rotação da equipe, especialmente se Eden Hazard não estiver totalmente em forma.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
Bélgica x Rússia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


17 de junho
Dinamarca x Bélgica
Parken, Copenhague


21 de junho
Finlândia x Bélgica
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo

DINAMARCA

Classificada para a Euro 2020 sem sofrer nenhuma derrota, a Dinamarca logo causou uma impressão muito positiva na Liga das Nações e ainda venceu as três partidas no início das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 sem sofrer um único gol. 

Seus líderes - o zagueiro Simon Kjaer (Milan) e o meio-campista Pierre-Emile Hojbjerg (Tottenham) - tiveram temporadas positivas em seus clubes, e até mesmo Christian Eriksen parece ter reencontrado sua melhor forma na Inter.

TREINADOR: KASPER HJULMAND

Hjulmand significa "o homem atrás do volante" em dinamarquês. O nome, portanto, se encaixa, mas as circunstâncias do treinador são únicas. Age Hareide, veterano treinador norueguês, é quem deveria levar a Dinamarca à Euro se a competição tivesse sido realizada na data original, mas seu contrato expirou em 2020.

Hjulmand nunca jogou futebol profissionalmente, e a maior parte de sua experiência como técnico vem de seu tempo no Nordsjaelland. Ele gosta de utilizar jogadores jovens e ganhou o título dinamarquês em 2012 com um estilo bastante aventureiro, colocando laterais que subiam muito ao ataque.

ESTRELA: CHRISTIAN ERIKSEN

Considerado um dos melhores criadores e especialistas em bola parada do mundo enquanto estava no Tottenham, Eriksen parecia ter feito uma má escolha de carreira ao ir para a Inter de Milão. No entanto, ele gradualmente recuperou seu lugar no time titular de Antonio Conte, e desempenhou bem seu papel na conquista do título histórico da Série A.

Essa é uma ótima notícia para os dinamarqueses, que precisam de seu superastro em sua melhor forma na Eurocopa. Com 106 jogos pela seleção aos 29 anos, Eriksen em breve deve se tornar o jogador com mais partidas pela Dinamarca na história.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Schmeichel

Wass
Kjaer
Christensen
Maehle

Hojbjerg
Delaney

Poulsen
Eriksen
Braithwaite

Wind

 DESTAQUE JOVEM: JONAS WIND

Wind é o único titular em potencial que ainda joga na Dinamarca, mas isso não deve ficar assim por muito tempo. Já se espera que clubes de ligas maiores batam à porta do FC Copenhague na janela do meio do ano.

Filho de um famoso goleiro, o atacante de 22 anos é um jogador físico que se destacou em seu país natal graças ao bom posicionamento, força e capacidade de chutar com os dois pés. Na seleção, Wind já marcou três gols desde sua estreia, em outubro de 2020.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
Dinamarca x Finlândia
Parken, Copenhague


17 de junho
Dinamarca x Bélgica
Parken, Copenhague


21 de junho
Rússia x Dinamarca
Parken, Copenhague

FINLÂNDIA

A classificação da Finlândia para seu primeiro grande torneio ainda é vista como um verdadeiro milagre, seja pelos torcedores, seja pelos especialistas. Muitos esperaram por décadas por este sucesso até que a classificação em um grupo com Grécia, Bósnia-Herzegovina e Armênia causou grande euforia em todo o país. 

Com dois jogos acontecendo em São Petersburgo, cidade próxima à fronteira finlandesa, espera-se que torcedores viajem para acompanhar a seleção, apesar das circunstâncias atuais. Eles podem ser os azarões, mas o espírito da Finlândia não fica atrás de nenhum outro.

TREINADOR: MARKKU KANERVA

As pessoas riram quando o ex-professor, anunciado em 2016 como o novo treinador da Finlândia, disse que sua meta seria classificar a Finlândia à Euro 2020. Mas esses risos cínicos já se foram há muito tempo. 

Kanerva não foi a primeira escolha para o cargo, mas, tendo sido o treinador da seleção sub-21 por mais de uma década, e depois assistente técnico, fez dele a escolha perfeita. Ele é otimista, confiante e capaz de explicar suas idéias de forma compreensível a seus jogadores: a simplicidade é a chave para seu sucesso.

ESTRELA: TEEMU PUKKI

A lenda do Norwich City está a caminho de superar Jari Litmanen como o artilheiro da seleção nacional, e este é um feito que não pode ser diminuído. Pukki, que levou os Canários à promoção em 2019 e 2021, foi absolutamente crucial para a campanha histórica de classificação da Finlândia, com nove gols marcados. 

Ele marcou três vezes nas Eliminatórias para a Copa do Mundo em março, e agora soma 30 gols em 90 partidas pelo selecionado de seu país. Entretanto, uma lesão nos ligamentos do tornozelo, sofrida no final da temporada inglesa, deve levá-lo a uma corrida contra o tempo para chegar fisicamente pronto para o torneio.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Hradecky

Raitala
Arajuuri
Toivio
Uronen

Lod
Sparv
Kamara
Taylor

Pukki
Pohjanpalo

 DESTAQUE JOVEM: MARCUS FORSS

O adiamento do torneio veio em ótima hora para o atacante de 21 anos do Brentford, um pouco mais experiente ao final de mais uma temporada na Inglaterra. Ele ainda não é titular no clube, mas o faro de gol de Forss pode ser útil no banco de reservas de Kanerva, caso o Plano A não dê certo.

Ele marcou um lindo gol em um amistoso inesquecível em novembro, contra a França, em Paris, vencido pelos visitantes por 2 a 0, e, agora parece já ter um lugar garantido na delegação que fará a viagem para a Euro.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
Dinamarca x Finlândia
Parken, Copenhague


16 de junho
Finlândia x Rússia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


21 de junho
Finlândia x Bélgica
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo

RÚSSIA

A campanha na Copa do Mundo de 2018 disputada em solo russo, quando a seleção anfitriã conseguiu chegar às quartas de final, transformou muitos daqueles jogadores em heróis. No entanto, o tempo passou, e os torcedores caíram na realidade novamente.

A Rússia não tem peças suficientes para competir em alto nível e os resultados recentes foram decepcionantes, incluindo uma derrota por 5 a 0 para a Sérvia na Liga das Nações da Uefa. Nesse sentido, uma classificação para o mata-mata da Euro pode reacender o ânimo do torcedor russo.

