Yaya Touré se preocupa com problemas de racismo na Copa do Mundo

Comentários()
Getty Images
Aos 34 anos, jogador do Manchester City está temeroso com a chance de o torneio ser arruinado por racistas e ofereceu ajuda para lutar contra problema

Yaya Touré revelou ter preocupações sobre o racismo na Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

O jogador do Manchester City foi alvo de cânticos racistas da torcida do CSKA Moscou em um jogo da UEFA Champions League no início da temporada. O fato levou a uma punição da Fifa e ao fechamento parcial do estádio.

O ex-atleta da Seleção da Costa do Marfim quer que a Fifa seja ativa em relação ao racismo e também ofereceu o seu suporte à causa.

yaya and kolo toure
(Foto: Getty Images)

"Eu fui abusado pelo racismo e porque as coisas aconteceram comigo, eu tento me envolver e quero ajudar as pessoas que não têm voz a controlar essa situação", disse Touré em um filme chamado Football People.

"Para mim, defender um menino africano nesta situação é uma benção. O que nós queremos fazer é tentar parar essas pessoas idiotas que fazem isso. Temos que estar focados em ter um fair play em todos os lugares. Se as situações de racismo estiverem envolvidas, então será uma grande bagunça. Temos que esperar e ser positivos sobre isso. Todo mundo está falando sobre a Rússia. Talvez seja um pouco difícil. Mas espero que a Rússia surpreenda todos tentando fazer algo muito agradável", acrescentou.

"Já joguei futebol na Ucrânia e na Rússia antes de me mudar para a Europa. É como meu segundo país porque costumava falar russo também", concluiu.

Fechar