Vai dar zebra? Relembre surpresas do Paulistão na história recente

Comentários()
Ricardo Saibun/Santos FC
Marcado pelo equilíbrio das equipes que o disputam, o Campeonato Paulista também é “democrático” em campo, como mostram os últimos anos

Às quartas de final do Campeonato Paulista 2019 vão começar neste sábado (23), com a bola rolando para os duelos de ida. Sem nenhum clássico até o momento, em função do formato da competição, a pressão contra a 'zebra' na fase eliminatória aumenta significativamente - falando, claro, dos quatro maiores do Estado: Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Nem mesmo a força da história foi capaz de evitar alguns episódios históricos em campo no 'Davi contra Golias' do futebol paulista, e isso apenas considerando este milênio. Aproveitando o 'fantasma', a Goal lembra algumas passagens recentes em que a vontade dos pequenos 'vingou' na fase eliminatória, seja nas quartas ou mesmo na grande final do estadual.

Confira!


SÃO PAULO x PENAPOLENSE - 2014


Com atuações abaixo do esperado nesta edição do torneio, o São Paulo vai mais uma vez para a 'reta final' em busca de um título que não conquista desde 2005. Durante esse tempo, o clube do Morumbi já assistiu aos títulos de Santos, Palmeiras e Corinthians. E, de quebra, passou por momentos que mancham sua história de conquistas.

A eliminação para a singela Penapolense nas quartas de final do torneio, em 2014, nos pênaltis, após um empate sem gols em seus domínios gerou a revolta da torcida tricolor. Se o time do Noroeste converteu suas cinco cobranças, Rodrigo Caio, justamente um dos ídolos da equipe, acabou vendo seu chute ser parado pelo goleiro Samuel.

Por sua vez, a equipe do interior saiu de campo com o “gostinho” de revanche, já que, em 2013, os paulistanos acabaram levando a melhor, também em uma série de quartas de final.

Ganso São Paulo Penapolense 2014
(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O São Paulo ainda sofreria outra eliminação vexatória para o Audax, em 2016, também nas quartas de final, mas com requintes de crueldade ainda maiores: com uma goleada de 4 a 1, em Osasco.  


CORINTHIANS x AUDAX - 2016


O Corinthians passou pela mesma situação do rival São Paulo, duas edições mais tarde do Paulistão. Após eliminar o RB Brasil, nas quartas de final, após uma vitória consistente por 4 a 0, o time de Itaquera também teria pela frente o Audax. 

Corinthians Osasco Audax Paulista 23042016
(Foto: Renato Silvestre/Osasco Audax/Divulgação)

Em uma semifinal marcada por inúmeras chances de gol, o empate em 2 a 2 no tempo normal levou a decisão da vaga à final aos pênaltis. Aí, nem mesmo a grande fase do Timão, que vinha de um incontestável título brasileiro foi capaz de fazzer a diferença da marca da cal. Resultado: Audax 4-1 Corinthians, nos pênaltis. 

Nas duas semanas seguintes, os alvinegros, que sofreram um verdadeiro desmanche na temporada 2016, cairíam nas oitavas de final da Copa Libertadores, diante do Nacional, após um empate com gols na Arena. Era o prenúncio do fim de mais uma era Tite, que aceitaria, meses depois, o convite da CBF para assumir a Seleção Brasileira.


PALMEIRAS x PAULISTA - 2004


Em 2004, o Campeonato Paulista foi “dominado” pelos times inferiores. Em uma edição na qual Paulista e São Caetano decidiram o título, Palmeiras e Santos acabaram sendo as 'vítimas' nas semifinais, respectivamente.

O Verdão, recém promovido de volta à Série A do Brasileirão, não conseguiu vencer os duelos de ida e volta. No antigo Parque Antártica, um empate em 1 a 1, antes de uma nova igualdade no Estádio Hermínio Ometto, em 3 a 3, que levou à disputa por pênaltis. O Alviverde caiu no campeonato após perder por 4 a 3.


SANTOS x ITUANO - 2014


Favorito ao título do Campeonato Paulista de 2014, o Santos chegou a final para disputar o título contra o Ituano, que tinha derrotado o Palmeiras nas semifinais.  

O Time da Vila perdeu o primeiro jogo por 1 a 0, mas no duelo de volta, conseguiu devoltar o placar e forçar a disputa por pênaltis. E o modesto Ituano, que tinha apenas conquistado um Brasileirão Série C e um Estadual em sua história (e este, no ano que ainda contou com o Supercampeonato Paulista, ou seja, sem disputar com os quatro maiores), tornava-se o incontestável campeão paulista com uma vitória por 7 a 6.

Leandro Damião Santos Ituano 2014
(Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)

Destaque nas cobranças de pênaltis, o goleiro Vagner foi contrato pelo Avaí logo na sequência, além do zagueiro Dener, que reforçou a Chapecoense. O atacante Rafael Silva, que em seguida teria destaque defendendo Vasco e Cruzeiro, também fazia parte da equipe que proporcionou a grande surpresa daquele início de 2016.

Já o técnico campeão, Doriva, tentaria a sorte nos grandes palcos comandando Athletico, Vasco, Ponte Preta, São Paulo e Bahia, mas sem conseguir engatar um trabalho realmente significativo.

Fechar