Tite caminha para aceitar mais quatro anos de contrato na Seleção

Comentários()
KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP/Getty Images
Bem avaliado pela CBF, treinador quer conversar com familiares e membros da comissão técnica para avaliar o futuro

Tite, ao que tudo indica, vai prosseguir no comando da Seleção Brasileira. A Goal sabe que o treinador vê com bons olhos a permanência no cargo, mas, antes de qualquer decisão, quer conversar "com calma" com familiares e membros da comissão técnica. A CBF, por sua vez, há meses está pronta para fechar a renovação por mais quatro anos.

Pessoas próximas ao comandante gaúcho acreditam no acordo, principalmente tendo em conta o fato de ele ter em mãos um ciclo completo de trabalho, começando com a Copa América no Brasil (2019), passando pelas Eliminatórias e, por fim, a Copa do Mundo no Qatar (2022) - isso, claro, sem falar de uma eventual participação na Copa das Confederações (2021).

"Toda vez que um técnico consegue desenvolver o trabalho com um tempo maior, ele consegue desenvolver melhor. Não digo isso apenas de seleção, falo também de clube. Quanto mais tempo com o atleta, isso mexe mais com o técnico, com o emocional de todos. A minha realidade foi assumir no meio do caminho [em 2016] e o fiz de coração aberto", explicou Tite, logo após a eliminação na Copa da Rússia, com a derrota por 2 a 1 diante da Bélgica, em Kazan.

Nos últimos dias, o treinador de 57 anos recebeu duas sondagens do futebol do Oriente Médio. Não avançou com as conversas porque, além de concentrado com a Copa na Rússia, não tem interesse em "aventuras tão distantes". Sempre desejou dirigir um grande clube da Europa, mas deve adiar o sonho profissional para seguir na Seleção.

Muito bem avaliado por CBF, jogadores e torcedores, Tite tem até o momento 26 jogos sob o comando da Seleção Brasileira: 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas. A equipe marcou 55 gols e sofreu oito.

Fechar