Técnico e capitão da Suécia defendem Durmaz e garantem “ambiente positivo” antes de jogo decisivo

Comentários()
NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images
Jogador com descendência turca foi alvo de racismo após ter cometido a falta que originou o gol do triunfo da Alemanha

banner Copa 2018

Nesta quarta-feira (27), às 11h (de Brasília), a Suécia enfrenta o México em Ecaterimburgo precisando vencer para se classificar às oitavas de final da Copa do Mundo. No entanto, o principal assunto no ambiente da equipe segue sendo as agressões a Jimmy Durmaz, que, após ter feito a falta que originou o gol da vitória da Alemanha nos acréscimos do último duelo, passou a ser alvo de racismo e xenofobia nas redes sociais.

“O grupo ficou irritado demais com tudo o que aconteceu. Foram inaceitáveis as agressões e as ameaças de violência a Jimmy. Não aceitamos esse comportamento. Ele é forte como pessoa, mas isso afeta a todos, claro. Creio que faz o grupo mais forte e foi ótimo termos nos pronunciado juntos”, declarou o capitão Andras Granqvist se referindo a um comunicado lido pelo jogador após o episódio.

“Nós somos um grupo muito unidos, estamos juntos o tempo todo dentro e fora do campo. Jimmy é forte, está feliz com nosso suporte, focado no futuro, olhando para frente e isso nos faz mais fortes”, completou.

Jimmy Durmaz Sweden
(Foto: Getty Images)

O técnico Janne Anderson também saiu em defesa do seu jogador e fez questão de dizer que o ambiente entre todos é ótimo para conseguir o resultado necessário para a classificação.

“Tentamos ajudá-lo, creio que ele encontrou o equilíbrio e há um ambiente positivo”, finalizou.

Fechar