Notícias Placares ao vivo
Copa do Mundo

Técnico russo mostra frieza em entrevista pós jogo e explica mudanças na equipe

15:22 BRT 01/07/2018
Cherchesov Russia Copa do Mundo
Cherchesov admite ainda que pode perder jogadores por conta do desgaste e fala da importância da motivação para "continuar fazendo história"

A Rússia está classificada para as quartas de final da Copa do Mundo. Após vencer a Espanha nas penalidades neste domingo, em Moscou, os russos comemoraram muito a vaga na próxima fase e o resultado obtido diante de uma das seleções mais fortes do mundo.  

Após o jogo, o técnico Stanislav Cherchesov concedeu entrevista coletiva e mostrou frieza diante de um grande resultado da anfitriã, uma das zebras da Copa até aqui.  

“Emocionalmente é simples. A gente mostra as emoções durante o jogo. Agora a gente já está pensando no próximo jogo. Isso é simples, não é muito complexo”. 

O duelo foi desgastante para a seleção da casa que jogou atrás dos espanhóis durante 120 minutos, fechando espaços e correndo o campo inteiro para sair em contra-ataque. E o time pode ter baixas para o próximo jogo, com Cherchesov admitindo preocupação principalmente com Zirkhov.  

Foto: Getty

“Estamos trabalhando sempre após cada jogo. Teremos mais tempo para ver quem está em condições, fazer provas médicas amanhã. Estamos avaliando os jogadores individualmente. Todos fizeram o que puderam. Mas alguns tem necessidade de descansar mais que outros. Acho que Zhirkov tem uma lesão na perna e pode ter jogado seu último jogo. Sobre a condição física de cada jogador, acho que podemos chegar a mais”. 

O comandante também falou sobre o esquema tático adotado na partida, admitindo que precisou mudar a equipe após a derrota para o Uruguai, colocando três defensores em campo.  

Foto: Getty

“Quanto ao sistema e plano do jogo, bom, nossos jogadores levaram vermelho anterior e tivemos que mudar. Foi uma decisão dolorosa. Tive que convencer os jogadores que era a única forma. Com três defensores. Eles confiaram em mim. E falei com cada um individualmente. Expliquei o motivo da estratégia e graça a Deus ganhamos. Sobre Dzyuba a saída, era o que pensávamos em fazer. Na segunda metade os defensores centrais estavam em nossa zona”. 

Por fim, Cherchesov também disse da importância da motivação para as próximas fases. Para o comandante, os jogadores precisam estar convencidos de que podem seguir fazendo história.  

Foto: Getty

“Não estão pedindo nem exigindo coisas. Apresento as ideias, e se o jogador não acreditar, não vai seguir. Tem que tirar de dentro, seguir de dentro. Tem que ele mesmo estar convencido. São jogadores inteligentes e que podem entender tudo muito rapidamente”.