Time italiano que levou 20 a 0 com juniores é excluído da competição

Comentários()
La Stampa
Pro Piacenza, da Serie C, escalou sete jogadores improvisados contra o Cuneo e atitude foi considerada um "insulto ao esporte" por presidente da FIGC

Depois do Matera ser excluído no início da Serie C por não comparecer a quatro jogos, o Pro Piacenza foi banido da edição atual do campeonato na última segunda-feira (18) após levar uma goleada de 20 a 0 contra o Cuneo.

Além do resultado fora do comum, a partida protagonizou uma improvisação por parte da equipe da região da Emília-Romanha. O Pro Piacenza foi a campo com sete jogadores nascidos nos anos 2000 e um deles foi listado como técnico pelo fato de o elenco principal e o treinador estarem em greve em protesto pelos salários atrasados. Um diretor de futebol da agremiação também compôs a escalação.

O mandatário da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Gabriele Gravina, reforçou o cumprimento do regulamento ao permitir a realização do jogo, mas se mostrou decepcionado com o acontecimento.

"O que aconeceu em Cuneo é um insulto ao esporte e aos seus princípios fundamentais. Nessa situação surreal, a FIGC teve a tarefa de respeitar as regras, como foi feito. Nossa responsabilidade é de garantir a paixão dos torcedores, apoiadores honestos e a credibilidade das nossas ligas. O que vimos, lamentavelmente, foi o último deslize", pontuou Gravina.

O presidente da Serie C, Francesco Ghirelli, lamentou o ocorrido mas reiterou que não há nada a ser feito.

"Gostaríamos de pedir desculpas a todos, em especial os torcedores. Tivemos que seguir as regras, mas hoje a tolerância delas foram violadas de maneira vergonhosa. Foi uma transgressão grave. O futebol tem alguns problemas, mas os pais têm uma parcela de culpa nisso. Por que colocar seus filhos em uma situação tão desagradável? Poderíamos ter poupado eles de tal vergonha e, como pai, me sinto envergonhado", revelou Ghirelli.

Fechar