Wenger recebe homenagens em seu último jogo, e emocionado, declara amor eterno ao Arsenal

Comentários()
Getty
O treinador francês se despediu do clube, após 22 anos, com vitória por 1 a 0 sobre o Huddersfield Town

Foi com vitória por 1 a 0 sobre o Huddersfield Town, fora de casa, que Arséne Wenger escreveu seu último capítulo como treinador do Arsenal, após 22 anos no comando do clube londrino.

Após o jogo, que marcou a 707ª vitória do francês no comando dos Gunners, Wenger não escondeu a emoção.

“É claro que é muito emocionante, depois de 1235 jogos pelo mesmo clube. Para curtir, teríamos que ganhar. Ganhar jogos de futebol é o que me faz feliz, e os meninos fizeram isso”, afirmou Wenger, após o jogo, para o Sky Sports.

“Foi um dia bom para todos, inclusive com o Huddersfield se mantendo [na primeira divisão] também. Se eu fico aliviado? Na verdade, não. Eu fico triste. Tinha que terminar em algum momento, eu desejo o melhor para todos. Os torcedores foram ótimos até o final, e torço muito pelo futuro do clube”.

Para finalizar, a sinceridade de quem reconhece: o próximo passo será difícil. Entretanto, a certeza é de que o sentimento será eterno.

GFX Wenger

“Vai ser difícil me adaptar [à vida depois do Arsenal], é claro. Mas terei que lidar com isso. Desejo o melhor para este grupo de jogadores, para a comissão técnica que vai chegar. Acima de tudo, vou seguir um torcedor do Arsenal”, finalizou

O Arsenal ainda não definiu quem será o substituto de Arséne Wenger. Mikel Arteta, ex-jogador dos Gunners e atual assistente de Guardiola no City, e Massimiliano Allegri, da Juventus, são os sucessores especulados.

Fechar