TREINADOR: STANISLAV CHERCHESOV

O ex-goleiro era extremamente impopular antes da Copa do Mundo, mas conseguiu mudar sua imagem após a boa campanha no Mundial. No entanto, três anos já se passaram e o cenário, hoje, é similar ao de antes de 2018.

Tido como um treinador limitado, que se prende muito às referências da equipe, Cherchesov fez escolhas questionáveis após a Copa, criticou publicamente alguns de seus jogadores e colocou a seleção em um rumo incerto para esta Euro.

ESTRELA: MARIO FERNANDES

Com a aposentadoria de Igor Akinfeev, o brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes herdou do ex-goleiro o papel de ser a referência na seleção. Além de seu talento, é um jogador incansável no ataque e na defesa.

Ele recebe sondagens de clubes europeus há algum tempo e deve pintar em uma liga maior do Velho Continente após a Euro. Aos 30 anos e após uma ótima Copa do Mundo, outro grande torneio espera por Fernandes.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Shunin

Fernandes
Dzhikiya
Semyonov
Zhirkov

Zobnin
Ozdoev

Kuzyaev
Golovin
Aleksey Miranchuk

Dzyuba

 DESTAQUE JOVEM: DENIS MAKAROV

Muito poucos se surpreenderam com a convocação de Makarov à Euro, ainda um jogador sem passagem pela seleção e recém tendo completado sua primeira temporada com o Rubin Kazan no campeonato local. Mas o futebol do meia de 23 anos, com muita bola no pé e capaz de marcar belos gols, fala por si.

Foram nove gols marcados na última campanha, incluindo uma linda jogada individual que acabou o eleito o Gol do Ano na Rússia. Com raro poder de decidir jogos, ele deve surgir como o ‘às na manga’ de Cherchesov para entrar no decorrer das partidas.


 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

12 de junho
Bélgica x Rússia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


16 de junho
Finlândia x Rússia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


21 de junho
Rússia x Dinamarca
Parken, Copenhague

GRUPO C

ÁUSTRIA

Antes da Eurocopa de 2016, a seleção da Áustria era vista como uma possível zebra devido à sua impressionante campanha nas eliminatórias. Foi em vão, já que acabou eliminada na fase de grupos sem uma vitória sequer. Desta vez, ninguém aposta nos austríacos, embora o grupo atual seja indiscutivelmente melhor do que o de cinco anos atrás. 

O momento claramente não é tão bom e o time pode sofrer com a irregularidade - como pôde ser visto na goleada por 4 a 0 sofrida para a Dinamarca, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. As baixas expectativas, porém, podem ser um ponto favorável, ainda mais em um grupo sem grandes seleções, fazendo com que este elenco possa surpreender muita gente.

TREINADOR: FRANCO FODA

Foda foi campeão austríaco com o Sturm Graz, tanto como jogador quanto como técnico, mas ainda assim não era unanimidade ao assumir a seleção em 2017, tendo Andreas Herzog como concorrente.

O treinador se dedica a fazer com que sua equipe jogue um futebol proativo e ofensivo, com alta pressão e alta intensidade. O time pode não conseguir os melhores resultados, mas sem dúvidas é agradável de se assistir.

ESTRELA: DAVID ALABA

O único grande jogador indiscutível nesta seleção austríaca é David Alaba. Incrivelmente versátil, podendo ser utilizado como lateral-esquerdo, zagueiro, volante e armador, o jogador de 28 consegue ser bom em qualquer uma dessas funções.

Na seleção, ele tem atuado como um ponta-esquerda, mas sofre frequentes críticas por não conseguir repetir o nível de atuações do Bayern (de onde saiu no meio deste ano rumo ao Real Madrid), especialmente pelo que apresentou na Euro 2016. Quem sabe esta é sua chance de compensar essas lembranças ruins?

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

A.Schlager

Lainer
Dragovic
Hinteregger
Ulmer

Baumgartlinger
X.Schlager

Baumgartner
Sabitzer
Alaba
-
Kalajdzic

DESTAQUE JOVEM: CHRISTOPH BAUMGARTNER

Não, não o confunda com o capitão da Áustria, o veterano Julian Baumgartlinger: o meia de 21 anos do Hoffenheim está no começo de sua carreira pela seleção - mas o impacto já tem sido bastante positivo.

Com habilidade elegante, pés rápidos, um chute forte e ótima visão de jogo, Baumgarten é jogador do tipo bom de se assistir, podendo jogar como um 10 clássico ou pelos flancos. Pode ser a revelação deste verão, se tiver a chance.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Áustria x Macedônia do Norte
Arena Naţională, Bucareste

d

17 de junho
Holanda x Áustria
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam


21 de junho
Ucrânia x Áustria
Arena Naţională, Bucareste

HOLANDA

Ronald Koeman teve a difícil tarefa de reconstruir a seleção holandesa, que vinha de fracassos retumbantes com as não classificações à Eurocopa de 2016 e à Copa do Mundo de 2018. O atual técnico do Barcelona fez um grande trabalho, introduzindo várias jovens estrelas, e a Holanda alcançou a final da Liga das Nações da Uefa enquanto se classificava para a Euro 2020 com facilidade, e jogando um futebol muito confiante e positivo.

O momento que antecedeu o último verão europeu foi fenomenal, mas depois que o torneio foi adiado, Koeman deixou a seleção para assumir o Barça, e o capitão da equipe, Virgil van Dijk, sofreu uma lesão séria. Os resultados foram menos impressionantes e agora todo o projeto é uma incógnita.   

TREINADOR: FRANK DE BOER

O ex-zagueiro conquistou quatro títulos consecutivos do Campeonato Holandês como técnico do Ajax, mas sua reputação e autoconfiança sofreram duros golpes após duas passagens muito curtas e desastrosas por Inter de Milão e Crystal Palace.

Sua aventura no Atlanta United não chamou muito à atenção em seu país, e sua escolha para o lugar de Koeman também não foi recebida com entusiasmo. De Boer tornou-se o primeiro técnico da Holanda a não vencer nos quatro primeiros jogos no cargo, e iniciou a trajetória nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 com uma derrota na Turquia.

ESTRELA: FRENKIE DE JONG

Um dos meio-campistas mais graciosos e elegantes do mundo, Frenkie de Jong atraiu os holofotes durante a caminhada do Ajax rumo às semifinais da Liga dos Campeões, em 2019. A adaptação a Barcelona se mostrou ser mais difícil do que o esperado, mas o meia, hoje aos 24 anos de idade, eventualmente evoluiu em um papel mais livre sob o comando de Koeman e chega à Euro em uma excelente forma.

