Notícias Placares ao vivo
Paris Saint Germain

T. Silva, Verrati, Rabiot... Neymar é só o caso mais grave de Barça x PSG

07:48 BRST 23/11/2018
Neymar Marco Verratti PSG Toulouse Ligue 1 20082017
Os anos passam, e a competição por jogadores entre os clubes ainda tem muitos mais episódios por vir...

Neymar deixou o Barcelona para ir ao PSG como o mais caro do planeta. Agora, namora o ex-clube para fazer o caminho de volta. 

O brasileiro é o grande personagem, mas está longe de ser o único em uma novela que se arrasta há anos. Potências europeias em azul e vermelho, Barcelona e PSG disputam, há anos, os mesmos jogadores. Ao longo do tempo, e com a ajuda de Josep Maria Bartomeu e Nasser Al-Khelaifi, presidente dos dois clubes, respectivamente, a briga transformou-se em algo maior. Uma "guerra fria", como definiu o diário Sport, de Barcelona. 


(Foto: Getty)

Thiago Silva é apontado pelo espanhóis como um precurssor. O brasileiro era alvo do clube catalão, que necessitava de um zagueiro central e colocou o então diretor, Andoni Zubizarreta, para "caçar" o brasileiro. O PSG fez jogo duro, nunca aceitou nenhuma proposta e por fim conseguiu manter o brasileiro. 

David Luiz e Marquinhos seguiram a mesma linha. Quando o defensor brasileiro ainda estava no Chelsea, já estava na mira do Barça, mas foi o PSG quem conseguiu levar a melhor. O Barça tentou contra-atacar com Marquinhos, mais jovem e constantemente na reserva em Paris. O brasileiro soube se usar do interesse catalão para crescer no Parque dos Príncipes, conseguiu um contrato melhor e o namoro acabou.


(Foto: Getty)

Foi a vez de Marco Verrati, um dos maiores protagonistas da guerra entre os clubes. O italiano era visto como uma possível solução para o meio-campo envelhecido do Barça, uma espécie de herdeiro natural dos postos ocupados por Xavi e Inieste. Verrati chegou arrastar a negociação por um verão inteira, mas assim como todos os outros acabou topando o aumento repentino do PSG.

Foi a vez dos franceses atacarem. Depois de um namoro de cerca de um ano, o PSG conquistou Neymar, herdeiro natural de Messi no Barcelona, com a promessa de rios de dinheiro e um protagonismo que ele teria de esperar para ter no Camp Nou. Foi um golpe para o Barça, que passou a tratar os rivais como inimigos e tratou o brasileiro como "traidor". 

Hoje o Barcelona é um das vozes mais fortes na defesa de uma punição severa ao PSG pelo suposto descumprimento da regra do Fair Play Financeiro da Uefa. Além disso, passou a namorar Rabiot, que tem contrato para acabar no meio do próximo ano, endureceu as conversas por renovação com os franceses e vai, ao que tudo indicado, assinar com os catalães. 

Azar do PSG, que no último verão ainda havia tentado Rakitic. O croata, já veterano e multicampeão, recebeu uma oferta milionária inesperada para quem já ultrapassa os 30 anos de idade. Quem o segurou no time foi Ernesto Valverde, fã de seu futebol, que o manteve sob a promessa de utilizá-lo o máximo possível ao longo da temporada. 

Agora a disputa promete passar por De Jong e Ndombele, de Ajax e Lyon, respectivamente, dois jovens alvos do Barcelona para o próximo mercado da bola. E adivinha quem mais está de olho neles?