Notícias Placares ao vivo
Grêmio

Vizeu diz que 'fator Renato Gaúcho' o ajudou a escolher o Grêmio: "Bati o pé e falei que queria vir para cá"

14:54 BRST 15/01/2019
Felipe Vizeu Gremio | 15012019
Atacante de 21 anos chega para reforçar o ataque tricolor e deve brigar por vaga com Jael e André

O atacante Felipe Vizeu foi apresentado oficialmente no Grêmio nessa terça-feira (15) e disse que "bateu o pé" para poder jogar no clube de Porto Alegre. de acordo com o UOL Esporte.

"Sabia que ia ficar no Brasil uma semana e quando estava aqui, surgiu a oportunidade de vir para o Grêmio. Deu tudo certo? São meus representantes que cuidam da minha carreira e nesse caso, achei que era o melhor. Quando surgiu isso, bati o pé e falei que queria vir para cá", falou o jogador de 21 anos.

Ele mencionou ainda que a possibilidade de ser comandado por Renato Portaluppi foi fundamental para escolher sua nova casa em 2019, mesmo que não tenham mantido contato durante as negociações.

"Sem dúvidas ele [Renato Portaluppi] me convenceu a vir para cá. É um ídolo, um gênio. Pela posição que jogava, pelos gols que fez, me ajudou a vir para cá", afirmou o novo atacante do Grêmio.

(Foto: Getty Images)

Vizeu é cria da base do América-MG e foi para as equipes de formação do Flamengo em 2013. Na Gávea o jogador se destacou e foi promovido ao time profissional em 2016. Em julho de 2018 ele foi negociado com a Udinese, da Itália. Por lá teve pouco espaço e não conseguiu engatar sequência de jogos. Na atual temporada, Vizeu participou de cinco partidas e somou apenas 26 minutos em campo, de acordo com o Transfermarkt. Isso dá uma média de pouco mais de cinco minutos por partida. Nesse período ele não marcou nenhum gol e não deu nenhuma assistência.

Vizeu já fez seu primeiro treino com o time do Grêmio

Ele chegou ao time gaúcho para disputar a vaga de centroavante com Jael e André. Tendo usado a camisa 9 no time italiano, ele escolheu a 47 no tricolor e revelou o motivo especial que o fez optar por esse número.

"Eu cheguei agora, preciso ter respeito por todos. Não é por ser centroavante que preciso jogar com a nove. A gente sabe que Jael é Jael. Eu vou escolher o número 47. Me identifico muito com esse número. Fui campeão da 47ª Copa São Paulo [a "Copinha"]. Na Udinese joguei com a nove, mas independente do número vou me dedicar para fazer gols e ganhar títulos", disse Felipe.