Capaz de iniciar ataques em profundidade, driblar, fazer o passe final e marcar gols, De Jong está muito próximo de um jogador completo. Ele é crucial para a seleção holandesa e muito do jogo passa por ele.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Krul

Dumfries
De Ligt
Blind
Wijndal

Klaassen
Wijnaldum
De Jong

Berghuis
Depay
Malen

DESTAQUE JOVEM: RYAN GRAVENBERCH

Tornar-se o jogador mais jovem do Ajax no Campeonato Holandês, batendo o recorde de ninguém menos que Clarence Seedorf, deve ser considerada uma grande conquista. E não é de surpreender que Gravenberch já seja um nome recorrente na seleção principal aos 19 anos de idade.

Muito versátil no meio-campo, o jogador três vezes nomeado ao prêmio Goal NXGN (incluindo dois top-10 no ranking) combina força física com controle de bola requintado, uma grande variedade de passes e mentalidade ofensiva muito positiva. Pode ser uma arma perigosa vinda do banco ao longo da Eurocopa.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Holanda x Ucrânia
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam


17 de junho
Holanda x Áustria
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam


21 de junho
Macedônia do Norte x Holanda
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam

MACEDÔNIA DO NORTE

A Macedônia do Norte pode se considerar um dos países mais sortudos no futebol europeu. Sem chances de classificação nas Eliminatórias para a Euro, a seleção ganhou uma última chance na Liga D da Liga das Nações da Uefa e conseguiu fazer com que o sonho virasse realidade.

Então, após grandes celebrações em todo o país, a história continuou a ser escrita com uma vitória sobre a Alemanha, nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Um resultado incrível que dá esperanças aos macedônios de que a sorte pode, quem sabe, estar a seu lado em junho.

TREINADOR: IGOR ANGELOVSKI

Angelovski nunca jogou ou treinou fora de seu país natal e é um relativo anônimo no cenário europeu. Desde 2015 no cargo, teve um começo ruim, mas conseguiu, com paciência, resultados melhores com o tempo.

Aos 44 anos, tem como um de seus ídolos Goran Pandev, que agora é seu comandado na seleção.

ESTRELA: GORAN PANDEV

A lenda e maior jogador macedônio da história tem uma das histórias mais emocionantes da campanha de classificação para a Euro. O versátil atacante, que atualmente joga mais no meio-campo, chegou à Itália em 2001 e marcou 100 gols na Série A ao longo de duas décadas.

Campeão da Liga dos Campeões com a Inter em 2010, atuou também por Lazio e Napoli. Hoje, aos 37 anos, adiou sua aposentadoria para atuar nas Eliminatórias da Euro 2020 e anotou o gol que garantiu o país na competição - quando não conseguiu esconder a emoção.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Dimitrievski

Nikolov
Ristovski
Velkovski
Musliu
Alioski

Ademi
Bardhi
Elmas
Pandev

Trajkovski

DESTAQUE JOVEM: ELJIF ELMAS

Ao anotar o gol da vitória contra a Alemanha, o jovem de 21 anos já entrou na história do futebol da Macedônia do Norte, mas ainda espera-se mais do possível substituto de Pandev.

Após trocar o Fenerbahce pelo Napoli há dois anos, Elmas é um reserva muito utilizado na equipe italiana, mas na seleção é titular indiscutível e é fundamental no esquema de Angelovski.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Áustria x Macedônia do Norte
Arena Naţională, Bucareste


17 de junho
Ucrânia x Macedônia do Norte
Arena Naţională, Bucareste


21 de junho
Macedônia do Norte x Holanda
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam

UCRÂNIA

A Ucrânia não conseguiu fazer um ponto ou até mesmo marcar um gol na Euro 2016, e em seguida ficou de fora da Copa do Mundo de 2018. Por isso, a campanha de classificação tranquila e confiante foi recebida com entusiasmo entre os torcedores.

A goleada por 5 a 0 sobre a Sérvia, em junho de 2019, foi uma das melhores partidas da seleção desde o colapso da União Soviética, e esta equipe conseguiu unir um país dilacerado pela guerra civil. Alguns dos resultados na Liga das Nações da Uefa e nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 ficaram abaixo do esperado, mas o impulso positivo ainda contagia o grupo de jogadores às vésperas da Eurocopa.

TREINADOR: ANDRIY SHEVCHENKO

Provavelmente o maior jogador ucraniano de todos os tempos, poucos esperavam que Shevchenko também se tornaria um técnico de ponta tão rapidamente. Sua escolha em 2016 foi recebida com ceticismo e muitos esperavam que ele fosse demitido após o fiasco das Eliminatórias para a última Copa, mas o ex-atacante provou que os críticos estavam errados.

Sheva conseguiu construir uma equipe empolgante, disciplinada na defesa mas com uma mentalidade voltada para o ataque. Naturalmente, ele é a maior estrela mesmo estando no banco, mas isso só ajuda a aliviar a pressão sobre seus jogadores. Depois de adiar sua aposentadoria para estrelar a Euro 2012 como em campo, agora é hora do ídolo fazer história como treinador.

ESTRELA: OLEKSANDR ZINCHENKO

Quando Zinchenko chegou ao Manchester City em 2016, como uma das primeiras contratações de Pep Guardiola, o ex-atacante Andriy Voronin comentou: "ele só teria uma chance lá no PlayStation". Ele estava errado. O meio-campista franzino se transformou em um lateral-esquerdo muito disciplinado, tornou-se uma parte importante da rotação do elenco e provou ser especialmente importante na campanha até a final da Liga dos Campeões nesta temporada.

Pela seleção nacional, Zinchenko continua atuando em sua posição original no meio-campo, e aos poucos se tornou um líder. O jogo da Ucrânia passa por ele.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Bushchan

Karavaev
Zabarnyi
Matvienko
Sobol

Makarenko
Zinchenko
Malinovskyi

Yarmolenko
Yaremchuk
Tsyhankov

 DESTAQUE JOVEM: ILYA ZABARNYI

Promovido à equipe titular do Dínamo de Kiev em setembro devido a uma crise de lesões, o jovem formado pela base experimentou uma ascensão meteórica sob o comando do técnico Mircea Lucescu.

