Vice do Internacional critica pênalti marcado para o Cruzeiro: "Uma VARgonha"

Comentários()
Divulgação Internacional SC
Roberto Melo afirma que Colorado começa a rever sua posição sobre a utilização do recurso de vídeo

Jogadores e dirigentes do Internacional deixaram o Mineirão revoltados com o pênalti marcado pela arbitragem, com auxílio do VAR, em favor do Cruzeiro, no empate por 1 a 1 na noite de sábado (5), pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Tamanha a indignação, os atletas colorados saíram do estádio sem passar na zona mista para falar com a imprensa e coube ao vice-presidente de futebol, Roberto Melo, a disparar contra o VAR e os critérios utilizados.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste grátis o serviço por um mês!

"Tenho certeza que nem ele (árbitro) sabe o que ele viu. Acho que é unânime no país todo. A gente está vendo as manifestações no Brasil todo. E todo mundo usando a palavra vergonha. É uma 'VARgonha' do jeito que está", esbravejou.

O lance ocorreu aos 15 minutos do segundo tempo, quando Orejuela, dentro da área, adiantou a bola e, com a aproximação da marcação de Patrick, caiu. Inicialmente, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães, da Fifa, mandou o lance seguir. No entanto, após consultar o VAR, assinalou o pênalti.

O vice-presidente criticou, ainda, o chefe da Comissão de Arbitragem, Leonardo Gaciba, após lembrar da derrota para o Flamengo, quando o VAR não analisou um possível pênalti de Rodrigo Caio em Guerrero.

"A realidade do futebol brasileiro, a comissão de arbitragem, dirigida pelo seu Gaciba, é uma "VARgonha". O que leva um juiz da cabine do VAR, no jogo contra o Flamengo, a não chamar o juiz para pelo menos olhar o monitor no lance do Guerrero, se diz no protocolo que esses lances de pênalti é em erro grosseiro? Naquele momento era um erro grosseiro. Nesse lance, nem os jogadores do Cruzeiro sabiam o que ele estava revisando. Não havia nada a ser revisado. Nossos jogadores chegaram a dizer que tiveram vontade de sair de campo", afirmou.

Melo disse ainda que o Internacional começa a mudar de ideia quanto a utilização do recurso de vídeo, após os erros recentes nas partidas do clube.

"O Inter foi um dos primeiros times a serem favoráveis ao VAR, lá em 2018, fomos minoria. Depois pedimos que o VAR começasse a acontecer, não foi possível. O VAR é para facilitar, ser melhor o futebol. Só que ele é administrado e operado por pessoas e, do jeito que as coisas estão acontecendo, estamos mudando de ideia. Ele vai acabar, vai acabar na realidade. Ele está sendo mal operado. Alguém lá em cima, mais de uma pessoa, não se sabe nem quem é, enxerga um pênalti. E o juiz vai lá e dá o pênalti", falou.

"Mas eu sei porque ele dá o pênalti. O Gaciba se vangloriou, foi no nosso CT dar palestra, diz que a maioria dos lances em que é chamado o VAR, os juízes confirmam. Então, tenho certeza que os juízes estão pressionados, quando forem chamados, para confirmar o que o VAR chamou", afirmou.

Mais artigos abaixo

"Por isso vão constrangidos. Hoje ele estava claramente constrangido. Depois do pênalti começou a tentar ajeitar o jogo, dar umas faltas a nosso favor. Foi um absurdo. Foi um vergonha, uma VARgonha, dá uma vontade de parar. Vai acontecer de um time sair do campo. Hoje os jogadores do Inter nem vão passar na zona mista de tão revoltados que estão no vestiário", concluiu.

Com o empate, o Internacional fica na sexta posição do Brasileirão, com 37 pontos. Na próxima rodada, o Colorado visita o CSA

Fechar