Ter Stegen defende pênalti nos acréscimos e vira herói do 13º título da Supercopa da Espanha para o Barcelona
GETTY IMAGES
Messi conquista seu primeiro título como capitão do Barcelona, o seu 33º troféu com a camisa do time catalão

Barcelona e Sevilla foram ao Marrocos decidir a Supercopa da Espanha. Ainda que essa tenha sido a primeira vez que a competição estivesse sendo decidida fora do território espanhol, esse não foi o único fato inédito do dia. O VAR entrou em campo pela primeira vez na história do futebol deste país e foi usado em momentos chaves da partida.

O JOGO

Logo no início, o Barcelona tentou tomar conta da partida, tocando a bola de um lado para o outro, mas sem ter muita objetividade. Como quem não faz acaba levando, o Sevilla que havia apostado nas jogadas de velocidade abriu o placar aos nove minutos. Muriel arrancou pelo meio e a defesa do Barça bateu cabeça, deixando Sarabia sozinho do lado direito. Ele bateu forte e não deu chances para Ter Stegen. Graças as reclamações dos defensores, o árbitro precisou analisar o Var para confirmar o primeiro gol do jogo.

A partir deste momento, o Barcelona passou a atacar com mais intensidade e o Sevilla seguia apostando na velocidade para ameaçar os catalães. Mesmo assim o gol de empate só saiu no finalzinho. Em cobrança de falta de Messi, após Arthur ser derrubado na entrada da área, a bola explodiu na trave e sobrou para Piqué, que de carrinho deu números finais ao placar da primeira etapa.

Lionel Messi Barcelona Sevilla
(Foto: Getty Images)

No segundo tempo, Ernesto Valverde decidiu voltar com Rakitic no lugar de Rafinha. Apesar da alteração, o Barça recomeçou a partida em um ritmo muito lento. Por isso, logo em seguida o treinador decidiu colocar também Coutinho no lugar de Rafinha. A alteração surtiu efeito e os catalães passaram a mostrar superioridade e aos poucos dominaram a partida. 

Mais artigos abaixo

Ainda assim as chances de gols foram raras de lado a lado. Apenas aos 34 minutos do segundo tempo, após uma cobrança rápida de falta pelo lado direito, de forma que parecia inofensiva, Dembelé arriscou de fora de área uma bomba, que ainda bateu no travessão e entrou colocando o Barça na frente pela primeira vez.

Sem alternativas, o Sevilla partiu com todas as forças para o ataque, mas sem mostrar organização suficiente para o rival, que passou a administrar o resultado e invertou o papel de papel, jogando nos contra ataques. Apesar do cenário favorável, o árbitro marcou um pênalti duvidoso já nos acréscimos a favor do Sevilla. Ben Yedder bateu fraco e facilitou a vida de Ter Stegen que acabou virando o herói da decisão.

Com o apito final da partida, Messi foi um dos jogadores que mais vibrou com a vitória, pois em sua estreia como capitão oficial do Barcelona, já teve a oportunidade de levantar o primeiro troféu em sua nova função .

Comentários ()