Campeão do título ucraniano em sua temporada de estreia, Zabarnyi, um zagueiro alto, disciplinado e tecnicamente talentoso está em alta no que diz respeito à equipe titular da Euro 2020.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Holanda x Ucrânia
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam


17 de junho
Ucrânia x Macedônia do Norte
Arena Naţională, Bucareste


21 de junho
Ucrânia x Áustria
Arena Naţională, Bucareste

GRUPO D

CROÁCIA

Os anos que seguiram o vice-campeonato da Copa do Mundo da Rússia não têm sido os melhores para a Croácia. A seleção não encontrou substitutos para o goleiro Danijel Subasic e o atacante Mario Mandzukic, que se aposentaram da seleção após a campanha histórica de 2018 e têm feito falta desde então.

Os resultados na Liga das Nações da Uefa foram decepcionantes, a classificação para a Euro teve derrotas e empates surpreendentes e a campanha rumo à Copa do Mundo de 2022 começou com uma desastrosa derrota para a Eslovênia. A sensação é de que a seleção ainda está imersa nos sentimentos de alguns anos atrás e não consegue dar o próximo passo.

TREINADOR: ZLATKO DALIC

Anônimo antes da Copa do Mundo e considerado uma escolha política por parte da Federação Croata, Dalic se tornou um ícone em 2018. Mesmo com as derrotas nos últimos três anos, a sensação é de que ele é intocável no comando da seleção.

Dalic trabalhou apenas no leste europeu antes de assumir a Croácia em 2017 e, taticamente, parece perdido às vezes.

ESTRELA: LUKA MODRIC

O maestro do Real Madrid completa 36 anos em setembro, mas ainda é um dos melhores em sua posição. Modric vem de duas boas temporadas em La Liga e aparenta estar mais forte fisicamente.

A importância do capitão para sua seleção não pode ser subestimada, especialmente após a aposentadoria de Ivan Rakitic da equipe. O sucesso da Croácia passa inteiramente pelos pés do vencedor da Bola de Ouro em 2018.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Livakovic

Vrsaljko
Lovren
Vida
Barisic

Brozovic
Modric
Kovacic

Brekalo
Kramaric
Perisic

DESTAQUE JOVEM: JOSKO GVARDIOL

Gvardiol é um dos talentos mais prolíficos de sua geração, e a torcida já está ansiosa para vê-lo em ação na seleção. Ainda sem jogos pela Croácia, o jogador de 19 anos pode ter um papel importante nesta próxima Euro dada sua versatilidade, igualmente capaz de atuar como zagueiro e lateral esquerdo.

De boa leitura tática, o defensor ainda é veloz e sabe jogar com os pés como poucos. Não à toa times como Real Madrid, Juventus e Chelsea tentaram levá-lo no passado, todos derrotados nessa corrida pelo RB Leipzig.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Inglaterra x Croácia
Wembley Stadium, Londres


18 de junho
Croácia x República Tcheca
Hampden Park, Glasgow


22 de junho
Croácia x Escócia
Hampden Park, Glasgow

REPÚBLICA TCHECA

Os dias de Pavel Nedved e Tomas Rosicky já se foram: os tchecos não participaram das últimas três Copas do Mundo, tiveram um desempenho pífio na Euro 2016 e a nação está desesperada por motivos no esporte que tragam um pouco de otimismo.

A ascensão de Tomas Soucek é animadora, enquanto Adam Hlozek parece ter bom potencial, mas o restante da equipe não tem tanta qualidade, ainda mais em uma época em que é tão difícil conseguir uma certa regularidade

TREINADOR: JAROSLAV SILHAVY

Ele fez parte do sucesso da República Tcheca no início do século como assistente do lendário Karel Bruckner.

Silhavy foi uma escolha bastante aprovada em 2018 após títulos nacionais com o Slovan Liberec, em 2012, e Slavia Praga, em 2017. Vencer a Inglaterra nas Eliminatórias da Euro 2020 foi um dos grandes momentos de sua carreira até o momento.

ESTRELA: TOMAS SOUCEK

Soucek é um destaque da temporada da Premier League, onde tem papel crucial no meio de campo do West Ham de David Moyes. Incansável, é especialmente bom ao criar oportunidades.

Eleito jogador tcheco do ano em 2019 e 2020, Soucek tem um hat-trick pela seleção e vem se tornando uma verdadeira estrela do futebol nacional.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Vaclik

Coufal
Kalas
Celustka
Boril

Kral
Soucek

Masopust
Darida
Jankto

Schick

 DESTAQUE JOVEM: ADAM HLOZEK

A sensação de 18 anos do Sparta Praga é uma das grandes esperanças do país, e tem potencial para atingir o nível de seus antecessores. Rápido, técnico com a bola e implacável dentro da área, fez por merecer seu lugar no prêmio Goal NXGN de 2021.

Hlozek perdeu boa parte da temporada com uma lesão no metatarso, mas ainda sim teve ótimos números na principal divisão tcheca. Resta saber se Silhavy terá coragem para apostar no jovem como titular.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

14 de junho
Escócia x República Tcheca
Hampden Park, Glasgow


18 de junho
Croácia x República Tcheca
Hampden Park, Glasgow


22 de junho
República Tcheca x Inglaterra
Wembley Stadium, Londres

INGLATERRA

Todos já estão acostumados às grandes expectativas que cercam a seleção inglesa antes de cada grande torneio, e talvez seja por isso que o time sofre para convencer nestas ocasiões. Desta vez, no entanto, colocar esperanças no desempenho dos Three Lions pode até ser uma boa ideia.

Gareth Southgate tem muito talento à sua disposição em muitas posições, do atacante de ponta em Harry Kane a meias criativos, um líder para o futuro em Declan Rice e muitas outras opções. Na Euro 2020, a ideia é aproveitar a experiência do quarto lugar na última Copa do Mundo e dar um passo adiante nesta evolução.

TREINADOR: GARETH SOUTHGATE

Southgate conseguiu o emprego na Inglaterra quase por acidente após a saída de Sam Allardyce, em setembro de 2016, mas logo ficou evidente que a contratação temporária deveria se tornar permanente. O ex-zagueiro entende que os aspectos psicológicos são mais importantes do que as táticas, e conseguiu liderar uma mudança geracional sem maiores problemas na seleção.

Sua Inglaterra foi a queridinha do país durante a Copa do Mundo de 2018, e agora o time está muito mais forte com mais opções. Southgate, marcado por perder o pênalti fatídico na disputa das semifinais contra a Alemanha, na Euro 96, poderia atingir a redenção 25 anos depois?

ESTRELA: HARRY KANE

Seria difícil superestimar a importância de Kane para a Inglaterra. Ele é o capitão, um dos jogadores mais experientes de um time relativamente jovem e o atacante mais perigoso do país.

