Notícias Placares ao vivo
Vasco da Gama

Vasco da Gama é intimado a cumprir decisão que anula eleição presidencial de 2017

16:28 BRT 01/10/2018
Alexandre Campello Vasco 03 08 2018
O clube de São Januário terá os últimos meses do ano para definir, mais uma vez, quem será o presidente

O Vasco da Gama foi oficialmente intimado a cumprir a decisão judicial que anula a eleição presidencial de 2017, que após desdobramentos inéditos apontou Alexandre Campello para o cargo, e obriga a realização de um novo pleito ainda em 2018.

Desde o final da última semana, quando foi divulgada a decisão liminar, diferentes grupos de dentro do clube já se articulam para saberem como irão trabalhar no pleito.

Em reunião realizada nesta segunda-feira (01), os beneméritos do clube decidiram manifestar o descontentamento através de uma nota de repúdio à decisão, posição parecida com a do atual presidente Alexandre Campello, em sua primeiras palavras após saber da liminar, ainda no último dia 29.

Campello, em meio às comemorações após sua eleição em 2017 (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

“Nós entendemos que esta decisão é infeliz. Se pressupõe que uma liminar é para evitar algum prejuízo. O que essa liminar fez foi causar prejuízos ao clube. Uma eleição que aconteceu em novembro do ano passado, não existia nenhum risco iminente para o clube, e ela foi dada sem que o clube fosse ouvido. Pedimos que o clube tivesse o direito do contraditório, mas a decisão foi tomada sem nos posicionarmos”, afirmou à imprensa, deixando claro que consideraria a validação da liminar uma medida que faria o Vasco entrar em um colapso.

Julio Brant vibrou com a decisão (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Julio Brant, líder do grupo “Sempre Vasco”, que tem ligações com o advogado Alan Belaciano, autor da ação que resultou na anulação das eleições vascaínas, havia comemorado, no último dia 29, a decisão. Entretanto, ainda não sabe se tentará mais uma vez se candidatar para a presidência vascaína.

“Quero parabenizar a decisão da Justiça. Eles vêm entendendo o processo e deixam um recado claro para a sociedade que não tem ninguém acima da lei”, afirmou no último dia 29. “Ficou claro aquilo que for feito de errado ela estará em cima. Parabenizamos o Tribunal do Rio de Janeiro pela decisão tomada. Sempre confiamos na Justiça, desde o começo da eleição. Nas duas eleições que participamos trabalhamos dentro do estatuto, com campanha de proposta. Acredito que todos devam agir desta forma”.

Em meio ao caos político, o Vasco entra em campo às 19h desta segunda-feira (01) em jogo contra o Paraná, válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.