Torcida do Chelsea ainda não viu meu melhor, diz Emerson Palmieri

Comentários()
Getty
Lateral brasileiro demorou para conquistar espaço no time de Londres, mas aos poucos conquistou o técnico Maurizio Sarri

O lateral Emerson Palmieri, revelado pelo Santos, disse em entrevista à Goal na Inglaterra que os torcedores ainda não viram seu melhor pelo clube.

Ele também disse se espelhar em Marcelo e Roberto Carlos na sua posição e que o Liverpool foi o adversário mais difícil que enfrentou na Premier League.

QUER VER JOGOS AO VIVO OU QUANDO QUISER? ACESSE O DAZN E TESTE O SERVIÇO POR UM MÊS GRÁTIS!

Naturalizado italiano, Emerson deixou a Roma pelo Chelsea por 17,5 milhões de libras (R$88 milhões) em 2018 e demorou 18 meses para finalmente sair da reserva de Marcos Alonso e começar a ter espaço no time de Maurizio Sarri. Veja trechos da entrevista:

Emerson Palmieri Chelsea

ADVERSÁRIOS NA PREMIER LEAGUE

Liverpool foi o rival mais difícil que enfrentamos. Contra o Manchester City nosso plano de jogo funcionou, defendemos eles do jeito certo. Ainda assim foi um jogo difícil, claro. Nos preparamos do mesmo jeito para enfrentar o Liverpool, mas o jogo deles é mais direto da defesa para o ataque, não conseguimos evitar os gols.

Acho que podemos alcançá-los, nós já os vencemos. Precisamos de consistência apenas, mas acho que o Chelsea chega lá em breve.

Mais artigos abaixo

AUTOAVALIAÇÃO

As pessoas aqui ainda não viram meu melhor, mas já fiz boas partidas. Estou aprendendo com meus erros também, só tenho 24 anos e muito a aprender. Acho que não atingi meu auge, treino todo dia para dar o melhor aos torcedores.

CHELSEA

Diria que o dia em que eu assinei com o Chelsea tão importante quanto o dia em que assinei com o Santos. Vou incrível vir para cá porque minha mãe me ligou e disse 'filho, você chegou lá'. Foi um dia feliz porque entendi o quanto era importante para ela.

O Chelsea, para mim, é um dos dez mais importantes times do mundo.

FAMÍLIA

Minha mãe e meu pai são as pessoas mais importantes. Eles são tudo para mim. Quando eu tinha seis anos, minha mãe gastava uma hora para me levar aos treinos do Santos todos os dias porque morávamos do outro lado da cidade. Meu pai estava sempre trabalhando no porto e vivíamos assim. Eles me ajudaram a alcançar o sonho de ser jogador de futebol.

ÍDOLOS BRASILEIROS

Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho e Roberto Carlos eram os três jogadores que eu mais gostava quando mais novo. Era difícil para mim imitar o Roberto Carlos nas faltas, mas eu tentava jogar como ele, me espelhava no Marcelo também.

BRASILEIROS NO CHELSEA

David Luiz me ajudou muito desde que eu cheguei. Willian e Jorginho também. Os brasileiros são assim mesmo, gostam de se ajudar e eu tento ajudá-los também.

Fechar