O jogador do Tottenham é versátil, capaz de marcar de qualquer posição e acrescentou habilidades de jogo ao seu repertório durante a temporada passada. Ridicularizado por cometer erros na Euro 2016, o atual dono da Chuteira de Ouro da Copa do Mundo pode fazer a diferença desta vez.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Pickford

James
Stones
Maguire
Chilwell

Bellingham
Rice
Mount

Sancho
Kane
Foden


DESTAQUE JOVEM: JUDE BELLINGHAM

Bellingham, quinto colocado no prêmio Goal NXGN 2021, mostrou um progresso fenomenal durante sua primeira temporada no Borussia Dortmund.

Ele foi especialmente impressionante mesmo na eliminação para o Manchester City, nas quartas de final da Liga dos Campeões, marcando um gol injustamente anulado antes de deixar sua marca. O terceiro estreante mais jovem da seleção inglesa é tido como uma estrela certa para o futuro, e não seria surpresa se o jovem de 17 anos se tornasse titular ainda nesta competição.

 JOGOS DA FASE DE GRUPOS

13 de junho
Inglaterra x Croácia
Wembley Stadium, Londres


18 de junho
Inglaterra x Escócia
Wembley Stadium, Londres


22 de junho
República Tcheca x Inglaterra
Wembley Stadium, Londres

ESCÓCIA

A classificação para o primeiro grande torneio desde 1998 deixou toda a Escócia em êxtase. A equipe é bastante limitada, teve uma campanha bastante sofrível e a vaga só foi garantida graças a duas vitórias nos pênaltis sobre Israel e Sérvia nos playoffs da Liga das Nações. Mas nada disso realmente importa agora.

O mais importante é que a nação vai disputar a Euro praticamente em casa, com duas partidas da fase de grupos na capital Glasgow. Os resultados nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 foram decepcionantes, e a Escócia precisa melhorar para evitar fazer feio em sua casa.

TREINADOR: STEVE CLARKE

Uma lenda do Chelsea como jogador, Clarke trabalhou como assistente de José Mourinho e Kenny Dalglish no início de sua carreira de treinador.

Ele substituiu Alex McLeish como técnico da Escócia em maio de 2019, após a desastrosa derrota por 3 a 0 no Cazaquistão, e provou ser um bom motivador antes dos jogos mais importantes. Aos 57 anos, Clarke prefere jogar com três zagueiros, permitindo que os seus laterais se juntem aos atacantes com a maior frequência possível.

ESTRELA: ANDY ROBERTSON

Todo bom time da Escócia precisa de uma estrela do Liverpool, e seu atual capitão é exatamente isso. Tendo saído do anonimato no Queen's Park para se tornar campeão da Champions League e da Premier League em Anfield, Robertson é uma inspiração e também um capitão da seleção nacional muito respeitado.

Excelente cruzador de bolas e provedor de assistências, ele adora a liberdade pela ala esquerda que a seleção escocesa lhe oferece. Assim como a maioria de seus companheiros de equipe no Liverpool, porém, ele não vem de sua melhor fase na temporada.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Marshall

Hendry
Hanley
Tierney

O'Donnell
McTominay
McGregor
Robertson

McGinn
Fraser

Dykes

 DESTAQUE JOVEM: BILLY GILMOUR

A Escócia tem poucos destaques da ‘geração 2000’, mas eles já começam a aparecer no time principal - como é o caso de Billy Gilmour, uma empolgante promessa que trocou o Rangers pela base do Chelsea há quatro anos.

Aos 19 anos, ele apareceu na lista do prêmio Goal NXGN em 2020 e é um armador recuado de técnica e visão de jogo que já criam expectativas em Stamford Bridge para o futuro. Mesmo que Frank Lampard, especialmente, tenha lhe dado poucas chances para chegar mais pronto para esta Euro.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

14 de junho
Escócia x República Tcheca
Hampden Park, Glasgow


18 de junho
Inglaterra x Escócia
Wembley Stadium, Londres


22 de junho
Croácia x Escócia
Hampden Park, Glasgow

GRUPO E

POLÔNIA

Com o melhor atacante do mundo no elenco, a Polônia chegou à Copa do Mundo de 2018 como azarão… e caiu ainda na fase de grupos. Agora, o país cria altas expectativas para a Euro 2020.

O time se classificou para a competição em um grupo tranquilo, mas o treinador Jerzy Brzeczek entrou em conflito com Robert Lewandowski e foi substituído em janeiro de 2021 após alguns resultados decepcionantes. A grande dúvida é se o time conseguirá municiar sua superestrela

TREINADOR: PAULO SOUSA

Por mais que a demissão de Brzeczek não tenha sido uma grande surpresa, seu substituto foi inesperado. O ex-jogador português Sousa foi um meio-campista de destaque, mas sua carreira como técnico não o credenciava para se tornar o segundo treinador estrangeiro da história da seleção polonesa.

Foi uma aposta curiosa: o time mudou o esquema tático para uma formação com três zagueiros, cuja prioridade é manter Lewandowski o mais feliz possível.

ESTRELA: ROBERT LEWANDOWSKI

Atleta com mais jogos pela seleção polonesa, Robert Lewandowski continua evoluindo com 32 anos de idade. O maior artilheiro da história do país foi eleito o melhor jogador do mundo em 2020 e conquistou a tríplice coroa pelo Bayern de Munique.

E foi ainda melhor nesta temporada, quebrando o recorde de Gerd Muller de mais gols em uma edição da Bundesliga. Agora, quer finalmente brilhar com a camisa da seleção da Polônia: suas performances na Euro 2016 e na Copa do Mundo de 2018 ficaram abaixo da média. Lewandowski ainda deve a seu país uma grande campanha.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Szczesny

Bereszynski
Helik
Glik
Bednarek
Rybus

Krychowiak
Moder
Zielinski

Lewandowski
Milik

 DESTAQUE JOVEM: KACPER KOZLOWSKI

Com 17 anos, o meio-campista Kozlowski, do Pogon Szczezin, ficou surpreso em estrear pela seleção já em jogo decisivo nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, mas definitivamente mereceu a oportunidade.

Acompanhado por olheiros desde sua estreia nos profissionais com 15 anos, já é famoso na Polônia por sua criatividade, técnica e chutes de longa distância. É lógico, então, que Sousa o leve ao torneio como uma opção no banco de reservas.

