Palmeiras 2 x 2 Boca Jrs: Verdão luta, mas Benedetto volta a marcar e Boca vai à final histórica da Libertadores
NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images
O atacante e Ábila anotaram para os xeneizes, enquanto Luan e Gustavo Gómez fizeram para os brasileiros

O Palmeiras lutou muito, mas não conseguiu passar pelo Boca Juniors ao empatar com o rival por 2 a 2 no Allianz Parque, na noite desta quarta-feira (31), pelo jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores. Luan e Gustavo Gómez anotaram os gols do Verdão, enquanto Ábila e Benedetto fizeram para os xeneizes, que avançam à uma final histórica da competição.

Agora, o Boca Juniors se prepara para enfrentar o seu maior rival, o River Plate, na grande decisão da Libertadores. Já o Palmeiras volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro, no qual é líder.

O jogo

Sem tempo a perder, o Palmeiras, como esperado, foi para cima do Boca Juniors nos minutos iniciais e na marca dos 9 teve um gol anulado pelo VAR. No lance, Deyverson recebeu impedido e soltou para Dudu. Ele cruzou, Bruno Henrique mandou para a rede e o Allianz Parque soltou o grito. No entanto, o árbitro com auxílio da tecnologia, paralisou o lance. Foi o primeiro baque palmeirense. Isso porque quem esperava que o Boca iria ficar na retranca com o regulamento embaixo do braço, se enganou.

Olaza Dudu Palmeiras Boca Copa Libertadores 31102018
(Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/Getty Images)

Aos 12 minutos, Nández cruzou, Ábila desviou e Weverton pegou em cima da linha. Em seguida, Nández chutou de fora da área, Pavón se jogou na bola e quase fez. E os argentinos seguiram em cima. Tanto que Villa cruzou e Ábila deu um tapa para a rede aos 18. O Verdão tentou reagir pouco depois em cabeçada de Bruno Henrique para fora.  Já aos 25 Rossi defendeu cabeçada de Gustavo Gómez. No entanto, o tempo foi passando e o Palmeiras ficou desanimado. Antes do intervalo, Pérez cortou cruzamento de cabeça e em seguida a bola bateu em seu braço, que estava colado ao corpo. O Verdão pediu pênalti e a arbitragem ignorou.

O Palmeiras teve ainda boa chance de ampliar com Borja, aos 18, mas a bola saiu. Só que o Boca, que até então estava retraído, mudou com a entrada de Benedetto. E o argentino, mais uma vez, brilhou. Aos 25, ele recebeu com liberdade pelo meio e chutou forte no canto, sem chances para Weverton. Foi o banho de água fria nas pretensões do Verdão, que ainda viu Zárate acertar a trave em cobrança de falta aos 31. O time brasileiro tentou até o fim ao menos vencer a partida, mas o Boca se fechou e garantiu a classificação.

Comentários ()