Vamos, vamos, Chape! Fabrício mostra segurança antes de estreia na Liberta e elogia Márcio Araújo

Comentários()
Getty Images
Exclusivo! O zagueirão da Chapecoense ainda apontou qual jogador da equipe uruguaia é preciso receber atenção especial

Noite de decisão para a Chapecoense nesta quarta-feira (31). Afinal de contas, o Verdão do Oeste começa a decidir, em casa, o seu futuro na Libertadores contra o tradicionalíssimo Nacional de Montevidéu no jogo de ida da segunda fase pré do torneio.

A equipe de Chapecó, protagonista de um fim de temporada espetacular em 2017 [são 14 jogos de invencibilidade desde o ano passado], briga por uma vaga na fase de grupos do principal torneio do continente, e em jogos de mata-mata o equilíbrio é fundamental. Parece óbvio, mas não há como fugir da receita: não levar gols, e fazer no mínimo um.

E pelo menos em 2018 o sistema defensivo armado pelo técnico Gilson Kleina vem dando resultados. Em quatro partidas disputadas até aqui, pelo Campeonato Catarinense, a Chape ainda não foi vazada [três vitórias, um empate]. Boa parte disso também se deve ao excelente desempenho do zagueiro Fabrício Bruno, emprestado pelo Cruzeiro à equipe da Arena Condá desde a última temporada e que vem disputando cada minuto de jogo neste início de ano.

Fabricio Chapecoense 30 01 2018Fabrício é peça importante na defesa da Chape (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense/Divulgação)

O próprio Fabrício revelou, em entrevista exclusiva à Goal Brasil , como está o clima antes deste primeiro embate [marcado para às 21h45 na Arena Condá] e em quem ele deve ficar de olho. Confira abaixo!

O que esperar da partida contra o Nacional?

“Um jogo super difícil, uma equipe tradicional em Libertadores, acostumada com a competição... não à toa são tricampeões. Mas vamos fazer o nosso melhor para sair com o resultado positivo! Ano passado jogamos contra eles duas vezes, então já sabemos como eles jogam, sabemos que é uma equipe muito qualificada, que merece total atenção”.

Qual dos reforços mais te impressionou?

Marcio Araujo Chapecoense 30 01 2018 Márcio Araújo, em ação pela Chape (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense/Divulgação)

“O nosso grupo é bastante qualificado né, mas sem dúvida a chegada do Márcio Araújo qualifica mais ainda nosso meio de campo”.

Os jogos do estadual mais ajudaram vocês a pegar um ritmo competitivo, ou acha que pode ter causado algum tipo de desgaste?

“O estadual nos ajudou a pegar entrosamento, tivemos algumas lesões, mas é a base que vem desde o ano passado jogando juntos, então com isso estamos conhecendo os novos companheiros e se ajustando da melhor maneira possível”.

O Nacional jogou cinco partidas, e perdeu só duas. Chegaram a ver algum vídeo deles?

“No futebol hoje em dia é difícil não estudar o adversário né? O professor Gilson junto com o nosso departamento de análise de desempenho analisou bem a equipe deles e nos passou o que tem que ser feito!”

Qual jogador mais te preocupa do lado deles?

Tabaré ViudezTabaré Viudez, meia-atacante do Nacional

“O grupo deles mudou muito em relação ao do ano passado né, mas o baixinho chamado Viudes merece atenção, bom jogador”.

Próximo artigo:
Atlético se acerta com Morata, mas precisa abrir espaço no elenco; Impasse atrasa Higuain no Chelsea
Próximo artigo:
Agente de Militão confirma negociação com Real Madrid, mas descarta saída em janeiro
Próximo artigo:
Willian diz que não recebeu proposta formal do Barcelona e opina sobre caso Bielsa: "Um pouco antiético"
Próximo artigo:
Solskjaer defende Mourinho: "Eu não acho que ele terá problemas para arrumar um emprego. Ele é fantástico"
Próximo artigo:
Oficial: Brasil enfrentará a República Tcheca, em Praga
Fechar