JOGOS DA FASE DE GRUPOSRA FASE

14 de junho
Polônia x Eslováquia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


19 de junho
Espanha x Polônia
Estadio La Cartuja, Sevilha


23 de junho
Suécia x Polônia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo

ESLOVÁQUIA

A Eslováquia assumiu uma aposta muito arriscada ao demitir o treinador Pavel Hapal no meio do mata-mata da Liga das Nações em outubro, mas se classificou para a Euro com uma vitória na prorrogação sobre a Irlanda do Norte.

A equipe vai para a competição sem muitas expectativas, ainda que tenha uma seleção com bons nomes. Os resultados vêm sendo inconsistentes nas eliminatórias para a Copa, com empates desastrosos contra Chipre e Malta e uma boa vitória contra a Rússia.

TREINADOR: STEFAN TARKOVIC

Jan Kozak, que pediu demissão da Eslováquia em 2018, nomeou o assistente Tarkovic como seu sucessor. A federação eslovaca tomou outra decisão, porém, contratando Hapal e mantendo Tarkovic como diretor-técnico.

Um ano depois, o técnico recebeu finalmente uma oportunidade na seleção em circunstâncias dramáticas. Ainda jovem, com 48 anos, afirmou que sua principal tarefa no momento seria restaurar a atmosfera de companheirismo no vestiário. Ainda não é possível afirmar se ele será capaz de realizar tal proeza.

ESTRELA: MAREK HAMSIK

Maior artilheiro da seleção eslovaca, Hamsik já é uma lenda no país. Em 2019, foi para a China após permanecer 12 anos no Napoli, onde era ídolo.

Para jogar na Euro, porém, o atleta de 33 anos retornou à Europa no começo do ano e assinou com o Goteborg. É impossível imaginar o time da Eslováquia sem seu maestroe campo.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Dubravka

Pekarik
Vavro
Skriniar
Hancko

Hrosovsky
Kucka
Hamsik

Duda
Bozenik
Rusnak

DESTAQUE JOVEM: TOMAS SUSLOV

Ponta canhoto, versátil e capaz de jogar tanto na esquerda quanto na direita, estreou pelo Groningen nesta temporada com um gosto “amargo” na boca, já que entrou em campo para substituir o lesionado Arjen Robben, no retorno do veterano ao clube que o revelou.

Suslov, com 18 anos, é um dos jogadores mais rápidos da Eredivisie e vem mostrando talento, com capacidade de drible e mudança de direção. O jovem fez sua estreia pela Eslováquia em novembro.

JOGOS DA PRIMEIRA FASE

14 de junho
Polônia x Eslováquia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


18 de junho
Suécia x Eslováquia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


23 de junho
Eslováquia x Espanha
Estadio La Cartuja, Sevilha

ESPANHA

Os resultados inconsistentes têm sido algo recorrente na Espanha desde a Copa do Mundo de 2018, o que levou Luis Enrique a fazer escolhas drásticas para o plantel que vai à Euro. A mais surpreendente delas talvez seja a não convocação de Sergio Ramos, sofrendo com lesões, que dará seu lugar no time ao recém-naturalizado Aymeric Laporte.

O plantel espanhol, aliás, não contará com nenhum jogador do Real Madrid nesta Euro, o que deixa o treinador sob ainda mais pressão para encontrar um time titular - e, principalmente, que consiga resultados melhores rapidamente.

TREINADOR: LUIS ENRIQUE

Diferentemente do que acontece com a maioria dos treinadores, Luis Enrique é uma figura popular na Espanha. O ex-jogador de 51 anos, campeão da tríplice coroa com o Barcelona em 2015, assumiu a seleção após o fiasco na Copa do Mundo de 2018 e, apesar das constantes mudanças de elenco e escalação, tem conseguido agradar.

Como jogador, fez parte da equipe que perdeu para a Inglaterra nas quartas de final da Euro de 1996, e espera chegar novamente a Wembley, palco da grande final desta edição.

ESTRELA: THIAGO ALCANTARA

Considerado um dos melhores meias de sua geração, Thiago soma apenas 41 jogos pela seleção aos 30 anos de idade, mas conta com passagens marcantes pela base que, curiosamente, terminaram em títulos em 2011 e 2013.

O brasileiro naturalizado espanhol teve um final forte em sua primeira temporada no Liverpool e espera repetir o feito de seu pai, Mazinho, campeão do Mundo pela seleção brasileira em 1994.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Simon

M.Llorente
Laporte
P.Torres
Alba

Rodri
Thiago
Pedri

F. Torres
Moreno
Olmo

DESTAQUE JOVEM: PEDRI

Comparado a Andrés Iniesta por conta de sua habilidade, Pedri teve um início de carreira sensacional no Barcelona depois de chegar do Las Palmas, da segunda divisão espanhola.

O jogador de 18 anos, que conquistou o quarto lugar no NXGN 2021, é titular de Ronald Koeman, jogando perfeitamente com Lionel Messi. Ao que tudo indica, ele pode ser um dos maiores de sua geração.

JOGOS DA PRIMEIRA FASE

14 de junho
Espanha x Suécia
Estadio La Cartuja, Sevilha


19 de junho
Espanha x Polônia
Estadio La Cartuja, Sevilha


23 de junho
Eslováquia x Espanha
Estadio La Cartuja, Sevilha

SUÉCIA

A preparação da Suécia para o torneio foi virada de cabeça para baixo em março, quando Zlatan Ibrahimovic voltou ao grupo de forma surpreendente, e novamente em maio, quando uma lesão o impediu de participar do torneio. O técnico Janne Andersson construiu um time equilibrado sem o famoso atacante após sua aposentadoria em 2016, e a equipe alcançou um dos melhores resultados da história recente ao chegar às quartas de final da Copa do Mundo 2018.

Andresson afirmou em várias ocasiões que Ibrahimovic não seria chamado de volta, mas os resultados decepcionantes na Liga das Nações no ano passado podem ter contribuído para a mudança de posição. Agora que o ícone do Milan foi sacado por uma lesão novamente, a equipe definitivamente vai querer provar que ele não é necessário há algum tempo.

TREINADOR: JANNE ANDERSSON

Aos 58 anos, ele nunca jogou futebol profissional e seu progresso como treinador foi lento e constante. Em seguida, conquistou o título sueco com o Norrkoping no melhor momento possível, em 2015, o que lhe permitiu substituir Erik Hamren na seleção nacional após o Euro 2016.

A melhor qualidade de Andersson é sua habilidade de formar jovens jogadores e construir times em que o todo é muito maior do que a soma das partes

ESTRELA: EMIL FORSBERG

Forsberg surpreendeu muitos na Suécia em 2015 ao trocar o Malmo pelo RB Leipzig, da segunda divisão, mas isso definitivamente provou ser uma decisão inspirada em retrospecto, e o sueco foi poderosamente fundamental na ascensão à Bundesliga.

Depois que seu avô Lennart, ele próprio um ex-jogador de futebol, morreu em setembro passado, aos 92 anos, Emil dedicou a ele sua atual fase e teve uma temporada muito positiva. Ele é a principal fonte de improviso da seleção nacional e ganhou status especial ao marcar o gol da vitória sobre a Suíça nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2018.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Olsen

Lustig
Lindelof
Helander
Augustinsson

Claesson
Olsson
Larsson
Forsberg

Kulusevski
Isak

 DESTAQUE JOVEM: DEJAN KULUSEVSKI

Antes de retornar à seleção, Ibrahimovic costumava criticar Andersson por não ter chamado Kulusevski com frequência. O atacante de 21 anos é definitivamente uma perspectiva brilhante, seja para atuar na ala direita ou como segundo atacante.

A Juventus pagou à Atalanta € 35 milhões (aproximadamente R$ 227 milhões) por Kulusevski em janeiro de 2020, e sua primeira temporada em Turim começou bem, antes de ele cair de rendimento em 2021. A Suécia precisa dele de volta ao seu melhor, porque o atacante oferece uma mistura esplêndida de potência, velocidade, habilidades técnicas e tomada de decisão inteligente.

JOGOS DA FASE DE GR

14 de junho
Espanha x Suécia
Estadio La Cartuja, Sevilha


18 de junho
Suécia x Eslováquia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo


23 de junho
Suécia x Polônia
Saint Petersburg Stadium, São Petersburgo

GRUPO F

FRANÇA

Os campeões do mundo têm mostrado uma incrível estabilidade desde a final da Copa do Mundo em 2018. Sólida defensivamente, mas nem sempre divertida como pode ser, a seleção francesa ainda tem um potencial assustador, com um elenco que conta com muitas opções em todas as posições.

Com Antoine Griezmann voltando ao melhor de sua forma no Barcelona e o retorno de Karim Benzema, a seleção francesa é definitivamente uma das grandes favoritas para vencer o torneio neste ano.

TREINADOR: DIDIER DESCHAMPS

Campeão do mundo e europeu em 1998 e 2000 como capitão, voltou à seleção como treinador e conquistou a Copa do Mundo em 2018. Agora, ele quer conquistar um incrível, quase inacreditável, quarto troféu.

Ele pode até ser muito precavido às vezes, especialmente por ter em suas mãos um elenco tão talentoso, mas a esta altura questionar uma das grandes figuras da história do futebol francês seria bobagem.

ESTRELA: N'GOLO KANTE

Falar de um jogador onipresente em campo é falar de N’Golo Kanté. O motorzinho do título do Leicester na Premier League de 2016 ampliou ainda mais seu futebol nos últimos, especialmente no âmbito ofensivo.

Com uma série de atuações memoráveis - as semifinais contra o Real Madrid na Liga dos Campeões vindo logo à lembrança - o volante deve chegar agregando ainda mais à França de Didier Deschamps para esta Euro.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Lloris

Pavard
Varane
Kimpembe
Lucas Hernandez

Kante
Pogba

Coman
Griezmann
Mbappe

Benzema

 DESTAQUE JOVEM: KYLIAN MBAPPÉ

Já se passaram três anos desde que foi eleito o melhor jovem jogador da última Copa do Mundo. Hoje, Mbappé já se estabeleceu como uma superestrela.

Imparável, inteligente e implacável dentro da área. Essas são algumas das características que fazem dele um dos jogadores mais divertidos de se assistir no futebol mundial. Futuro Bola de Ouro, o prêmio pode chegar ainda neste ano se fizer uma boa Eurocopa.

JOGOS DA PRIMEIRA FASE

15 de junho
França x Alemanha
Fußball Arena München, Munique


19 de junho
Hungria x França
Puskás Aréna, Budapeste


23 de junho
Portugal x França
Puskás Aréna, Budapeste

ALEMANHA

A Euro 2020 marcará a despedida de Joachim Löw, campeão da Copa em 2014, que anunciou em março sua saída após 15 anos no comando da seleção alemã. Por si só, o anúncio do treinador já renovou a motivação do elenco nos vestiários.

Fato é que a reformulação promovida pelo técnico não funcionou: Löw voltou a convocar nomes como Thomas Müller e Mats Hummels para um espécie de “Last Dance” na Euro, após resultados ruins na Copa do Mundo de 2018 e na Liga das Nações. Agora, a ordem é fechar esta “era” com chave de ouro antes da chegada de Hansi Flick.

TREINADOR: JOACHIM LOW

Responsável, nos bastidores, pela revolução no futebol alemão implementada durante a Copa do Mundo de 2006 como assistente de Jurgen Klinsmann, Joachim Löw será lembrado como um dos maiores treinadores na história do futebol internacional de seleções.

Ele comandou o time por mais de uma década, alcançando a final da Euro 2008, as semifinais da Copa do Mundo de 2010 e conquistando o título mundial em 2014, no Brasil. Sim, viveu momentos complicados nos últimos anos, mas se despede como o comandante de uma geração vitoriosa da seleção tetracampeã.

ESTRELA: MANUEL NEUER

Com quase 100 atuações pela seleção alemã, Manuel Neuer, 35 anos, é o capitão e líder do elenco. Lenda da posição, vive uma das melhores fases da sua carreira e segue como referência técnica tanto no Bayern de Munique quanto na Alemanha.

É outro que pode estar vivendo seus últimos momentos com a camisa da seleção alemã: rumores apontam que o goleiro pode se aposentar da seleção alemã após a disputa da Euro 2020. Uma perda que seria importante dentro e fora de campo.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Neuer

Klostermann
Hummels
Rudiger
Gosens

Kroos
Kimmich
Goretzka

Sane
Muller
Gnabry

 DESTAQUE JOVEM: JAMAL MUSIALA

Em junho de 2020, Musiala estreou pelo time B do Bayern de Munique na terceira divisão. Em junho de 2021, já deve aparecer na Eurocopa.

A ascensão do jovem de 18 anos foi meteórica. Não à toa, é cotado para ser um dos melhores jogadores de sua geração. Nascido em Stuttgart, atuou pela seleção inglesa nas categorias de base, mas Löw e Flick o persuadiram a jogar pela Alemanha.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

15 de junho
França x Alemanha
Fußball Arena München, Munique


19 de junho
Portugal x Alemanha
Fußball Arena München, Munique


23 de junho
Alemanha x Hungria
Fußball Arena München, Munique

HUNGRIA

A Hungria conseguiu a vaga na Euro 2020 através dos play-offs da Liga das Nações, depois de um insucesso nas eliminatórias - a vaga veio contra a favorita Islândia, com dois gols no fim do jogo.

No sorteio, a seleção húngara caiu no chamado ‘grupo da morte’ com Portugal, França e Alemanha e, portanto, não tem nada a perder. Mas isso, justamente, pode contar a favor da seleção, já que o time chega totalmente despreocupado - da mesma forma que conseguiu a vaga nas oitavas de Euro de 2016. No entanto, a falta de evolução nos últimos cinco anos torna esta uma missão difícil, e a ausência de Dominik Szoboszlai deve tornar uma zebra ainda mais difícil.

TREINADOR: MARCO ROSSI

Com mentores de peso em seus tempos de jogador, não é uma surpresa que Rossi tenha se tornado um bom treinador. Hoje, o italiano é uma figura popular com a torcida

Campeão hungaro com o Budapest Honved em 2017, ele conhece o futebol nacional como a palma de sua mão. Sua tática conservadora e cautelosa combina com a seleção que é frequentemente desacreditada - e que sofre com a falta de atacantes de qualidade.

ESTRELA: PETER GULACSI

A carreira de Gulacsi começou ainda em 2008, pelo Hereford United, seguida de um empréstimo pouco proveitoso. Depois, pelas cores dos Red Bulls - primeiro pelo Salzburg, depois pelo Leipzig, que defende há seis anos -, sua jornada decolou de vez.

Ele se firmou como um dos melhores e mais confiáveis goleiros da Bundesliga e se tornou um herdeiro mais do que justificado para a lenda húngara Gabor Kiraly. Sem falar que é um goleiro muito melhor que seu antecessor.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Gulacsi

Lang
Orban
Attila Szalai

Nego
Kalmar
Nagy
Kleinheisler
Hangya

Adam Szalai
Sallai

DESTAQUE JOVEM: ATTILA SZALAI 

O zagueiro de 23 anos deixou uma impressão muito boa desde sua ida ao Fenerbahçe, em janeiro, e logo se tornou um dos defensores mais falados do futebol local. Forte fisicamente e dominante pelo alto, também conta com um bom pé esquerdo para sair jogando.

Leicester, West Ham e Newcastle: todos foram mencionados como possíveis destinos para Szalai na próxima janela de transferências, e seus olheiros devem estar atentos aos jogos do jovem contra França, Portugal e Alemanha.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

15 de junho
Hungria x Portugal
Puskás Aréna, Budapeste


19 de junho
Hungria x França
Puskás Aréna, Budapeste


23 de junho
Alemanha x Hungria
Fußball Arena München - Munique

PORTUGAL

Portugal é uma das seleções nacionais de maior sucesso dos últimos anos: os campeões da Euro 2016 venceram a edição inaugural da Liga das Nações e tornaram-se ainda mais fortes desde o triunfo na França graças ao acréscimo de nomes como Bruno Fernandes, Bernardo Silva e Rúben Dias, hoje estrelas de renome mundial.

Existem inúmeras opções de qualidade em quase todas as posições, e até mesmo escolher um time de 26 jogadores para o torneio parece bastante complicado e podemos ver grandes jogadores ficando de fora. Com uma defesa forte e um ataque empolgante, os atuais campeões devem jogar um futebol melhor do que há cinco anos - e podem muito bem ser o time a ser batido.

TREINADOR: FERNANDO SANTOS

No comando desde 2014, Santos é o treinador de Portugal há mais tempo no cargo e é praticamente intocável desde a conquista da Euro 2016. Tendo liderado com sucesso a Grécia na Euro 2012, o veterano está prestes a jogar o seu terceiro Campeonato Europeu consecutivo.

Seu estilo pode não ser o mais agradável aos olhos, mas o profissional de 66 anos é a figura de autoridade máxima, o tipo de personagem necessário para cuidar de todas as estrelas em seu vestiário. Com uma educação de ponta, ele se formou em engenharia elétrica e em telecomunicações, para a qual estudou durante os tempos de jogador.

ESTRELA: CRISTIANO RONALDO

Mesmo aos 36 anos, um dos maiores jogadores de todos os tempos ainda vem forte. A Juventus pode até ter sido algo decepcionante nesta temporada, mas, para seus próprios padrões, CR7 ainda teve uma média de quase um gol por jogo.

Ronaldo é um competidor único e, tendo se tornado o segundo jogador a marcar mais de cem gols por sua seleção, ele sonha em bater o recorde de Ali Daei de 109 gols neste verão.

ESCALAÇÃO PROVÁVEL

Rui Patricio

Cancelo
Pepe
Ruben Dias
Nuno Mendes

Danilo
Moutinho
Fernandes

Bernardo Silva
Ronaldo
Felix

 DESTAQUE JOVEM: NUNO MENDES

O Sporting conquistou seu primeiro título português desde 2002 de forma enfática nesta temporada, e é um tanto simbólico que uma das maiores estrelas do show tenha sido formada da academia que nasceu naquele ano.

Nuno Mendes vai comemorar o seu 19º aniversário durante o Euro depois de uma excepcional temporada de estreia pelos Leões de Lisboa. Forte no desarme e perigoso no ataque, o lateral-esquerdo tem sido tão bom que agora é o favorito para ser o titular da seleção nacional na Euro.

JOGOS DA FASE DE GRUPOS

15 de junho
Hungria x Portugal
Puskás Aréna, Budapeste


19 de junho
Portugal x Alemanha
Fußball Arena München, Munique


23 de junho
Portugal x França
Puskás Aréna, Budapeste

FASE FINAL

CAMPEÕES HISTÓRICOS

2016
PORTUGAL


2012
ESPANHA


2008
ESPANHA


2004
GRÉCIA


2000
FRANÇA


1996
ALEMANHA


1992
DINAMARCA


1988
HOLANDA

1984
FRANÇA


1980
ALEMANHA OCIDENTAL


1976
TCHECOSLOVÁQUIA


1972
ALEMANHA OCIDENTAL


1968
ITÁLIA


1964
ESPANHA


1960
UNIÃO SOVIÉTICA